Arquivo de etiquetas: memórias

Desejo(s)

Era sabido que se a semana corresse sem safadezas cada um ganharia a sua tablete de chocolate, uma tira tentadora vestida de prata ourada listada a azul ou a vermelho. A coisa nem sempre corria bem, eramos dois rapazelhos com […]

Ler mais

No Palácio de Queluz

É a memória mais longínqua que tenho de um monumento português fora da Coimbra da minha adolescência. Teria uns dez anos quando entrei pela primeira vez no Palácio Nacional de Queluz e não mais esqueci a emoção que senti na […]

Ler mais

O primeiro dia de aulas!

Que pena não ter fotografias dos meus primeiros tempos de escola, não se usava tirar como hoje em dia, mas recordo-me do Jardim-Escola João de Deus, mesmo ao lado do Jardim Botânico, isto na Coimbra da minha infância apesar de […]

Ler mais

Lembra-se dela?

Lembra-se dela? O dia é dos gatos e das gatas, segundo o calendário das efemérides, que isto agora há dias para tudo e mais alguma coisa. Independentemente da ridicularia da data, apetece-me falar da Pesqueirinha, a gata que leva o […]

Ler mais

Uma foto com história!

Tem vinte anos esta foto! Foi tirada em Macau, na Praça do Leal Senado, cenário para dois programas especiais da “Praça de Alegria”, meses antes da soberania do território ter sido transferida para a China. Esse foi aliás o pretexto […]

Ler mais

Em São Roque

Uma ida à Igreja e ao Museu de São Roque é das poucas memórias que tenho com o meu pai em Lisboa, por certo durante umas férias com ele passadas. Conservo também na lembrança que a primeira vez que fui […]

Ler mais

Morreu Jeanne Moreau

Foi das actrizes que recebi no programa “Momentos de Glória”, vai para 25 anos, a que mais me impressionou pela sua cultura, pela sua densidade, pelo que conhecia do nosso país e do nosso cinema. Já conhecia Lisboa de outras […]

Ler mais

Para ver a banda … tocar!

Sempre gostei de bandas filarmónicas, muito antes de perceber a importância que têm assumido na educação musical e artística de gerações de portugueses. Verdadeiros conservatórios populares, as bandas filarmónicas nasceram dos ideais da Liberdade e da Fraternidade, com o intuito […]

Ler mais

Carta a meu pai

Em que estarias a pensar quando me pegaste ao colo? Sei que torceste um pé, tais os pulos de contentamento por eu ter nascido, naquele dia de Natal. Olha que bela prenda a Vida te deu! Que planos terias para […]

Ler mais

Objectos da memória!

No monte guardo objectos que me fazem viajar a um tempo já distante mas não perdido, que deste jeito avivo memórias e estórias de quando era catraio e tudo me deslumbrava. Sobre a lareira há uma fiada de utensílios de […]

Ler mais