Um mundo à parte!

Tudo começou por uma alface, não comestível, comprada na loja do magnífico Museu do Azulejo e logo quis saber quem era o autor, encantado que fiquei com a peça. Pesquisa feita na internet, percebi que tinha sido uma ceramista a fazê-la, Tara Bongard, e que a paixão de trabalhar o barro era igualmente partilhada pelo seu marido Sylvain.

Quis que viessem ao “Você na TV” mostrar a arte que os une e foi o que se viu: surpreenderam tudo e todos com dezenas de peças únicas saídas das suas inspiradas mãos e da imaginação. Logo ali fiquei com mais duas (um mocho e um gato) e não sem me deixarem um desafio: “se gosta tanto do que viu vai adorar a nossa oficina em Ferragudo!”.

Tinham razão sim senhor: comecei por me apaixonar pela vila, imaculada sobre o mar, marcada pela faina dos que ainda saem para a pesca todas as manhãs. O que resulta da pescaria pode em parte ser apreciado no restaurante “Sueste”, onde somos recebidos com simpatia e até com alguma graça, que isto há sempre um atendedor mais espirituoso, e onde a fresquidão do pescado é realçada por acertada confecção na grelha ou em franca fritura. A vila tem orgulho no casal Bongard, foi o que ali me disseram ao saberem ao que ia, pois que em Ferragudo se fixaram há já uns bons anos e a sua arte chama visitantes de todas as partes.

ferragudo1

sueste1

sueste2

sueste3

Barriguinha atestada lá fui à descoberta do local onde a magia acontece. É realmente um mundo à parte. Entre salas e pátios, o casal criou como que cenários naturais onde as peças, e tantas são, se mostram como se ali tivessem sempre estado. É como se entrássemos numa história de encantar, para dar de caras com o coelho de Alice ou com a fantástica terra de Oz. Parecia um puto, descobrindo a cada olhar o sobressalto e a vontade de trazer. Desta foi um sapo e um javali, mas já está a fazer-se um touro a pedido, que é animal que admiro pelo porte e braveza. E depois … as peças fazem sentido lá no monte de todos os meus desejos.

bongard1 bongard2 bongard3 bongard4 bongard5 bongard6 bongard7 bongard8 bongard9 bongard10 bongard11 bongard12 bongard13 bongard14 bongard15 bongard16 bongard17

Restaurante Sueste

Rua Infante Santo, 91

Ferragudo

282 461 592

 

Studio Bongard

Rua Infante Dom Henrique, 62

Ferragudo

11 comentários a “Um mundo à parte!

  1. Carlos Pissarra

    Adoro este trabalho. Já o tinha descoberto em Lisboa, numa Galeria do Chiado, onde está à venda, e na Feira de Antiguidades. Uma maravilha! Também quero muito lá ir um dia ao estúdio deles.

    Responder
  2. SARA SPINOLA

    Cada pedaço de cor dá vida a alma das peças. Têm um aconchego transpirados pela àgua e pela energia do barro.
    Sua fã desde menina, agradeço-lhe pelo fato de me abrilhantar com tamanha vida e amor.
    Te adoro

    Responder
  3. Francisco Branco

    Boa noite Manuel. Como habitualmente, mais um texto inspirador. 🙂 Sei que hoje é um dia especial para si, e para a Cristina. Mas também para mim. Já tive oportunidade de enviar uma mensagem para a Cristina, e agora, mesmo que não veja este texto, achei que deveria escrevê-lo para si, nem que seja por descarga de consciência. Acompanho-o desde pequeno, quando sonhava ser jornalista e fazer parte do mundo da televisão. Uma referência maior de rigor, honestidade, genuinidade, boa-disposição e amor pela sua profissão. Um senhor. Sei que não me conhece, mas o Manuel faz parte da minha vida. Admiro-o a si e à Cristina por serem pessoas tão bem-dispostas e divertidas, mas simultaneamente sérias e rigorosas quando têm de o ser. Tenho 28 anos, sou jornalista (cheguei a estagiar na TVI e até falei uma vez consigo), mas o sonho de poder trabalhar convosco no “Você na TV!” cá permanece, e irá continuar. Sei que vocês vão continuar a entrar todos os dias nas casas dos portugueses, porque vocês conquistaram esse lugar por direito próprio. Neste dia tão especial, parabéns pelos 13 anos e obrigado por tudo. Um abraço!

    Responder
  4. Sara

    Boa noite caro Goucha,
    O nosso Portugal realmente tem lugares e pessoas fantásticas, e este é um deles, sem dúvida!
    Está semana passeei por terras alentejanas e passei também pelo cabo de S. Vicente onde encontrei algumas peças idênticas a estas, que nos mostra, e são de facto lindíssimas!
    Um beijinho e obrigada pelo seu trabalho

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *