O gaspacho do Tola

gaspacho

Gaspacho, caspacho ou capacho vem tudo a dar na mesma sopa do sul, do nosso e do dos espanhóis, que os andaluzes também o têm, se bem que com tudo triturado, assim a modos como este que, curiosamente, é de um alentejano de Vaiamonte. Do talento do chef Joaquim Ramalho, Tola para os amigos e clientes fiéis, já aqui falei e também na têvê quando levei o Paulo Salvador ao seu “Tintos e Petiscos”, onde continuo a refeiçoar sempre que venho ao monte. Mas desta vez é particularmente a sua sopa fria que merece gabação, porque gulosa e com alguns truques para ganhar maciez. É que o Tola (somos ou não somos amigos, ó chef?) não segue a tradição de migar migadinho o tomate, o pimento, o pepino e o mais que se quiser acrescentar a uma pouca de água fria com fio de azeite, golpe de vinagre e umas pedrinhas de sal para temperar. Evocando a sopa pobre com que, nestas terras, se fazia frente à inclemência do Verão (se bem que alguns a pudessem enricar nos acompanhamentos: carapaus fritos, fatias de presunto, figos frescos… ), e respeitando o uso dos ingredientes originais, o Tola eleva-a a um patamar de maior exigência, sofisticando-a no preparo e acomodamento. Sei do segredo, já que disso não “fez caixinha”, mas não me deu as suas inspiradas mãos, pelo que melhor mesmo, em andando no concelho de Monforte, é ir até Vaiamonte provar do seu gaspacho refrescante e aveludado.

Posso dizer-lhe que a Cristina já o provou, há um ano, quando veio ao monte fazer uma reportagem com capa e tudo para a sua revista (lembra-se?) e ainda levou um bom bocado para casa, tal a lambança.

Seja à alentejana ou à andaluza, em havendo gaspacho na lista a escolha é certa, mas este do Tola, que alguns dirão ser sacrílego, excede todos.

Tintos e Petiscos

Rua Dr. António Sardinha,2

Vaiamonte

Telefone 960248138

Fecha Domingo à noite e Segunda

2 comentários a “O gaspacho do Tola

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *