Confidências a Garnel!

Se há pessoa de quem gosto é da Felipa Garnel. Conheço-a há um ror de anos, da televisão, ao tempo em que começou pela mão do nosso Nico, num jogo de fim de tarde, e, muito depois, da apresentação de projectos variados, como o das conversas com tempo, um verdadeiro luxo, já na TVI, e onde me teve como convidado, das revistas que dirigiu com competência e muitos resultados, “Caras” e “Lux”, mas sobretudo da Vida. Gosto de almoçar com ela, de gargalhar desfiando recordações, histórias comuns como aquela que vivemos em Atenas, depois de um jantar delicioso no bairro Plaka, assim uma espécie de Bairro Alto lá do sitio.

Viajávamos no paquete “Funchal”, com outras figuras conhecidas, e tínhamos de retomar o cruzeiro. Apanhámos um táxi, e junto iam também a Ana Zannati e a Lara Li. Lembro-me de como nos vimos gregos para fazer entender ao motorista que o queríamos era ir para para o porto do Piréu. Lá percebeu muito a custo e depois da Ana ter desenhado, convenhamos que às três pancadas, um barquito entre ondas. A meio do percurso em bom andamento começámos a perceber que a corrida não era regular, ora metia pé ao travão ora arrancava como que a querer driblar uma outra viatura que, entretanto se havia apresentado pela esquerda. É então que o taxista abre o porta-luvas e saca de uma pistola, que coloca ao seu lado. Imaginem a nossa cara. A Felipa só ria, eram os nervos, com Ana a mandá-la parar e a sugerir que mantivéssemos uma conversação aparentemente normal. Estávamos de férias, apresentava eu o “Praça da Alegria” e já havia gravado um concurso de tunas académicas, o “EFE-ERRE-Á”, que sabia ir estrear dali a dias. Com alguma miúfa, confesso, mais até por não entender o que se estava a passar já que o desgraçado do motorista não sabia uma de inglês para nos explicar o que quer que fosse, fui escorregando do banco da frente para o chão do carro, só dizendo que era ridículo ficarmos todos ali, “morridos” de morte macaca, com um concurso novo a ir para ar a título póstumo. Ainda hoje estamos para perceber o que se passou, mas estamos cá para contar!

Nem de propósito, desta vez era a Felipa ao volante por um mês como motorista da Uber, para uma experiência que haveria de resultar num livro. Confidenciou-me num dos nossos almoços e fez-me guardar segredo. Guardei-o a ponto de ter esquecido e de me surpreender quando o livro, já editado, chega-me às mãos, teriam passado, entretanto, uns cinco meses. O mundo real viajou no seu carro, por isso o que nos relata são histórias de gente comum. Como a da avó desvelada que leva a neta aos tratamentos do IPO ou a da grávida em riscos de perder o seu bebé, a caminho do hospital, como a do Pedro que insistiu para que a Felipa parasse a corrida para que ele saísse, não por estar indisposto mas por não querer aparecer num programa que afiançava ser de apanhados ou a da jovem mal educada e ainda menos agradecida a quem os pais queriam proporcionar um aniversário inesquecível, a começar com um pequeno-almoço no “Myriad” de tantas estrelas, ao Parque das Nações …”

Tive, por um mês, o mundo no meu carro!” – diz-me a autora com orgulho. Não, não vou contar-lhe as histórias, mais de uma vintena, porque o que aconselho é que leia o livro para que, página a página, entre na corrida e seja cúmplice. Lê-se de enfiada, ora sorrindo ora molhando os olhos, que assim é a Vida, ora empolgante ora castigadora… mas sempre desafiante. Venha o próximo Felipa!

6 comentários a “Confidências a Garnel!

  1. Paulinha Velez

    MLG
    Foi das reportagens mais giras que fez… Gostei muito
    Uma experiência muito gira que a Felipa teve sem dúvida e também corajosa.
    Obrigada por estes momentos.

    Responder
  2. Maria silva

    Manuel por favor escreva um livro com histórias da sua vida como a que relatou na viagem à Grécia com a Felipa e Ana
    Zanati e outras tantas que deve ter, espero que tenha isso em mente guardado para outra altura mais a frente mas faça isso porque vai ter muitos leitoras e leitores interessados

    Responder
  3. Lara Teixeira

    Manuel Luís é com enorme satisfação que leio tudo o que publica, deixe que lhe diga que esta história foi maravilhosa, também gosto muito da Filipa Garnel e gostei de saber dela. Manuel Luís porque não escreve um livro? Acho que seria um sucesso porque você tem imensa cultura, o seu jeito de se expressar é maravilhoso e o sentido de humor que utiliza é extraordinário, pense nisso por favor. Gostava de ver no seu programa a Lara Li e a Ana Zanati pois elas marcaram uma geração e é raríssimo serem convidadas para a TV, obrigado por nos presentear com estas histórias, obrigado Manuel Luís do fundo do coração, bem haja por tudo e pela pessoa que é, beijinhos.

    Responder
  4. Felipa Garnel

    Meu Manel, não tenho palavras para te retribuir a Amizade implícita neste texto.
    Agora fui eu que ri e chorei, primeiro com a memória da nossa odisseia grega, depois emocionei-me com a tua generosidade para com o meu livro.
    É verdade, sim, foste dos primeiros, para além da minha família, a conhecer este meu projeto. E foste escolhido para meu confidente porque sabia que guardarias segredo, como fizeste, até ao dia em que não fosse mais necessário.
    Obrigada querido Manel.
    Obrigada pela tua discrição e obrigada, agora, pelo apoio público que me deste.
    Estou e estarei sempre contigo. Sempre.
    Um beijo
    Felipa

    Responder
  5. Lara

    Ficava horas a ler o que escreve, Manuel Luís acho que deveria escrever um livro pois tem um jeito único para se expressar, garantidamente que esgotaria no mercado e tenho a certeza de que com toda essa cultura que tem, presenteava-nos com muita qualidade, pense nisso por favor. Obrigado por nos dar conta da Filipa Garnel, gosto muito dela também e gostei de saber desta história que partilhou connosco. Manuel Luís tem que convidar para o programa a Lara Li e a Ana Zanati, elas marcaram uma geração, eu tenho saudades delas. Um bem haja por nos trazer cultura, educação, lazer e Bom humor, por isso é o melhor apresentador português, sem dúvida, beijinhos.

    Responder
  6. Olinda Clérigo

    Adorei o comentário, sobre essa grande Senhora que admiro, Filipa, bem como, admiro o Manuel,é um grande profissional e,com uma cultura excelente. Estou curiosa, por conseguinte, vou comprar o livro. Até amanhã no Você na TV.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *