A coroa

fatima

Foram muitas horas de leituras e pesquisa, a juntar ao que a minha memória foi guardando ao longo dos anos sobre o assunto, para que me pudesse orgulhar, como profissional, do trabalho que fui chamado a cumprir em Fátima, na passada sexta-feira. Do tanto que ficou por dizer e contar retenho a história da coroa que encima a imagem da Senhora do Rosário, feita de ouro, pedras preciosas e gratidão. A imagem, que uma redoma de vidro à prova de bala protege, foi encomendada em 1919 por um devoto de Torres Novas e executada pelo santeiro José Ferreira Thedim, segundo o que o cónego Manuel Formigão disse serem os relatos dos videntes Jacinta, Francisco e Lúcia.

coroa1 coroa2

A coroa rica, de um quilo e duzentos gramas de peso, usada nas cerimónias mais solenes, como as que decorrem a cada 13 de Maio e de Outubro, foi executada graciosamente pela casa Leitão & Irmão, joalheiros desde 1822, e da corte portuguesa por vontade de D.Luis. Nela trabalharam doze artífices, durante três meses, após um peditório nacional efectuado em 1942, em que as mulheres portugueses ofereceram ouro e pedras como prova de gratidão por Portugal não ter entrado na Grande Guerra. Feita com 313 pérolas e 2679 pedras preciosas só em 1989 ser-lhe-ia encastoada a sua “jóia maior”: a bala extraída do corpo de João Paulo II após o atentado de que foi vítima, a 13 de Maio de 1981, na Praça de São Pedro e que o Papa ofereceu à Senhora, aquando da sua primeira visita a Fátima, no ano seguinte, por ter sido “sua mão materna que guiou a trajetória da bala detendo-se o Santo Padre no limiar da morte”.

9 comentários a “A coroa

  1. Maria Sousa

    Olá Manuel,
    Quer acredite-se ou não em Fátima, no seu aparecimento aos Pastorinhos, o que é certo é que quase todos os anos sinto necessidade de lá ir. Venho mais aliviada, mais feliz, parece que deixo lá os males da vida e me preparo para mais uns meses de grande stress.
    O local emana Paz de espírito, alegria e a imagem de Nossa Senhora é linda e só quem vive o Adeus e os lenços abanar é que consegue trazer dentro de si uma alegria imensa daquele momento.
    Polémicas à parte do negócio que se vive no local, de pensar se apareceu ou não, se existe Nossa Senhora ou não, se existe Deus ou não, sou crente de que existe algo, não sei o quê, que puxa o meu coração e a minha mente para ir lá e estar lá algum tempo.
    Grande beijinho pelo seu trabalho em Fátima e pela emoção que lá viveu, espero que tenha sentido essa Paz a que me refiro e que o seu coração tenha vindo cheio de alegria e amor pelo próximo.
    Bem Haja
    Maria Sousa

    Responder
  2. Carla Matos

    Admiro-o muitissimo. Emocionei-me consigo em Fátima,pela sua verdade,transparência,coerência,profissionalismo e serviço. Obrigfada por ser como é e nos ensinar tanto e nos desinstalar,a nós católicos praticantes. Agradeço o seu testemunho! E tal como a Cristina e a Fátima, nunca deixem a TVI. É o único canal que vejo,porque vocês estão lá! Beijinhos e permita-me, um xi-coração apertadinho. Carla

    Responder
  3. Madalena ferreira

    Olá MLG,

    Só posso dizer – porque me faltam as palavras -, OBRIGADA!

    O texto como sempre é maravilhoso, as fotos são lindas.

    Bem haja!

    Responder
  4. Carla

    Manuel
    Tão bom entrar aqui e ficar a saber mais, gosto de pessoas que me acrescentam.
    A coroa é linda, temos ótimos artífices maravilhosas mãos que a fizeram.

    O historiador e o poeta não se distinguem um do outro pelo facto de o primeiro escrever em prosa e o segundo em verso. Diferem entre si, porque um escreveu o que aconteceu e o outro o que poderia ter acontecido.
    Aristóteles

    Abraço
    Carla

    Responder
  5. Transmontana

    Sempre erudito naquilo que diz ou faz! Ainda me lembro das entrevistas que fazia na “Praça da Alegria!” Agora mudou de estilo, mas nós ficámos a ganhar um programa de entretenimento, cheio de alegria e boa disposição, ao lado da Cristina! Continue! Eu amo!

    Responder
  6. Leonor Rei

    Obrigado Manuel eu adoro sou devota nossa Sra Rosario Fátima o que se sente nao se explica o manuel nao sentio paz no recinto algo maravilhoso que nao se explica se poder responder

    Responder
    1. Isabel

      Boa tarde Manuel.
      Há muito com esta vontade de lhe escrever algo e agora de férias e com tempo para pensar em muita coisa, chegou o momento.
      Muitos parabéns pelo excelente ser humano que é. Certamente não serei a primeira nem a última a dizer-lhe, mas de facto tenho aprendido muito consigo. Sobretudo pela maneira de ser, pela aceitação e pela humildade que tem em assumir tudo aquilo que é. Porque na verdade todos nós somos únicos e só qdo passamos pelas coisas (boas ou menos boas) é que somos capazes de perceber e abrir os nossos horizontes.
      No dia 12 de Maio vi-o à noite no Santuário a passar com a Fátima Lopes. Logo não quis acreditar, dps ainda acelerei o passo para ir ter convosco…mas dps achei que o sítio e certamente o que ambos sentiam, deveria ficar convosco e deviam permanecer em sossego. Porque digo isto? Tinha acabado de chegar de uma peregrinação de cerca de uma semana desde Alcácer do Sal, e tudo aquilo que sentia naquele momento, só queria e pedia que durasse muito muito tempo. Sou crente, tenho muita devoção por Nossa Senhora e rezo-LHE todos os dias:primeiro para agradecer as bênçãos do meu dia e dps para pedir algo mais. Foi uma experiência inesquecível, que teve um grande efeito em mim…senti-me a transbordar de felicidade e amor nos dias que lá estive. E agradeci, agradeci tanto! Por isso percebo toda a magia que possa ter sentido e vivido nesses dias.
      Um beijinho muito grande de muita admiração, carinho e muuuuita curiosidade de um dia conhecê-lo 🙂 Tudo de bom e muitas felicidades.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *