Regina e eu

reginaDuarte1 reginaDuarte2
Já aqui lhe contei como conheci Regina Duarte: apresentava eu na altura o “Praça da Alegria” e tive-a como convidada, a propósito da peça que então trouxe a Portugal: “Honra”, com a sua filha Gabriela e Marcus Caruso, outro grande na arte da representação no Brasil. Também lhe contei do facto de ter sido como que uma espécie de cicerone dos três na cidade do Porto, onde vivia durante a semana, tendo-os levado a jantar ao “Portucale”, onde se babaram com a doçaria conventual, tão carregada de açúcar e “pecado, e a ver a Igreja de São Francisco, verdadeiro triunfo do Barroco. Um ano depois voltaria, propositadamente, para estar presente na festa dos 1000 programas do “Praça da Alegria”, que decorreria, pomposamente, no Mosteiro de São Bento da Vitória, tendo acabado por dar mais umas quantas voltas na cidade e no seu rio de Ouro. Passaram mais de dez anos, e não me lembro se entretanto tivemos outro contacto para além, talvez, de um ou outro telefonema ou de uma mensagem por email. Ficou, sim, uma profunda simpatia pela personalidade que mostrou ser, independentemente da admiração e respeito que sempre tive pela actriz.

Em Setembro passado, estava de férias na “Provence” e recebi um telefonema dando-me conta que Regina Duarte estava, de novo, em Lisboa para promover a novela “Sete Vidas” e que havia perguntado por mim a um jornalista, enquanto este a entrevistava. Mais: que gostaria de me ver e e de estar comigo. Não imaginam como tocado fiquei por tamanha prova de elegância e de humildade. Regina Duarte, aclamada por plateias imensas, nos mais variados países do Mundo lembrando-se de mim, oficiante de apresentação neste cantinho de poucos milhões!!! E tive pena de não poder correr ao seu encontro.

Desta foi, que uma vez mais regressou ao Tivoli, a sua “casa” em Lisboa, com novo espectáculo: “Bem vindo estranho”. Foi como se nos tivéssemos deixado ontem, ficando a conversa suspensa, para agora, rasgados os sorrisos e dado sentido abraço, se retomar, tantos anos depois, celebrando o teatro, esse feitiço, e a Vida. Na plateia só nossa, desfiámos inquietações, nem todas transmissíveis, e falámos do processo de criação, esse que a leva inteira a viver as emoções das personagens, sem que tenha que levar com as consequências das mesmas. Assim sai “dessa coisa da mesmice”, que não há dias iguais quando se está em palco, entregue a outras vidas.

A conversa que tivemos vê-la-á em breve no “Você na Tv”, mas ainda ficámos de lanchar, para novo “papo”, agora sem câmaras indiscretas.
Uma coisa é certa: não vou esperar mais dez anos!

reginaDuarte3reginaDuarte4 reginaDuarte5 reginaDuarte6 reginaDuarte7 reginaDuarte8

9 comentários a “Regina e eu

  1. Ana Azevedo

    Porquê/Para quê ser mal educado num programa em direto?
    Porquê/Para quê tratar mal, para Portugal inteiro, colaboradores de trabalho?
    Porquê/Para quê estar sempre a apregoar aos 7 ventos que o programa é feito em conjunto com uma enorme equipa e depois se espezinha, com ar perfeitamente sobranceiro, todos os que contribuem para o sucesso da emissão?
    Há coisas que me transcendem….

    Responder
    1. Ana Azevedo

      Peço desculpa, esqueci-me de localizar no tempo e espaço a situação a que se refere o meu comentário.
      Pois bem refere-se a uma situação ocorrida hoje de manhã no programa “Você na TV!”…ocorrida durante uma entrevista a umas jovens empresárias da área da pastelaria.

      Responder
      1. MLG

        Nem sei Ana do que está a falar. Não é meu hábito tratar com sobranceria quem quer que seja. Não convido” para minha casa”para depois tratar mal. Será que está a falar de uma conversa com duas jovens que têm um negócio na Praça das Flores? É que gostei tanto das convidadas que até publiquei aqui um textinho sobre elas.

        Responder
  2. Fátima Pereira

    Grande esta Senhora!
    Grande actriz…
    Grande profissional…
    Grande em talento…
    Grande em humildade…
    É sempre um gosto poder ver Regina, vi as entrvistas dela na sic e na Fátima Lopes e adorei, como sempre!! É apaixonante a forma como fala, como se expressa, as gargalhadas…
    Adoro!
    Grande, este beijinho que lhe mando, a si, que também é Grande, Grande Senhor!
    :*

    Responder
  3. Carla

    Manuel
    Sempre gostei da Regina, um papel que adorei a da Porcina , fartava-me de rir com ela.
    No sábado, fiquei a conhecê-la melhor como pessoa no Alta definição, simplesmente não me surpreendeu a pessoa que é, gostei da sua filosofia de vida.
    Como podia a Regina esquecer uma pessoa como o Manuel ?
    Lindos os dois.

    https://www.youtube.com/watch?v=AJv9ep4XpTk

    Abraço
    Carla

    Responder
  4. Maira

    Regina Duarte é a maior atriz do Brasil, em minha opinião e na opinião de muitos brasileiros Somado a isso, ela tem uma generosidade, uma capacidade de entender o outro, de acolher.. sensível, educada, simples Ela é nossa estrela, a Porcina, as Helenas, a Clo, a Maria do Carmo, a Patricia, a Simone, a Rosana, a Malu, além de tantas outras.. todas interpretadas por essa pessoa incrível e talentosa! E agora ela leva até vocês um novo personagem, a Jaki, que vou te dizer, é incrível ! Do início ao fim da peça vc fica hipnotizado com a presença de palco, com a desenvoltura que muitas vezes acompanhamos na tv, mas que, em algumas oportunidades raras da vida, temos a alegria de presenciarmos ao vivo Por isso, nao percam a chance de estar com nossa querida Regina, portugueses !!!

    Responder
  5. ermita

    que sortudo… tbm gosto mto dessa grandiosa actriz, das personagens… no fim de semana transacto, a vi no programa de concorrência (nem preciso dizer qual) e já por duas vezes vi. pk adorei cada palavra dita do sorriso e gargalhadas… o seu tbm será imperdívell… pena n assistir nenhum trabalho da senhora ao vivo. abraço

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *