Arquivo de etiquetas: monforte

Fim de semana alucinante(?)

Alucinante pelas emoções e não por correrias ou sobressaltos, que há um tempo diferente nesta terra imensa e quente. As coisas fazem-se, claro que sim, mas pela fresca da alva ali até manhã alta, que é quando o sol já […]

Ler mais

À espera de um “milagre”!

Já lhe disse várias vezes que gosto muito de arte sacra. A representação artística da Fé é algo que me toca profundamente, sobretudo pela sua estética, por isso não há terra que eu visite, por cá ou na estranja, em […]

Ler mais

O(s) meu(s) presidente(s)

Tenho que é nas autárquicas que a Democracia se cumpre em (permitam-me a expressão talvez um pouco exagerada) “todo o seu esplendor”, tantos os que nelas se envolvem (largos milhares) entre candidatos e estruturas de apoio e pelo objectivo, arrisco […]

Ler mais

Para ver a banda … tocar!

Sempre gostei de bandas filarmónicas, muito antes de perceber a importância que têm assumido na educação musical e artística de gerações de portugueses. Verdadeiros conservatórios populares, as bandas filarmónicas nasceram dos ideais da Liberdade e da Fraternidade, com o intuito […]

Ler mais

As bifanas do Bexiga!

Já me haviam dito que as bifanas do Bexiga eram melhores que as de Vendas Novas. Mas como tirar isso a limpo se sempre que passava pelo centro de Monforte encontrava fechada a Casa das Bifanas? Ou porque eu ia […]

Ler mais

Gente da “minha” terra!

No ano passado houve festa religiosa mas faltou a romaria que o tempo não esteve de feição, ficou para este ano a minha ida e assim foi. Como sempre na segunda-feira de Pascoela é dia de se ir à Senhora […]

Ler mais

Tinto, petiscos e amigos

É difícil resistir aos petiscos do “Tola” (chef Joaquim Ramalho), por isso em estando no monte tenho de lá ir saboreá-los, uma vez que seja. É o Alentejo que se serve à mesa, de modo inspirado e genuíno, com a […]

Ler mais

Natal em Monforte

Já passei muitas noites de Natal em Paris, na Ópera da Bastilha, vendo bailado (eu e mais três mil pessoas, que as lotações estão sempre esgotadas), ou noutras cidades, como Londres, Mónaco, Nova Iorque, Viena … dobrando a meia-noite na […]

Ler mais

Viagem à nossa infância

É o que lhe proponho, se andar para os lados de Estremoz, que no Palácio dos Marqueses de Praia e Monforte, em boa hora comprado e recuperado pela autarquia, exibe-se agora uma exposição de brinquedos portugueses, a partir da paixão […]

Ler mais

Poejo a crescer!

Deixei de o ver por duas semanas e já lhe noto diferença. O Poejo cresce a olhos vistos. Há-de ser latagão, porém sóbrio e calmo, se bem que por ora e enquanto bota corpo vá fazendo das suas, entre roeduras […]

Ler mais