Viagem à nossa infância

É o que lhe proponho, se andar para os lados de Estremoz, que no Palácio dos Marqueses de Praia e Monforte, em boa hora comprado e recuperado pela autarquia, exibe-se agora uma exposição de brinquedos portugueses, a partir da paixão de Hélder Máximo Martins pelo coleccionismo e em particular pela temática. Prevista para terminar a 27 do corrente mês, sabe-se agora que a exposição manter-se-à até 15 de Janeiro próximo, tal tem sido o sucesso entre o público, das mais diversas idades, que ali tem acorrido. Os mais velhos fazem uma viagem ao passado, entre brinquedos de uma meninice há muito perdida, enquanto que os demais perceberão como brincavam os seus avós quando o computador nem miragem era. Contando-me entre os primeiros, gostei de rever os carrinhos em folha, se bem que quando nasci nos idos de cinquenta eles estivessem quase a ceder o lugar aos fabricados em plástico, os soldadinhos, uns de chumbo outros em pasta de papel, os jogos didácticos, e do que eu gostava mesmo era de “O Sabichão”, os livros de histórias em pano… não falta sequer o franjinhas, do carrocel mágico, o mesmo que nos anunciava a hora da deita.

brinquedos1

brinquedos2

brinquedos3

brinquedos4

brinquedos5

brinquedos6

brinquedos7

brinquedos8

brinquedos9

brinquedos10

brinquedos11

brinquedos12

brinquedos13

brinquedos14

brinquedos15

brinquedos16

brinquedos17

brinquedos18

brinquedos19

brinquedos20

brinquedos21

brinquedos22

brinquedos23

brinquedos24

brinquedos25

brinquedos26

5 comentários a “Viagem à nossa infância

  1. José Humanes

    Como coleccionador vejo com grande alegria esta mostra que fez o favor de nos apresentar SR Goucha ,infelizmente raramente temos o gosto de ver uma mostra de brinquedos antigos , as nossas autoridades não entendem a perda de património que representa a pulverização das colecções após a morte dos seus proprietários , nos últimos 3 grandes coleccionadores faleceram e parece que é provável que o município de Tomar ira avançar com a recolha do património de um dos desses coleccionadores, eu moro no Dafundo concelho de Oeiras e não vejo interesse em se fazer um museu e na zona existem mais dois grandes coleccionadores, o magnifico museu de Sintra fechou por o município não poder continuar a subsidiar , é triste , mas de vez em quando é útil pessoas com a sua notoriedade , lembrarem que o tanto que possuímos e se perde neste país , mas a cultura não representa votos e bom manter o interesse no futebol, obrigado por representar uma pedrada no charco da indiferença deste Portugal.

    Responder
  2. Maria DE Lourdes RODRIGUES dos Santos

    Gostei muito das suas palavras. Uma amizade assim é PARA toda vida .O resto não LIGUE é só inveja. LOURDES RODRIGUES

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *