Pelos Jardins de Versalhes

versailles1
Sempre que passeio pelos Jardins de Versalhes fico com a certeza que de uma próxima voltarei a deslumbrar-me como se fora uma primeira vez. Versalhes é a apoteose de André Le Nôtre (1613-1700), o mais hábil e celebrado dos paisagistas franceses, pelo menos para nós, os de fora. Le Nôtre organizou geometricamente todo o gigantesco espaço de forma única, como que numa cenografia obcecada pelos detalhes. Tal empreenda levou quarenta anos. Não será difícil imaginarmo-nos na corte de Luis XIV, entre jogos, fuxicos , divertimentos e seduções, enquanto deambulamos pelas suas infinitas alas de verde (ao todo para cima de quarenta quilómetros) enchendo os olhos com estátuas (mais de trezentas), espelhos de água, canais, labirintos, bacias e fontes (cinquenta e cinco). Luis XIV sabia o que fazia: com Versalhes, palácio e jardins, mostrava todo o seu poder absoluto, impondo ao mundo as suas regras. Diz-se que amava de tal modo a obra de Le Nôtre, que chegou a escrever um guia sobre como mostrar os Jardins de Versalhes, sugerindo mesmo alguns percursos de visita. Certo é que por muito que “dê aos calcantes” sobra sempre a impressão que fico com tudo por ver. Não me canso de Versalhes. Não me canso do que é Belo, é o que é!

versailles2

versailles3

versailles4

versailles5

versailles6

versailles7

versailles8

versailles9

versailles10

versailles11

versailles12

versailles13

versailles14

versailles15

versailles16

versailles17

versailles18

versailles19

versailles20

versailles21

18 comentários a “Pelos Jardins de Versalhes

  1. Ana Teresa

    Magnificas fotografias, e mais se tornam, se pensar-mos na época em que foram desenhados e construídos. Sei que não gosta muito, mas mesmo assim um beijo, bem aja por existir.

    Responder
  2. Cristiana

    Infelizmente vi os jardins apenas uma vez e em passo apressado tal era a vontade de conhecer cada cantinho… não duvido que regressarei a Versalhes pois é sem dúvida daquele locais que nos apetece outra e outra visita :)
    Sei que passa na concorrência mas a série “Versailles” é sem dúvida uma boa homenagem à magnífica obra 😉

    Responder
  3. Maria Teresa

    Fico feliz por ter gostado …O que é belo é para se gostar eternamente….
    Adorei os seus perfeitos registos de um verdadeiro profissional que é.Parabéns .

    Responder
  4. Carla

    Manuel
    Preciosassssss, mágnificos jardins!!
    Parabéns ao fotógrafo.

    Vi a entrevista na RTP3 com o padre Krzysztof Charamsa, pensei que devia gostar de a ouvir foi muito boa, até pensei colocar aqui o link. Quando para meu espanto vejo, que lhe fez uma entrevista, estou neste momento a ouvi-la. Acho mal a expulsão do padre , deve-se expulsar da igreja os pedófilos, os que roubam, os que usam o nome da igreja para fazer, dizer coisas já ultrapassadas. Estamos no século xxI, por favor abram as mentes, deixem homens/mulheres escolher a sua orientação. Estamos na era da tecnólogia, mas existem mentes que pararam no tempo.

    Caso vá ao monte boa viagem

    Abraço aos 2
    Carla

    Responder
  5. Teresa Dias

    Boa noite Manuel Luís, desde já dou-lhe os meus parabéns pelos seus belos textos. Como não tenho possibilidades para viajar ao ler os seus textos e vendo as suas fotos consigo viajar um pouco por todo o mundo sem sair de casa. Muito obrigado por partilhar um pouco das suas viagens com os seus seguidores.

    Responder
  6. Rosa Maria Cautela

    é uma verdade tambem me acontece é sempre como se fosse uma primeira vez fico sempre de queixo caido ao admirar tanta beleza há sempre um canto que nao foi visto

    Responder
  7. lurdes

    Sou do povo não tenho meios financeiros para viajar mesmo assim esforço-me para conhecer um pouco da beleza natural do nosso pais procurando nos locais por onde passo inteirar-me um pouco da cultura local . Vou lendo artigos, vendo reportagens etc. Não fui a Paris mas lendo o seu artigo vendo as foto já me imagino lá. E isto tudo para lhe dizer que gosto de tudo quanto publica assim ajuda-me a ver coisas lindas e super cuidadas e super limpas ( respeitam os espaços públicos) Gosta que as nossas ruas e jardins tivessem esse aspecto (cultura do respeito) .Quando posso vejo o seu programa, gosto principalmente como se apresenta .Sempre com bom gosto , muito lindo.Um abraço da sua admiradora

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *