Um lugar novo sendo, porém, muito velho!

Novo, porque reabilitado a partir de uma memória longínqua, daí o ser muito velho. Parece confuso mas não é, eu explico: falo-lhe concretamente do Jardim Botânico do Palácio Nacional de Queluz, um espaço recuperado e reabilitado recentemente (e já premiado […]

Ler mais

Adivinha quem vem jantar!

Ontem à noite éramos seis à mesa e por ter estado um dia que mais parecia de Verão, com a temperatura do ar a roçar os trinta, pensei num jantar ao ar livre, acreditando que a noite se mantivesse agradável, […]

Ler mais

Borregada!

Têm nascido de primeira barriga e logo aos pares, por isso a “maternidade” está cheia e ainda há ovelhas por parir. Ao todo já teremos uns quarenta borregos e contamos ainda com mais uma vintena. Entre grades estão assim protegidos […]

Ler mais

Uma experiência única!

Uma depurada escada metálica em espiral liga os dois mundos, o da tradição de duzentos anos marcados pela história da porcelana em Portugal, corporizado no Palácio de finais do século XVII, que já foi casa de José Ferreira Pinto Basto, […]

Ler mais

Guardiãs do Templo

Gosto de gárgulas. “Parecem-me sempre pesadelos!” – atirou o Rui, enquanto de nariz no ar olhávamos as muitas que coroam o mosteiro da Batalha. Ri-me do comentário mas até que não deixa de fazer sentido, grotescos que são estes desaguadores […]

Ler mais

O dizer da pedra!

Passei por ele muitas vezes a caminho de Lisboa, ou de regresso a Coimbra, quando este ainda não se fazia pela autoestrada que o afastou do meu olhar. E lá fui adiando a visita até hoje que, rumo a Norte, […]

Ler mais

Uma bebedeira de Beleza!

Quem a vê por fora não imagina como é por dentro! Não, não é mais uma igreja da cidade de Lisboa, o facto de estar na acanhada Calçada do Combro (número 82) talvez faça com que passemos por ela sem […]

Ler mais

No Palácio de Queluz

É a memória mais longínqua que tenho de um monumento português fora da Coimbra da minha adolescência. Teria uns dez anos quando entrei pela primeira vez no Palácio Nacional de Queluz e não mais esqueci a emoção que senti na […]

Ler mais

Mudar de Vida

Foi o que fez a Margarida Breia há dois anos, quando deixou de ser farmacêutica para abrir um restaurante onde a partilha é a palavra de ordem. O conceito vem da educação que os pais lhe deram e sempre se […]

Ler mais

“Nasci para ser gaivota!”

Há quem não lhes ache graça alguma sobretudo nas zonas ribeiras de alguns centros urbanos onde hoje em dia também nidificam, e lá terá as suas razões como essa de não conseguir descansar com o seu grasnar, já eu é […]

Ler mais