Pelos nossos heróis!

O filme está a passar na TVI desde o primeiro dia de Agosto e assim continuará até ao último. Serve como que um elo de ligação entre esta campanha do Grupo “Os Mosqueteiros” de apoio aos nossos bombeiros, que uma vez mais se repete este Verão, e o público em geral. É algo de que me orgulho e a que me habituei, ao lado da Isabel Silva, se bem que este ano, infelizmente, a premência da ajuda se revista de contornos ainda mais dramáticos por se manterem vivas na nossa memória as sessenta e quatro mortes que ocorreram em Pedrógão Grande. A sociedade civil exige hoje, mais do que nunca, uma mudança da política florestal, um apoio efectivo e tão rápido quanto possível às populações atingidas, e uma pedagogia eficaz que se traduza, a médio prazo, numa consciencialização real para os problemas do meio ambiente em que vivemos. Para tudo isto tem de existir vontade de quem decide, de quem faz mudar os interesses instalados. Somos um país do Sul com condições climatéricas propícias à deflagração de incêndios, sabemos da sua quase inevitabilidade ano após ano, contudo poderemos minimizar perdas através de toda uma pedagogia com vista à prevenção.

O livro “Bombeiro dos pés à cabeça” que o Grupo Os Mosqueteiros este ano vos propõe, através da sua venda nas lojas Intermarché, Bricomarché e Roady, é um belíssimo exemplo do que pode ser feito e partilhado junto de todas as famílias. A história da Rita, lida pelos mais novos ou contada aos que ainda não têm idade para juntar as letras, será como que uma semente lançada no fértil pasto da cidadania que crianças e jovens começam a apreender, no respeito pelo outro e pelo meio ambiente em que todos queremos viver. Uma vez mais pretende-se com as receitas da venda deste livro adquirir equipamentos individuais de combate a incêndios florestais, proporcionando assim melhores condições de trabalho a quem nos ajuda e salva, pondo em risco a sua própria vida. Até agora, e dadas as campanhas dos anos anteriores, o Grupo Os Mosqueteiros com o seu imprescindível e generoso apoio já entregou mais de dois mil equipamentos, pretendendo este ano angariar mais mil. Sei que vai abraçar esta ideia, como sempre o tem feito, honrando assim os melhores de todos nós.

Os bastidores de uma campanha

Terminado o programa de todas as manhãs dirigi-me à Tapada Nacional de Mafra para ali filmar as imagens da campanha que exigiam a presença da Isabel e a minha. Foi também a oportunidade de conhecer, pela primeira vez, este espaço único de lazer, a dois passos de Lisboa, carregado de história e simbologia. Logo percebi estarmos num cenário natural adequado à temática da campanha. A própria Tapada viu, não há muitos anos, grande parte dos seus vibrantes verdes consumida pelas chamas. Hoje, devido ao trabalho e empenho de dezenas de voluntários, procede-se ali regularmente à limpeza de extensas zonas de arvoredo, deixando os caminhos que outrora foram percorridos por reis, rainhas e respectivas cortes (desde D. João V, que foi quem a mandou criar para seu lazer e caça, até D.Carlos e D.Amélia), abertos ao passeio das famílias e ao trabalho dos bombeiros em caso de aflição. Contudo, também ali ainda há muito para fazer.

Toda a equipa do José Manuel Abrantes, com quem já havia trabalho em outros filmes publicitários, mostrou uma vez mais ser de grande eficácia e profissionalismo, sabendo rentabilizar tempo e recursos. De manhã haviam filmado todas as cenas que não exigiam a nossa presença num outro local da imensa Tapada, pelo que à tarde a coisa deu-se em meia dúzia de “takes”, com boa disposição à mistura. Personificando a Rita, personagem do livro que serve a campanha, ficámos a conhecer a Beatriz, uma jovem de dez anos, da Covilhã, desenvolta, simpática e claramente fã da Belinha, por via dos seus dotes de dançarina exibidos no programa “Dança com as Estrelas”. É no que dá coscuvilhar a conversa entre dois “takes”! Dias depois convidá-la-ia para ir ao “Você na TV” para falar de um livro que havia escrito e editado e ali surpreendeu tudo e todos pelo jeito com que explanou as suas ideias e os seus interesses: gosta de escrever, sendo que o próximo livro será de poemas, gosta de representar, tendo já participado num filme a estrear como neta das personagens interpretadas por Rita Blanco e Vítor Norte… Ao fim e ao cabo do que gosta é de Artes e é com elas que quer viver. Sobre a participação na campanha do Grupo Os Mosqueteiros, de apoio aos nossos bombeiros, não tem dúvidas: “Eles são os nossos heróis. Eles dão a vida por nós! Eu ganhei muito mais respeito por eles. Já os respeitava, mas respeito-os agora ainda mais!”. Saiba mais aqui.

bombeiros1

bombeiros2

bombeiros3

1 comentário a “Pelos nossos heróis!

  1. Andreia

    Coração grande o seu!
    Adoro a sua generosidade, simpatia e alegria com que “invade” as minhas manhãs…
    Já agora onde compra o sabão de Marselha para a limpeza que falou hoje de manhã?
    Beijinhos e continue sempre assim.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *