Uma espectadora irritadiça!

irritadiça

“Estou a ver… estou a adorar… A vossa alegria faz-me falta!”
(Isabel Vaz)

“Tenho por si um apreço que não imagina, sou jovem mas a sua candura
é contagiante. Tenho 28 anos, fui empregada doméstica, durante 11
anos, com muito gosto e brio. Recentemente comecei a estudar e todos
se riem quando digo que sinto imensa falta de si, pela manhã, porque
era a minha companhia em casa das senhoras…”
(Alice Sousa)

“Cristina e Goucha continuem com as vossas palhaçadas. São elas que me
fazem rir todas as manhãs. Preciso de rir, depois de ter estado três
anos em casa, em recuperação de um cancro. Sejam felizes, porque
assim também sou convosco!
(Ana Dias)

Escolhi estas mensagens, ao acaso, entre largas centenas que recebemos diariamente à conta do nosso trabalho televisivo. São elas a razão maior para que continuemos a fazer televisão como a sentimos: um espaço livre para a conversa franca e despretensiosa e onde tudo cabe, até o dislate. Costumo dizer que programas de companhia, como os da manhã e até os tarde, se bem que o universo de quem assista seja um pouco diferente, no horário vespertino, são como contentores, prontos a receber desde o tema mais sério e fracturante, tratado com um único convidado ou ao jeito de debate, até à conversa de “botar fora”, que, por exemplo uma abordagem das noticias da imprensa dita “cor de rosa” propicia. Há lugar para reportagens, retratos da sociedade, divulgação de livros, espectáculos, exposições, consultórios das mais diversas especialidades, curiosidades, mini concertos ou canções avulsas e muito mais… num frenesim, por vezes, de tirar o fôlego. E há a alegria de nos cumprimos no sonho que alimentou parte das nossas vidas, falo por mim que sempre desejei este meu oficio, mas poderia falar, igualmente, pela minha companheira, já que conheço muito do seu sentir de adolescente e cumplicío, vai para treze anos, a garra, a energia e a verdade com que faz televisão. Claro que este particular jeito de apresentar não será consensual, mas será algum? E depois, não procuro (e penso que a Cristina também não) a unanimidade, acho-a mesmo uma maçadoria! Gosto do exercício da provocação, no respeito pelo outro e pelas suas diferenças. E, também por isso, entendo que as criticas podem servir de alerta, de estímulo, até de desafio, para que se melhore a prestação profissional. Uma critica elegante e construtivamente fundamentada leva-me a reflectir (a minha verdade é apenas a minha verdade entre biliões de outras verdades) e não seria a primeira vez que inflectiria a minha forma de pensar e até de agir, à conta de uma opinião adversa. Não cedo é à mentira, ao vitupério ou à humilhação.

Vem este arrazoado a propósito do que se passou na última sexta-feira, no programa “Você na TV”, quando no decorrer da Crónica Social, espaço dedicado à imprensa mais leve e espumante (diga-se desde já que estou-me nas tintas para os amores e desamores das figuras ditas conhecidas), nos informam pelo auricular que uma espectadora havia telefonado, insurgindo-se pelo facto de termos cortado o raciocínio da nossa comentadora sobre o último discurso de Barack Obama, com uma brincadeira espontânea, que surgiu no seguimento de uma mensagem recebida, no telemóvel da Cristina, com promoções da Telepizza. E que erámos isto e mais aquilo e que o programa era uma pouca vergonha, que não deixávamos falar os convidados, entre outros ‘mimos’… Perante tão inflamados comentários, no intervalo seguinte, pedimos ao nosso editor que ligasse para casa da espectadora para que ela pudesse, em directo, dar mostras da sua indignação (pode ver esse momento aqui). Repito: fomos nós que quisemos que a espectadora falasse livremente sobre o que pensava do programa e dos apresentadores, conscientes do risco de ver o sucedido aproveitado e adulterado por alguma imprensa e sobretudo pelas redes sociais, verdadeiras cloacas ao serviço do que o ser humano pode ter de pior.

A espectadora está no seu direito de não gostar da nossa forma de fazermos televisão. É claro que não nos atreveríamos a brincar se o espaço de conversa não o permitisse. Não o faríamos por exemplo numa Crónica Criminal, se bem que quanto a esta rubrica tenha uma opinião muito particular: por muito que ela possa ajudar a alertar a nossa sociedade para comportamentos condenatórios, temo que estejamos a dar visibilidade a meros facínoras e a banalizar o mal em nome de um “primitivo voyeurismo” que origina audiências. Não o faríamos na discussão de temas sérios e estes perdem-se na conta dos milhares de programas que compõem o historial do “Você na TV”. Mas gostamos de aproveitar situações inesperadas que possam surgir no decorrer de um programa em directo, usando o improviso, o “non sense”, seja lá o que for, num saudável exercício de desconstrucção da própria função. Pois,
não é para todos!…
Por vezes atropelamo-nos, sim, interrompemos os convidados, também é verdade, sobretudo quando há necessidade de contrapôr uma ideia, um raciocínio, já que temos opinião, mas isso não é, de todo, regra e depende sempre dos assuntos que estamos a abordar. Numa “Crónica
Social” ou numa conversa informal e sem outra preocupação que não seja o do mero divertimento, será natural uma certa algaraviada, como se estivéssemos à mesa, num almoço de Domingo, com as emoções à solta.

Vivemos a manhã televisiva com esfuziante alegria, estruturada no que somos como cidadãos e profissionais, e sabemos, pelas muitas mensagens que recebemos, dia após dia, que vale a pena esse caminho, em detrimento de uma formalidade ou solenidade que outros projectos e
horários exigem (também o sabemos ser, já o mostrámos em muitas ocasiões). Dizem (basta ler os nossos murais) que metemos o riso em milhares de casas e essa será a mais tocante das recompensas. Haverá quem não goste, como a espectadora da passada sexta-feira, mas esses
tem o poder do comando para não se amofinarem com tão pouco. Só por masoquismo é que posso entender que se teime em algo que não se aprecia. Há muitos programas de televisão que não me interessam, há pessoas de quem não gosto ou que nada me acrescentam, não perco um segundo com eles. O tempo é por demais valioso para ser desperdiçado.

Pode a espectadora irritadiça ter, porém, a certeza de que vamos continuar a viver a Vida em voz alta!

27 comentários a “Uma espectadora irritadiça!

  1. Susana

    Boa tarde,

    a televisão tem pelo menos 4 canais e não é obrigatório estar ligado a nenhum em especifico, se não se gosta pode sempre mudar-se de canal ou como também existe um botão de desligar pode fazer-se uso dele. A senhora que ligou apenas o fez para deitar para cima de outros as suas frustrações e fracassos o problema está nela e não no você na tv que como disse anteriormente não é obrigada a ver pois pode fazer uso dos botões. A Cristina Ferreira é muito invejada, não fosse Portugal um país de invejosos na sua grande maioria, e vejo certos comentários dirigidos a ela no facebook com tanto ódio e inveja que chego a ter pena dessas pessoas e eu no lugar da Cristina já tinha posto um processo em cada uma dessas pessoas, porque elas não dão opiniões, insultam e isso é muito grave. Eu gosto de ver o voçê na tv divirto-me muito, inicialmente ia ver apenas os comentários do Dr. Quintino pois aprendo imenso com ele, mas depois passei a ver o programa completo.
    Lembro-me de si da Praça da Alegria mas achava-o muito vedeta agora não, é muito divertido.
    Um beijinho grande.

    Responder
  2. Madalena Claro

    A minha opinião:
    É verdade que o programa Você na TV é chamativo, é interessante e tem interlocutores que muito aprecio. Temas muito elucidativos sobre um pouco de tudo tornam o programa atraente e convida a lá ficar.
    Mas também é verdade que, talvez na preocupação de manter o ritmo mais ou menos acelerado em que o programa se desenvolve, os apresentadores emitem a sua opinião cortando o aciocinio muitas vezes a quem está a esclarecer alguma dúvida, or exemplo um médico ou um advogado que são sempre motivo que chama a atenção para uma escuta calma e completa. E falam muito alto, sobreondo a sua opinião às palavras que o convidado está a pronunciar. Também é verdade, na minha opiião evidentemente, que os apresentadores tentam demonstrar que pouco lhes importa o que dizem deles, o que eu acho muito bem porque tamem não me importo nada sobre o que podem dizer de mim, mas mostram sempre, aos mais atentos, um certo azedume que foi o que aconteceu depois da Sra D. Irene (creio) ligou. E a provar isso está e figura que Manuel Luis Goucha publicou e chamou à espectadora em causa irritadiça. E pronto aqui está o meu pensamento sobre o assunto. Muito obrigada e boa noite.

    Responder
  3. Paulinha Velez

    MLG..

    Como resposta ao seu post,,aqui estou eu não para vos defender ,pois não precisam disso, mas só para dar um de vários exemplos que tive á pouco tempo de assistir e de certeza que essa senhora quando voltar a se dar ao trabalho telefonar para vos chamar palhaços,,pense que não é ela o centro do mundo e que a felicidade alheia nunca ,mas nunca deve ser invejada…
    Há uma tempo atras uma senhora apareceu na TVI para assistir ao programa pela primeira vez,nervosa ,,com lágrimas nos olhos ..meti conversa com ela e na meia hora de espera para se entrar ,ouvi das mais incriveis histórias,,nunca tinha saído da aldeia…a não ser para acompanhar um filho deficiente,30 anos tem ele agora,nunca o deixou sozinho e uma cunhada sabia que a companhia dela era o Voce na TV…e la a convenceu a vir de Viseu num autocarro para ver o Goucha e a Cristina.Foi uma história que não vou esquecer ..uma vida dura,,muito dura que vou ter o respeito de não a narrar aqui,mas as unicas pessoas que a lhe colocam um sorriso nos lábios são voces….acho que está tudo dito..
    Portanto se tiverem de ser chamados de palhaços para por o sorriso na cara desta senhora…que sejam.por muito ,,muito tempo!!!
    obrigado Manuel Luis e Cristina

    Responder
  4. Alexandra fernandes

    Tio Goucha mais uma vez digo ,OBRIGADA ,por fazerem parte da minha vida.
    Continuem assim,a fazerem-me feliz diariamente.
    Bjinhos para a dupla maravilha.

    Responder
  5. Antonio Galante

    Aprendi a gostar de vocês, principalmente a respeitar o Luís Goucha que é um animador e ser humano de uma qualidade fantástica , se não fosse as Palhaçadas e as peixeiradas do Goucha e da Cristina , o programa não tinha graça, vozes de burro não chegam ao céu e não se pode ter uma televisão para cada um , se fosse como a senhora queria , eram vocês a perguntar e os convidados a responder , um debate digamos, já que ela paga os impostos , pague também um canal de debates. realmente estranho o telefonema, talvez encomendado, sejam felizes e continuem a fazer os outros…

    Responder
  6. Mercedes Cordeiro

    Ora se nem Jesus conseguiu agradar a todos e é dito o mais extraordinario dos homens… ninguém é capaz de recolher hunanimidade. O que sei é que voces continuam a ser vistos por esse mundo fora ( no meu caso da belgica). Eu por exemplo não gosto da cronica criminal e não gosto da rubrica do Dr Quintino… ora o que eu faço ?! Passo à frente (na TVI player) mas não deixo por isso de vos admirar muito como pessoas, pelas vossas conquistas mas sobretudo por serem tão terrenos como qualquer outro mortal. Continuem a fazer rir Portugal inteiro e os que não rirem sera memhor irem ver isso que pode ser uma afectação dos nervos faciais (brincadeirinha). Um grande beijinho

    Responder
  7. Margarida Azevedo

    Olá SrManuel Luís Goucha, tenho 20 a caminho dos 21, e o vosso programa (seu e da Cristina ) , é do melhor que se faz em Portugal. Mas existe uma particularidade para que essa sendo a minha verdade , nada contra as outras verdades obviamente, é que vocês estão por detrás do ecrã da televisão . É por que vocês transmitem uma naturalidade, uma honestidade, uma humanidade que não se vê em muitos lados neste meio. Certamente seriam como Ellen Degeneres , Oprah, Jimmy Fallon ,se estivessem lá fora. Adorei a encomenda das pizzas fez me rir , deu me margem para dizer , só eles para fazerem uma coisa destas em direto. Mas é verdade , só eles mesmo. São únicos. Marcarão sempre a minha juventude e minha passagem pela idade adulta porque espero ver vos ainda durante muito tempo. Por que sem vocês não há Você na TV. Sejam felizes.

    Responder
  8. José Pedro Relvas

    Bom dia
    Trabalho no turno da noite à 27 anos e tento acordar o mais cedo possível só para me rir, mas rir com gosto!
    Adoro a vossa boa disposição, são para mim a energia para enfrentar a luta diária do dia a dia.
    Só tenho dois programas que acompanho diáriamente VOCÊ NA TV e o PREÇO CERTO
    Continuem assim

    Comprimentos
    Pedro Relvas

    Responder
  9. Anónimo com Avós

    Programas como o vosso ou “circo” como a Cristina refere, são mais importante do que muita gente julga. São a companhia de muitos, que viveram e trabalharam toda uma vida, que criaram estrelas, e que para além de se ver sozinhos e tristes, se vem julgados como gado pela grande maioria dos responsáveis dos programas da atualidade. É errado e impossível compreender que pessoas em cargos assim, tenham que chegar a velhos para conseguir entender que, estes merecem tanto ou mais respeito, e que estes, sabem tanto ou mais que eles. É só pizzas e piadas pouco inteligentes. É preciso não esquecer que o ser humano é um ser curioso, e que, até ao dia, está sempre a aprender. Vocês fazem o dia de amanha, o vosso comportamento e conteúdos influênciam vidas e hábitos mães seguem os vossos conselhos, etc, etc.

    Um abraço de um admirador da pessoa que é Manuel Luís Goucha.

    Cumprimentos.

    Responder
  10. isaura

    Continuem sempre como têm sido até agora é por isso têm muita audiência, e anos do programa
    Cada um também pode dar a sua opinião de maneira educada .Muitos Parabéns pelo programa e por serem pessoas de grande carisma e paciência para estes momentos menos bons. O programa das manhãs não seria o mesmo sem a vossa presença.Beijinhos para a Cristina Ferreira e Manuel Luís

    Responder
  11. Lina Simões

    Boa noite Manuel Luís, excelente comentário. Tive oportunidade de assistir em directo ao comentário da D. Maria Irene e achei genial a forma como mantiveram a postura. Se a Sra. não gosta não precisa de assistir ao programa, aliás quem esteve muito mal foi a Sra. com a forma indelicada como manifestou o seu desagrado. O Manel, mostrou mais uma vez, ser um Senhor e a Cristina uma Senhora.
    Quanto aos média e ao Facebook os comentários que fizeram foi mesmo por “desinformação ” teria sido preferível que se tivessem mantido calados, para quem assistiu percebeu a figura triste que fizeram. Parabéns Manel e Cristina pela coragem e ousadia de colocar aquela chamada no ar.

    Responder
  12. Andreia Araújo

    APOIADO 😀

    Vocês são um espectáculo como apresentadores .
    Vocês são a minha companhia durante a manhã 😀
    PARABÉNS a vocês por serem ÚNICOS,DIFERENTES E DINÂMICOS 🙂

    Beijinho grande para os dois **

    Responder
  13. Carla

    Manuel Luís Goucha, penso que estão a dar demasiado interesse a este assunto e pelo que entendi, a senhora estava chateada apenas porque não conseguiu perceber o raciocínio da Pimpinha, devido às interrupções que foram realizadas. Talvez a senhora não se tenha expressado correctamente nem no tom mais adequado. Ela também referiu que gosta do programa e que era ela e mais 20 e poucos que estavam a ver. Mas ficou muito zangada porque era um assunto do seu interesse e acabou por não ouvir nada devido à tal pizza. Enfim…apenas a sua opinião. Apenas a opinião de uma pessoa que gosta de vocês mas que ficou furiosa convosco. Ela não quer outro programa. Ela apenas quer ouvir os convidados até ao fim.
    Beijinhos Manuel Luís Goucha, gosto muito de si!

    Responder
    1. maria helena de famalicao nazare

      parabéns pelo bem k fazem a tanta gente k meresse a vossa alegria e gosta da vossa forma de estar na vida continuen beijinhos para os dois eu amo vocês desculpem os meus erros mas estudei em França parabéns pelos vossos programas

      Responder
  14. mercedes antunes

    Boa noite estou em franca a viver mas gosto muito do vosso programa pena que tenho que trabalhar e so na hora de almoço e que passo um bocadinho com voces mas eu sei que voces nao vao ligar a essa senhora porque se nao ouvessem gostos o que seria do amarelo nao esta contente que saia fora ignorar è a melhor coisa continuem como sao naturais e mais nada beijinhos para voces com saudades do meu Pais

    Responder
  15. lígia

    … e a elevadissima taxa de audiência que vós tendes, não diria melhor nem mais que o querido Gôchinha, por isso, BEM HAJAM queridos amigos 🙂 …. eu amo vocês 🙂

    Responder
  16. Rosa

    Se me permite, eu tenho uma reclamação a fazer. A si e à Cristina : por favor não acabem com as vossas “palhaçadas”. Vocês são felizes assim, mas também nos fazem muito feliz. E se de manhã não vejo o vosso programa, o meo dá para andar para trás e ver. Quanto à D. irritadiça (o que me ri), é pá eu até acho que ela até deve gostar de vocês…porque senão não vos via. bjs aos dois

    Responder
  17. paula freitas

    pouco ou quase nada tenho para dizer mas em relaçao a esta senhora o melhor que tem a fazer viste serem 28 pessoas a ver o programa e confirmar se ela toma a medicaçao direitinha pois desculpe a franquesa nao bate bem da bola.Continuem assim pois o que faz falta sao pessoas como voces para nos fazer rir o voçe na tv é top apresentadores 1000 estrelas, tive a oportunidade de estar com a cristina aqui no porto no lançamento do livro ao qual ja li e reli e aqueles segundos com ela foram os melhores da minha vida conheçe la foi um sonho tornado realidade abraço aos dois desta vossa fá madeirense a viver no porto

    Responder
  18. Maria Júlia Rocha

    Boa noite
    Querido Sr Goucha
    Não tenho idade para ser sua mãe, mas quase. Ouvi em direto porque os vejo todos os dias com muito gosto. Não acha que todo o tempo de falar em alguém deste género, é mal empregado? Estas criaturas teem uma vida trise e não querem que os outros sejam felizes. Eu e meu marido somos reformados e o meu marido foi-lhe diagnosticado ELA. Vocês são o que nos fazem felizes durante 3 horas. Ignorem estas tristezas e continuem como são que nós adoramos. Muitos bjs para os dois e que a vida lhes sorria, que ambos merecem.

    Responder
  19. Gabriela Andrade

    Cristina e Goucha, vocês são maravilhosos. Podem crer que fazem milhares de pessoas ter um dia mais feliz com o vosso programa. Um programa além de muito divertido, também tem momentos sérios e muito úteis.
    Adoro a vossa expontaniedade, pois eu também sou assim. Há pessoas que não gostam de si próprias, como hão-de gostar dos outros? estão de mal com a vida, e ela é tão curta!!!!!!! a vida tem de ser pautada pelo amor ao próximo, pelo respeito, solidariedade. E podemos divirtirmo-nos tanto…… e com tão pouco….. Continuem sempre assim, com essa alegria contagiante, com essa loucura tão saudável. Beijinhos aos dois.

    Responder
  20. sofia marques

    Pois eu assisti a este momento e adorei! Acho mesmo que deviam ter uma rubrica para acolher comentários agradáveis e menos agradáveis! Adorei ouvir a senhora a barafustar e não podia discordar mais com o que disse. É o nonsense que me permite ficar sintonizada na TVI! É o improviso que me cativa! É a boa disposição de uma ” amena cavaqueira” que me relaxa. É isto que eu quero: ser entretida! E vocês fazem-no de uma forma original! E mais! Estão proibidos de mudar! Com esta minha prosa não quero transmitir a ideia de que estou religiosamente a seguir o vosso programa. Há assuntos que não despertam a minha atenção e num rápido zapping viajo até à Sic e acompanho os Jotas! E novamente surge algo que não me cativa e volto a Tvi, com a certeza de ter passado pela Rtp e não ter ficado convencida! Posto isto não me esqueço do comentário que teceram sobre a Liliana Aguiar que no dia anterior não sabia do José Carlos Pereira! !!Fiquei a rir até os abdominais cederem! O rapaz não é material para pai e marido, mas só o tempo o dirá! Enfim…isto tudo para dizer KEEP UP THE GOOD WORK que é como quem diz CONTINUEM O BOM TRABALHO. Never mind the fools!

    Responder
  21. vitor severino

    Por vezes temos que aceitar as diferenças de alguns apresentadores fazerem piadas em certos programas,mas acho que não é por ai que o você na tv e dos programas que mais vejo de manha pois a alegria que transmitem todos os dias da semana me deixam alegre e bem disposto para enfrentar a minha doença.Obrigado pela alegria e felicidade que me dão de borla.

    Responder
  22. Celeste Santos

    Nem mais Manel, quem não gosta não vê o Você na TV. Se vê para dizer mal é muito pobre de espírito. Pois eu vejo todos os dias, quando consigo sentar-me um bocadinho no sofá (o que normalmente acontece pir volta das 21h) Há gente que precisa de notícias e desgraças do mundo. Eu, preciso do amor que vocês oferecem ao vosso público sem pedir nada em troca. Preciso das vossas gargalhadas e palhaçadas. O meu serão é sempre na vossa companhia. Muito obrigada por serem FELIZES e diferentes. Obrigada por serem genuínos. Bem haja

    Responder
  23. Andreia

    Quando o meu filho mais velho nasceu, foram vocês que me deram ânimo nas manhãs difíceis depois de noites inteiras sem dormir, contínuo a ter a televisão na tvi as 10h só por causa de vocês que me fazem companhia , um muito obrigada e continuem espontâneos e verdadeiros como são .

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *