MasterChef – o desafio culinário está de volta!

fotografia1

Foi inaugurado com toda a pompa e circunstância no dia 10 de Junho de 1944. Dia de Camões, mas também da Raça, por vontade de Salazar, e talvez possamos entender isso da raça, segundo a linguagem do próprio regime, como o carácter de um povo diferente, aparentemente frágil mas capaz de grandes desígnios como o de um império colonial que poucos países possuíam. O Estádio naquele dia inaugurado, perante mais de cinquenta mil pessoas e com todas as figuras gradas do regime presentes, levou, desde a sua planificação, cinco anos a ser concluído. O espectáculo inaugural com mais de 12.000 praticantes das mais diversas modalidades procurou ser uma inesquecível exaltação do Desporto mas também dos princípios ideológicos do Estado Novo, objectivos que, ao fim ao cabo, presidiram à construção da obra, impulsionada por Duarte Pacheco, ministro da Obras Públicas e das Comunicações, e coordenada pelo arquitecto Miguel Jacobetty.

A partir de 1987 o Estádio Nacional, também conhecido como Estádio do Jamor, passa a ser visto e apresentado como Complexo Desportivo do Jamor, um espaço global cuja prioridade é a excelência do desporto de alto rendimento e dos seus protagonistas, sem esquecer o desporto de lazer.

Uma mancheia de memórias:

fotografia2

Não é que eu fosse de “ir em futebóis”, mas Coimbra fervilhava de entusiasmo contagiante com a ida da Académica à final da Taça de Portugal, com o Vitória de Setúbal, em 1967. Por isso lá em casa seguimos os 144 minutos do desafio do Estádio Nacional, através da televisão. Sim, 144 minutos! Mandavam as regras que em havendo empate se seguisse prolongamento até que alguém marcasse. Já caía a noite quando o golo de ouro, do Vitória, acabou com o sofrimento de quantos se arrastavam em campo e dos adeptos já de nervos esfrangalhados.

fotografia3

Dois anos depois era uma Académica de capa aos ombros, solidária com os estudantes da Universidade de Coimbra que antes haviam afrontado o regime clamando por mais direitos, democracia e melhor ensino, que subia ao relvado do Estádio Nacional para, de novo, disputar a Final da Taça de Portugal desta vez com o Benfica. Estávamos em plena crise académica.
O Regime mostrava claros sinais de nervosismo e preocupação. Nenhuma figura política importante se apresentou na tribuna (Presidente da República, Presidente do Conselho de Ministros, nem sequer o ministro da Educação). Tampouco a RTP transmitiu, como era da praxe, o desafio, que acabou por ser ganho pelo Benfica, no prolongamento, e mercê de um golo de Eusébio. Fora do campo, a “fidalguia” de Coimbra acaba por ganhar com a substituição de José Hermano Saraiva, na pasta da Educação, por Veiga Simão.

fotografia4

A 20 de Maio de 2006 foi no Estádio Nacional que se juntaram 18.788 mulheres para ali fazerem a maior bandeira humana do Mundo, feito que ficou inscrito no livro dos recordes.

fotografia5

No próximo sábado, dia 17 de Janeiro de 2015, será aqui que terá lugar o mega-casting do MasterChef com os quinhentos candidatos que foram seleccionados de entre os mais de dois mil e quinhentos inscritos. Até que se pode estranhar a escolha do lugar, mas logo se encontra um sentido: afinal não é este um grande desafio? O maior desafio culinário do Mundo!

Faltam só cinco dias para eu entrar em campo e juntar-me à equipa.

22 comentários a “MasterChef – o desafio culinário está de volta!

  1. Vitoria Barreto

    Boa tarde,fui uma concorrente selecionada para o megacasting do estadio do jamor e adorei a expriencia! Fiquei triste por nao trazer a famosa colher de pau,mas orgulhosa por ter chegado ate ali. Nao consigo entender certos comentarios de alguns candidatos que so falam mal e apontam defeitos a tudo e a todos,so provam que tem mau perder!!! Eu gostava de ter partido nesta aventura , mas nao chegou a minha vez!! Parabens a todos os que ganharam a colher de pau!!!

    Responder
  2. Rosarinho pinheiro

    manuel luis,fui uma concorrente entre tantos,nem sabia que estava inscrita,foram as minhas filhas e o meu marido que me inscreveram,nem faço ideia das respostas do questionário mas contudo fui selecionada até ao estádio nacional.Tudo bem até aqui ,à parte de vários comentários negativos que se ouviram quero acreditar que ganharam os melhores(se bem que a maioria ficamos com a ideia que já estava pre definido quem ia ser selecionado) fiquei magoadissima no final,por se esqueceram de nós completamente,nem disseram se podíamos arrumar as coisas ou até á próxima,caia bem.mas o mais grave ainda foi ouvir da boca do câmara ,ralhar com outro câmara e dizer: O que é que estás aqui atrás a fazer ,isto aqui já não interessa a ninguém f.pi,vai mas é filmar lá pra frente onde estão as colheres!pá… PARECEU QUE LEVEI ASSIM COM UM BALDE DE ÁGUA GELADA,perguntei-me o que é que estou aqui a fazer ,e fui embora a chorar,tristíssima ,hoje no rescaldo tenho a família de molho cheia de febre,mas valeu pela experiência … Muitos beijinhos para si ,pois sei que o Manuel não é assim,já nos conhecemos do programa de emagrecimento que fiz no você na tv, ROsarinho

    Responder
  3. Fernando Geraldo

    Meu caro amigo ,para ser franco ,não sei como vai ser possível produzir o evento com este clima agreste .
    Na minha opinião seria muito mais confortável ,mesmo para a produção se fosse destro de um pavilhão, ou com um clima mais ameno (adiar mais uma semana seria bom, ou então in door )
    Estou doente fui escolhido para a segunda prova no Jamor ,mas francamente não vou poder estar ,o ambiente ao ar livre seria excelente se o clima assim proporcionasse … em pleno inverno não me parece ser o mais indicado .
    Sou de Coimbra ,para estar às 8 hora no Jámor, teria de sair de casa ás 5 horas da manhã e tolerar um clima terrível como está previsto,e com espírito positivo e fazer a festa .
    Infelizmente depois de tentar contactar a organização, não foi possível atenderem , mas tudo bem ,ainda vou ver se ganho coragem para a maratona … duvido a saúde está em primeiro .

    Responder
  4. Maria Martins

    A nossa produção televisiva tem disto, repete-se, repete-se …
    Ora são os concursos de cantorias, de danças e dancinhas e agora os de culinária!
    A espectativa do anterior desmoronou-se por completo graças a um elemento dos jurados… não não é o MLG :), é outro…. bruto, boçal e sem subtileza alguma, ele que veja a categoria de actuação de George Calombaris, Gary Mehigan e Matt Preston, sempre cordiais, educados e oportunos, e veja se aprende como se deve comportar para com os concorrentes, ou então o MLG que lhe dê uns ramirés…

    Espero que não apaguem o comentário como já tem acontecido…

    Responder
    1. admin Autor do artigo

      Boa tarde, Maria. Aqui, nenhum comentário é apagado (e apenas não são aprovados os que contêm ofensas, ou asneiras). É sempre bem-vinda, e os seus comentários também 🙂 Bom ano!

      Responder
    2. MLG

      Maria
      Ainda bem que há repetições destas. Sou fã do programa. E sou da opinião que não temos que copiar quem quer que seja. Sinceramente, pela minha parte, não sigo qualquer MasterChef que não o nosso. Nem sei a qual dos meus colegas jurados se refere, mas sei que são muito talentosos e competentes. Daí serem exigentes. Um beijo e obrigado pelo seu comentário.

      Responder
  5. Aurélio Abreu

    Boa noite.

    Sou um fiel seguidor do Masterchef Austrália, para mim um dos melhores a nivel mundial. Assisti a todas as séries. Espero que também a versão portuguesa chegue longe.
    Adorava é que o programa fosse diário, em vez de ser apenas ao fim de semana.

    Abraços

    Responder
  6. fatima conceição

    Olá Manuel Luís!! Não gostei da ideia inicial, para o Porto!! Pois sendo eu do Algarve e uma das participantes, seria mesmo impossível eu me deslocar à cidade invicta. Adorei a ideia do Jamor….! Estou ansiosa pelo dia 17, pois gostaria de o abraçar e conhecer pessoalmente!! Até Sábado meu caro Goucha!

    Fátima Conceição

    Responder
  7. Paula Francisca

    Que neste desafio, mais um, grite golo… saboreando a vitória de saber fazer bem a que já nos habituou. .. Eu vou seguir este campeonato… beijinhos

    Responder
  8. Miguel Cardoso

    Boa tarde Manuel Luís Goucha
    Boa Sorte para o Masterchef!!!!!!!!!!!!! Estou curioso por saber como é que vai ser.
    Espero que tenha sucesso do que a primeira série.
    Abraço grande.

    Responder
  9. graça almeida

    pois que tenha o mesmo sucesso do outro ou ainda mais estou ansiosa que comesse pois assim já tenho com que me entreter boa sorte tudo de bom.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *