Arquivo de etiquetas: pequenos luxos

Ambrósio, apetece algo!

E se o que lhe apetece é peixe fresco, selvagem, tirado ao largo de Cascais, tanto faz que seja o Carlos ou o José a satisfazer o seu pedido, que um e outro respondem pelo mesmo apelido, são irmãos e […]

Ler mais

Fim de semana alucinante(?)

Alucinante pelas emoções e não por correrias ou sobressaltos, que há um tempo diferente nesta terra imensa e quente. As coisas fazem-se, claro que sim, mas pela fresca da alva ali até manhã alta, que é quando o sol já […]

Ler mais

O elogio do vidro

Parece que entramos na caverna de Ali Babá só que ali não se escondem tecidos finos, tapetes delicados, tampouco sacos cheios de moedas de ouro, o “tesouro” é outro, o do vidro, cumprindo a longa tradição da Marinha Grande, cidade […]

Ler mais

À espera de um “milagre”!

Já lhe disse várias vezes que gosto muito de arte sacra. A representação artística da Fé é algo que me toca profundamente, sobretudo pela sua estética, por isso não há terra que eu visite, por cá ou na estranja, em […]

Ler mais

Queijo e vinho!

Provei-o pela primeira vez num voo da TAP e gostei tanto da sua pasta cremosa e suave que sobre ele quis logo saber mais. É um queijo alentejano, feito na terra da avó da Joana Garcia, a proprietária da queijaria […]

Ler mais

Flores do meu jardim

Temos rosas, gentis, ufanas, pomposas, alguém a disse flor do amor e talvez por isso o seu vermelho seja tão vibrante quanto a paixão. Também as temos brancas e com cor de de si próprias, rosa pálido tal qual o […]

Ler mais

Férias … sem televisão!

Acho que nunca passei um dia sem que a televisão da casa estivesse ligada quanto mais não fosse para ouvir música, por isso gosto particularmente do canal Mezzo, e saber das notícias. Claro que sigo regularmente uma ou outra novela, […]

Ler mais

Quando a música toca os céus!

Branca e alcantilada assim é Marvão, um verdadeiro tesouro na serra de São Mamede, guardado há séculos pelas muralhas que se sabem anteriores à conquista de Afonso, nosso primeiro rei. Não havia Christoph Poppen de por ela se apaixonar quando […]

Ler mais

Flores de Dona Vicença

Não se sabe ao certo quando é que o homem começou a usar flor na lapela, em ocasiões especiais, como por exemplo no dia do seu casamento, se bem que haja quem diga que o hábito vem do século XIX […]

Ler mais

A Arte na Fé ou a Fé na Arte!

Nelas há quem concentre a sua dor, esperança e gratidão. São imagens sacras e não só, vindas de todas as Catedrais do país, ilhas incluídas, até de algumas que foram e já não o são, como a de Pinhel e […]

Ler mais