Com papas se faz a festa!

Sempre associei as papas de carolo à Beira Baixa e particularmente a Alcains, terra do general Ramalho Eanes, que muito respeito pela sua integridade, e do belíssimo queijo, feito de leite de ovelha, tão bom quanto o da Serra mas menos afamado. Sabia-as de milho grosso, adoçadas de açúcar e perfumadas de casca de laranja mas nunca as havia provado.

Desta é que foi, na Póvoa de Atalaia, até porque ali a festa é das maiores, senão mesmo a mais importante, e cumpre o calendário (que a de Alcains foi atirada para as quenturas de Julho) sempre por alturas de São Sebastião, já que ao mártir são consagradas no cumprimento de vetusta promessa. Diz a lenda que os da terra pediram ao santo que protegesse as colheitas de uma praga de gafanhotos que assolava a região e o certo é que os ditos insectos acabaram por morrer às portas da capela onde todos os anos as papas são benzidas antes de serem distribuídas pela população. É hora dos homens entrarem na função, que se até ali tudo é trabalho de mulher, da feitura das papas e dos filhós e seu transporte à cabeça, em açafates cobertos de lérias, as rendas da terra, são os maridos e filhos a cumprir a tarefa de as distribuir por quantos se concentram no terreiro e tantos são. Antes serviam-se às talhadas em folha de jornal, hoje em recipientes plásticos e convenhamos que de forma mais higiénica, já o gosto será o de sempre: o do milho branco, moído grosso, cozido em leite com açúcar, e o da tradição.

Provei e gostei mesmo, fez-me falta a canela mas isso já resolvi , que as que trouxe para casa perfumei-as com rendilhado e logo “marcharam”!

Obrigado pela simpatia e carinho com que me receberam.

7 comentários a “Com papas se faz a festa!

  1. Maria do Sameiro

    Ola Manuel, boa tarde

    1. Peco desculpa pela falta de acentos e cedilhas mas o meu teclado e em ingles.

    Ja algum tempo que nao publicava nada.

    Adorei as rendas dos cestos a cabeca das Sras. e esta tradicao, tao bem assinalada pela sua reportagem.

    Quanto ao novo programa do Voce na TV, sem querer menosprezar seja quem for, gostava mais de ver a Cristina com o Sr., a Sra que esta consigo agora nao tem bagagem, fala mal portugues e nao tem piada nenhuma. Tem que melhorar em muitos aspectos, ser mais humilde e dar alegria ao publico e fazer ter vontade de rir.
    Havia uma complicidade entre si e a Cristina que acho que ninguem vai conseguir ultrapassar ou chegar perto de:
    Tambem gostava mais de o ver sozinho apresentar o programa, tem uma dinamica fantastica, mas se nao poder ser, talvez a Leonor Poeiras fosse a sua parceira ideal.

    Desejo que volte a ganhar as audiencias que tinha e que os seus programas sejam cheios de conteudo e de aprendizagem para o publico.

    Beijinho grande e tudo de bom

    Maria do Sameiro

    Responder
  2. maria silva

    Deliciosa reportagem. Obrigada Manuel Luís por tantos mimos de conhecimento das nossas tradições!!! Continue sempre com todo o profissionalismo, que adoro.
    Força para si e Rui e que continuem a divulgar os tesouros escondidos do nosso recanto chamado Portugal.

    Responder
  3. Paula Nabais

    Olá
    Em primeiro lugar, parabenizar o sr Manuel Luis, pela bonita reportagem feita à nossa Festa das Papas,apenas de salientar um erro de informaçao..as papas até à alguns anos atras eram destribuidas ás talhadas sim, mas nunca em folhas de jornal..eram destribuidas da mesma forma pelos mordomos..recentemente foram introduzidos os recipientes plásticos, pois alem de tornar todo o processo de confecção mais higienico, facilita tbm o trabalho envolvido nas mesmas..mas folhas de jornal, não!!! Eram envolvidas em panos de linho até secarem a fim de se.poderem cortar em cubos.
    Obrigado uma vez mais, pela atenção
    Boa noite

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *