Tu cá, tu lá

Receitas, lugares, memórias, opiniões sobre tudo o que me interessa ou “tira do sério”… é muito do que cabe neste blogue onde ainda publico, sem pretensões, as minhas fotografias e vídeos. A partir de hoje também cabe nele uma espécie de parlatório, onde poderá deixar escrito o que bem entender, sabendo, desde já, que não ficará sem resposta. “Tu cá, tu lá” é esse espaço mais feito por si, através do que decidir aqui escrever, mas que pode resultar num estimulante diálogo. Quem começa?

Nota: as questões deverão ser colocadas através de comentário e irão, posteriormente, ser publicadas, já com a respectiva resposta.

49 comentários a “Tu cá, tu lá

  1. Beo Esmeralda

    FÁTIMA, FRANCISCO, FESTIVAL, FUTEBOL….. o poder da letra F . O meu Filho começou o ano passado a trabalhar no dia 13 de Maio. A minha Filha está a estudar Fotografia, é o quer seguir na sua vida profissional. Vim para Vaiamonte em busca duma Felicidade que nunca encontrei em Lisboa. Estou frágil e fraca. Já não tenho grande força para lutar. Mas tenho a maior Fortuna de todas….ver os meus Filhos Felizes!!!! Bjs muito repenicados, fica bem Beo

    Responder
  2. Maria

    Permita-me utilizar este espaço, que encontrei no seu blog, para o felicitar pela maneira fantástica como hoje entrevistou a Bernardina, apesar dos antecedentes existentes. Na verdade a boa educação, o bom senso e profissionalismo, continuam a ser seu apanágio.
    Fico-lhe também agradecida por mais um vocábulo da língua portuguesa, que hoje aprendi consigo, que nunca tinha ouvido e que me obrigou a estudo nos dicionários: adultez.
    Obrigada!
    Os meus cumprimentos,
    Maria

    Responder
    1. Alexandre Fernandes

      Bom dia Senhor Manuel Luís Goucha,

      Recentemente e por vicissitudes do curso que tirei, em Gerontologia, criei uma página no facebook e um blog, que abordam as questões do envelhecimento de forma “fácil”, com o construto de que envelhecer não é necessariamente mau. A ideia é dizer de forma clara que os mais velhos são para ser respeitados e encarados sem qualquer tipo de estereotipagem. Assim convido-o a visitar a página e faço o convite, caso seja possível, a responder a 3 ou 4 questões para publicar na página sobre esta área.

      Votos de muito sucesso.

      Cumprimentos,
      Alexandre

      Responder
  3. Maria Fernanda Neto

    CARTA DE AMOR À MINHA “NOSSA” TV
    Assisti a todas as eco grafias, senti todas as contracções, ajudei em todas as respirações ora aceleradas ora compassadas. Assisti ao teu parto, chorei nas tristezas e sorri com todas as tuas alegrias. Contigo partilhei a vida, acalentei esperanças, dei-te o melhor de mim. Para o teu seio levei um filho nos braços e sempre contigo no coração pari mais três. Nem sempre me facilitaste a vida, mas foste sempre um amor maior, fizeste-me muitas vezes feliz, mesmo quando as lágrimas teimavam em lambuzar-me o rosto…Vi-te nascer, quase morrer..e depois renascer …a partir daí foi sempre a crescer até hoje….
    Dei o rosto por ti. Juntas calcorreamos todos os caminhos, fizemos todo o terreno:: o das pedras onde tantas vezes tropeçamos, os sinuosos, os de cabras, os de terra batida, as velhas estradas nacionais e, depois uma auto estrada que infelizmente não foi para todos.
    A alta velocidade levantou poeira, e enterrou alguns que apesar de tudo jamais serão esquecidos por aqueles que andaram com eles de mãos dadas.
    Os amigos não se esquecem,
    As palavras escritas ficam para sempre. São os beijos sentidos de alguns, uma arma de arremesso para outros.. Umas e outras, há quem as queira rasgar,reduzi- las a cinzas, apaga-las definitivamente da memória,. mas desses felizmente não reza a nossa história,pois por mais que se coloquem em pontas tal como de um ballet clássico se tratasse ou em bicos de pés qual criança á procura de um doce em armário alto, caem sempre na lama da indiferença da vida.
    Mas tu minha “filha amada”, de quem estou circunstancialmente afastada fisicamente, TEIMOSAMENTE encharcas-me o rosto de saudade, sempre que diariamente cruzo o teu olhar,
    Arrepias-me sempre que me pisca o olho e eu sei, ambas sabemos, que nos iremos reencontrar..E por mais que achemos que nada será o mesmo, ambas sabemos igualmente que há amores que são para lá de Kármicos……
    Por ti e em ti voltarei a reinventar palavras e continuarei como sempre a entregar-te o coração, apesar de ferido pela dor de abandono. Não teu,porque Tu nunca me abandonaste….
    Obrigada a quem te tirou do coma, e me permitiu envelhecer contigo.
    Obrigada Jem, obrigada Manela, Obrigada Alex,Obrigada enes, obrigada jóia de África,, obrigada Mafaldinha,obrigada FM,, obrigada recursos humanos, que nunca me abandonaram, Obrigada Manuel Luís Goucha por não me teres deixado cair na rua.. Eterna divida de gratidão. também para ti Sérgio que me deste ambas as mãos no momento em que seria fácil dizer Não. Obrigada a todos que se remeteram ao silêncio, em sinal de “respeito” pela dor alheia..Obrigada TVI, pela enorme e verdadeira lição de vida, , também eu sairei um dia deste “coma” entranhado na alma e seguir-te-ei como sempre os passos, para juntinhas comemorarmos pelo menos o quarto de século à nossa maneira… Em Família mesmo com a desavinda como sempre..
    PARABÉNS TVI. .

    Responder
  4. Carolina

    Olá Goucha!
    O meu nome é Carolina e tenho 19 anos. Quero desde já dizer que admiro muito o seu trabalho, e admiro-o a si, pela sua maneira de ser, pelo senhor que é.
    Por saber que é uma pessoa alerta para o mundo que nos rodeia e consequentemente para as situações boas e más do nosso dia a dia, queria partilhar consigo um grande sentimento de revolta, enquanto filha de um pai fantástico, que é artista, músico, actor e escritor. O meu pai durante muitos anos, lutou e luta por uma coisa que muita gente abdica por causa do dinheiro, fazer o que se gosta! Nem toda a gente tem a sorte de que estas duas coisas se conjuguem. No entanto, ele continuou, continuou continuou. Ser músico não é fácil, nem sempre a qualidade é reconhecida pois ainda se vê a nossa profissão como um hobbie, e não, não é assim. A verdade, é que dói, quando vejo que grande parte das pessoas não conhece o trabalho que ele faz, dói quando vejo músicos de meia tigela a terem fama.Creio que conheceu o meu pai no Festival da Canção de 1999, o nome dele é Francisco Ceia. Por isso a única coisa que lhe venho aqui pedir, é que ouça, que leia que conheça. Ele merece reconhecimento por tudo aquilo que tem feito, e por não “aparecer”, não lhe têm dado o devido valor. Tenho muito orgulho nele, e tenho esperança que um dia isto dê uma grande volta! Por vezes nós pessoas andamos tão cegas com coisas desnecessárias, que passamos ao lado de coisas verdadeiramente valiosas, que quem sabe poderiam sem dúvida mudar a nossa vida. Espero a sua resposta, e muito obrigada pela sua atenção!
    Tudo de bom!

    Responder
    1. Frederico

      Boa tarde
      Eu estou a escrever um livro do género de A Guerra dos Tronos, com uma envergadura semelhante.
      No entanto, existem muitas limitações que nos impõem e para as quais eu estou a pedir ajuda, uma vez que possui uma enorme exposição e certamente me poderá ajudar.

      Responder
  5. Telmo quaresma

    Bom senhor Manuel luis peço desculpa desde já pelo incómodo mas gostava de lhe expor a minha situação e se possível a sua ajuda a alguns dias enviei um email para a TVI para o seu programa mas não sei se lhe chegou as mãos mas passos explicar e mais uma vez peço desculpa pelo incómodo .
    Chamo me Telmo quaresma tenho 37 anos sou de Estremoz sou casado embora a minha esposa tenha imigrado para Inglaterra há dois meses fiquei sozinho com os meus dois filhos encontro me desempregado a ganhar o subsídio de desemprego o qual também está a acabar tenho uma casa para pagar e encontrar trabalho não há como sei trabalhar com touro o tipo de máquinas tipo retroescavadouras penseei em me pore por minha conta e assim ganhar algum dinheiro mas nem assim sou capaz e que e preciso algum dinheiro para comprar a máquina e já não falo em comparar uma nouva uma máquina em segunda mão já me contentava corri vários bancos todos me fecharam as portas nada alguns até me insultaram e me puseram fora do banco parece que ia eu cometer um crime eu só quero uma máquina para trabalhar poiius serviço para a mesma tenho eu e muito vivo da ajuda de meus país para que não falte nada aos meus filhos pedia lhe ajuda se fosse possível já que o senhor gosta de desafios faço lhe este talvez com os conhecimentos que tem talvez conciga junto de algum concessionario alguma máquina não precisa ser noiva em segunda mão já me contentava e servia bem desde já agradeço a atencao obrigado pelo tempo dispensado como ta aí o natal pode ser que o Manuel Luís me consiga essa prenda um abraço Telmo quaresma

    Responder
      1. Susana Ambrósio

        Boa tarde,

        O comentário em questão tem o meu nome Susana Ambrósio e é de 28 de Agosto ás 20:01h.
        Infelizmente percebi que o MLG não responde a nenhum comentário desde Fevereiro, e quando enviei o meu comentário era com o intuito de pedir ajuda, mas não faz sentido estar aqui exposto sem o MLG o ler sequer.
        Cumprimentos e muito obrigada pela atenção
        Susana Ambrósio

        Responder
        1. admin Autor do artigo

          Olá Susana. O MLG lê, sim, os comentários e tem respondido sempre que lhe é possível. No entanto, pode ter acontecido o seu ter-lhe ‘escapado’, no meio de tantos outros. De qualquer forma, iremos procurar o comentário em questão e apagá-lo.

          Obrigada.

          Responder
  6. Hélder Oliveira

    Olá Manuel Luís.
    Tenho uma dúvida para lhe colocar em relação ás palavras “história” e “estória”.
    Segundo o dicionário Priberam.pt de língua portuguesa:

    – História: Narração escrita dos factos notáveis ocorridos numa sociedade em particular ou em várias (…) Ciência ou disciplina que estuda factos passados (…) Sequência de factos ou ações (…) Biografia de uma personalidade ou personagem célebre.

    – Estória: Narrativa de ficção, oral ou escrita. = CONTO, FÁBULA, HISTÓRIA, NOVELA.

    Posto isto, a minha dúvida prende-se na rúbrica do programa “Você na tv” à qual chamam “Estórias da gente”.
    Então, sendo a palavra “estória” designada como um conto, uma fábula ou uma novela, gostaria de saber o porquê de utilizarem a palavra estória e não história, que para mim faz mais sentido.

    Obrigado

    Responder
  7. Cláudia Medina

    Boa tarde Senhor MLG,

    sei bem que não gosta que lhe chame-mos de “Senhor”, mas para mim é um Grande Senhor.

    Sou Açoriana, mais propriamente da Ilha Graciosa, desde muito nova o vejo na TV, e até hoje quando posso nas minhas férias não perco um programa seu , pois sempre o admirei pela sua força , juventude, personalidade e carácter. E sobretudo pela entrega que dá em cada programa que faz.
    Adoro o seu bom gosto e a sua frontalidade.
    Continue sempre assim porque para a frente é que é caminho, adorava de um dia o conhecer pessoalmente ou então que viesse cá à Graciosa fazer um programa, para conhecer a nossa bela Ilha e claro e a mim também .

    beijinhos
    Cláudia Medina

    Responder
  8. Leandro

    Ola bom dia MLG!
    O meu interesse neste comentário dirigido a si é no intuito de conseguir ter a sua opinião sobre a marca de roupa VICRI, sabendo desde já ser fiel a esta já há muito tempo. Explicando lhe então o porquê do meu interesse, dever-se ao facto de eu estar no curso de Técnico de Desenho de Vestuário, a frequentar no CITEVE, e tenho como proposta de trabalho o estudo de uma marca de vestuário portuguesa! Gostaria de saber tudo o que pudesse fornecer, desde a sua história com a empresa, como surgiu, como a sua opinião por esta, etc. Assim sendo, e se não fosse inconveniente para si, gostaria que me respondesse para o email com toda a informação possível. Desde já agradeço a sua atenção e obrigado por tudo.
    Leandro Oliveira

    Responder
  9. Miguel Soeiro

    Boa tarde,MLG. Há cerca de 2/3 semanas decidi criar um blog meu, ideia que já fazia “barulho” dentro de mim há um tempo considerável. Para não desperdiçar o “embalo”, criei o “Salada de Coisas”, um espaço onde já tenho alguns textos da minha autoria e onde falarei de vários temas que me possam “assombrar”. Para além disso, dentro do que está planeado (não sei ainda o futuro do blog em termos de conteúdo, daí o seu nome), colocarei músicas, poemas, curiosidades, notícias…Enfim, uma “Salada de Coisas”. O intuito da minha mensagem, esta que lhe dirijo, é pedir-lhe, por favor, apenas que dê um passeio (será rápido, porque tenho poucas publicações) pelo meu blog, e, se achar que vale a pena e que é merecedor disso, que lhe faça alguma referência. O endereço é:www.saladadecoisas.blogspot.com
    Desde já, agradeço-lhe a atenção, aproveitando, também, para lhe dar os parabéns por ser um profissional de televisão de excelência.

    Cumprimentos,

    Miguel Soeiro

    Responder
  10. Maria Nunes

    Olá Goucha !

    Tenho 18 anos e sou de Coimbra. Sou uma adolescente normal, como tantas outras. No entanto, há uns meses passei uma fase mais complicada. Tive uma depressão que teve alguns contornos complicados como episódios de auto-mutilação e situações do género. Como um dos muitos sintomas que tive, a tristeza era profunda e a vontade de sair de casa era nula.
    Mas havia algo que todos os dias me fazia rir. O ” Você na TV!”. E por isso, pedia-lhe que mostrasse esta mensagem também à Cristina. Como era verão, tinha a possibilidade de ver o programa todas as manhãs (quando não via de manhã, via a gravação à noite). E todos os dias vocês me faziam rir. Havia até dias em que vinha ao YouTube ver vídeos vossos pelo simples facto de já saber que me ia divertir.
    Obrigada aos dois, porque desse lado e estando longe de mim, conseguiram ajudar-me um bocadinho e dar-me uns minutos de alegria todos os dias!
    Hoje em dia, estou, felizmente, melhor. Não há nada na vida que seja mais forte que a nossa força de vontade interior. E a vida tem muito para se viver !
    Um beijo enorme e desejo aos dois uma ótima continuação e muitas felicidades !
    Maria

    Responder
    1. MLG

      Olá Maria
      Nem imagina a importância que têm para mim mensagens como a sua. São elas a dar sentido ao meu trabalho diário. Por isso lha agradeço. Também eu passei por uma depressão há já alguns anos e era uma trizteza funda o que sentia. Pedi ajuda e com ela consegui reequilibrar-me. Hoje terei outras ferramentas e estarei mais atento a possiveis sinais de alerta. Por isso, todo o meu cuidado com quem se sente triste.
      Desejo-lhe o melhor
      Um beijo

      Responder
  11. Teresa Fonseca

    Boa tarde, S. Manuel!
    Eu sou da opinião da Sandra! Também nunca gostei do seu trabalho, até realmente o conhecer. Hoje conheço o seu trabalho e adoro! E conheço i que vejo da televisão como pessoa! Acredito que não mude muito no que se vê é no que o senhor é! Obrigada por todas as manhãs me fazer companhia! Quando não vejo muitas vezes gravo ou recebo notificações! Sigo todo o seu trabalho! Quero aproveitar para “pedir” ajuda, peço desculpa desde já! Por o fazer aqui, mas já enviei muitos emails e mensagens! E até hoje nunca recebi uma resposta! Então é assim! Eu queria pedir que visse o meu caso em relação ao Portugal a Sorrir! Eu fui sexualmente abusada em criança! Tenho falta de dentes, não completamente, apenas nos que ajudam a mastigar! Ou seja não mastigo nem saboreio a comida! Ando sempre com a boca aberta e de lado porque os poucos dentes que tenho não encaixam! Tenho várias cáries é um buraco na boça por causa de quistos! Sou assim desde os meus 11 anos! Não consigo usar prótese, nem tenho possibilidades para por uma, nunca tive dentes! Não sei sorrir! Tenho duas filhas bebês! Não consigo arranjar emprego desde que saí da tropa em 2007! Estou em casa dos meus pais! Quando os meus dentes começaram a apodrecer eu tomava os clnprimidosda depressão da minha mãe, porque me faziam dormir, ou batia com a cabeça nas paredes! Todos os dias peço que me ajude! Não tenho um amigo, não tenho auto estima, eu era gozada na escola, chamavam-me dentes podres e amarelos! Hoje passo por essas crianças/adultos e escondi-me! Olho ao espelho e tenho nojo do que vejo! Não quero ser assim! A minha vida tende a piorar eu não consigo segue para a frente! Nao consigo, muitas vezes penso em pôr termo há vida, ainda não o fiz por causa das minhas filhas! Elas são a minha companhia diária! Não tenho nada, nem casa, nem rendimentos, nada! Pedi o ajuda ao estado, mas como sou casada não me ajudam apesar de não estar com o pai das minhas filhas! Sinto-me feia, velha, acabada, um empecilho na vida dos meus pais! Sinto-me esgotada! Peço desculpa novamente sei que este não é o sítio certo! Mas eu desespero por uma resposta! Que nunca chega! Eu tenho muitos problemas na boca, não sou completamente desdentada, mas sou desdentada, numa das idas aos CHUC disseram-me que preciso de várias cirurgias, mas eu não tenho posses para isso! Desculpe incomodar aqui! O meu nome é Teresa e tenho 31 anos! Por favor intervenha na minha situação! Eu dou a vida para conseguir ser feliz…

    Responder
    1. Teresa

      Peço desculpa. Venho aqui varias vezes ao dia ver se já me respondeu! Até agora ainda não houve uma resposta! Só depois de enviar a mensagem e que me apercebi do que estava a fazer! Expus a minha vida, a minha história, de vida de triste e várias aflições, para nada! Sei que este não é o sítio certo e que nada pode fazer. Peço desculpa! Tenho vários problemas cardíacos, quistos em todo o lado do corpo! Principalmente na boca, nas virilhas e nas nádegas! Imensos problemas psicológicos, sou hipocondriaca! Tenho vergonha do que me tornei! Mas também não me imagino de outra maneira não tenho recordações minhas saudáveis! Nem com dentes! Nem a sorrir! Não tenho uma recordação de infância feliz. Si me lembro de me gozarem na escola, dos abusos, e de ternos dentes todos podres já aja 11 anos de vida, fizeram-me uma prótese aos 11 mas nunca usei nunca consegui usar, dava-me vômitos! Nunca fui feliz! Eu ás vezes penso que nem que fosse uma mensagem ou um telefonema reconfortante acho que me dava alento por uns dias! Muitas vezes durante o tempo em que fico há espera que me venha bater há porta! Quando chega ao final do dia e não veio! Penso porquê?! Porque é que não me escolhem! E penso em pôr termo há vida! penso muitas vezes nisso! Ainda não o fiz pelas minhas filhas… Anseio por uma oportunidade…

      Responder
    2. MLG

      Teresa
      Só hoje consegui ter um tempo para ler algumas mensagens e responder.
      Li a sua atentamente mas em relação à iniciativa Portugal a Sporrir, terá de se inscrever através do email portugalasorrir@hotmail.com Nesse email conte tudo quanto me contou. Os casos a tratar são escolhidos pela MalóClinic, só depois entro “em cena” para surpreender a pessoa escolhida. É este o procedimento e não é compatível com qualquer tipo de “cunha”. Desejo-lhe o melhor. Um beijo

      Responder
      1. Teresa

        Sr. Manuel
        Eu disse na mensagem que uma simples resposta me dava alento e outro animo por uns dias! Sim, é verdade! Ao ler a sua mensagem senti-me especial. Senti-me bem e diferente! Eu sei que nada pode fazer é que os critérios de descoalha não estão nas suas mãos! Eu sei! O que lhe escrevi já escrevi muitas vezes a equipa da maló clínic. Neste momento sinto-me bem e feliz, por ter respondido apenas! Obrigada! A minha vida tem sido muito triste, em termos pessoais, sociais, monetários! E tudo mais, mas é um dia de cada vez e esperar… Muito, muito obrigada por me ter feito chegar uma resposta. Obrigada! Bom dia é bem haja, sempre! Tenha um dia muito feliz. Que bem o merece

        Responder
    1. Daniela Lima

      Querido Manuel Luís, posso dar uma sugestão para o você na TV? Sendo a língua portuguesa tão rica e também através do Manuel vou aprendendo e me corrigindo, porque não criar no programa uma rubrica do género: “em bom português” onde o Manuel poderia dar algumas dicas.

      Responder
  12. Alexandre Almeida

    Gosto de ser diferente! Sim, gosto! De ser autêntico, de viver segundo os meus próprios ideais e de não viver preso a dogmas. Acredito na mudança! Caramba, se acredito! Acredito que nada está irremediavelmente traçado. Luto todos os dias para que a minha liberdade, o meu espaço, o eu dentro do mundo, possam existir.
    E é tão difícil existir! Cercados que estamos de uma deontologia ignóbil que escrutina com minúcia o que devíamos guardar para nós, vivemos cercados por um fanatismo excedentário daqueles que se anulam e passam a viver a existência dos seus semelhantes, relegando a sua identidade, perdendo-se nos meandros lamacentos e perigosos desta ciber-sociedade, cada vez mais prolifera e ardilosamente capaz de mover massas.
    A sociedade real é cada vez mais débil. O individuo é cada vez menos tolerante ao outro, calcando, de forma vincada e orgulhosamente exibicionista, a liberdade individual. Faz disso bandeira! Movido por um sentimento primitivo e pouco evoluído, assume-se simpatizante de facções extremistas e narcisistas que apregoam de forma descontrolada e sem filtro o uso da força, desdobrando-se em propagandas de ódio, aquilo que se apresenta como diferente. O Homem primitivo sempre temeu a Diferença. Teme aquilo que entra em conflito directo com as suas próprias convicções, aniquilando por via da violência questões que carecem de diálogo e fraternidade. Creio que este retrocesso evolutivo terá um fim. Acredito na bondade Humana. Sei-me capaz de amar o meu semelhante, mesmo que tenhamos prismas diferentes acerca do mundo. A diferença, seja ela religiosa, étnica, sexual, deve ser encarada com optimismo, pois temos muito mais a aprender com ela do que com a igualdade de pensamentos. Que aprendizagem fazemos com aquele que pensa da mesma forma que nós? Que reflexão fazemos perante assuntos tão demarcados e intimamente debatidos? Não será mais estimulante o debate de ideias que não nos são familiares? A diferença é senda evolutiva! Não a temamos! Juntos, somos diferença. É a diferença que faz a diferença.

    PS: Vivo num meio onde é predominante a iliteracia, fiz por isso questão de me instruir por meus próprios meios! Sei que sou mais do que uma profissão e odeio a ideia de que apenas os que possuem formação superior são dotados de reflexão. Tenho 23 anos, vivo numa aldeia e trabalho num supermercado. Sinto diariamente o desdém desses pseudo-pensadores, portadores de uma certidão de conhecimentos, muitas vezes sustentada pelo vil metal e não por verdadeiros conhecimentos. Espero que um dia o meu país permita que todos os seus cidadãos tenham acesso igualitário à educação.

    Responder
    1. MLG

      Alexandre
      Obrigado pela sua mensagem ou antes reflexão.
      Nunca descure a sua formação através do que lê, do que vê, do que ouve, do que sente. É um património inesgotável e não hipotecável. Quanto aos tais de que me fala, alguns são tão pobres … só têm dinheiro!
      Abraço

      Responder
  13. Francisco Sá

    Boa noite Manuel Luís
    Começo por lhe dar os parabéns por esta nova rubrica que nos colocar à disposição.
    Assim sendo, gostaria de lhe colocar um desafio. O Manuel Luís terá a coragem de durante uma manha, um período igual à duração do programa Você na TV, estar numa das ruas mais movimentadas de Lisboa a pedir esmola, ou seja, passar-se por mendigo, claro que devidamente disfarçado! Nesse dia não podia comer nada,teria que o conseguir com ajuda dos transeuntes. No dia seguinte esta experiência seria assunto para debate no Você na TV e aí, iríamos tirar algumas conclusões concerteza!!! Seria capaz de aceitar este desafio?

    Responder
  14. Rita Sousa

    Boa noite Manel,

    Antes de mais quero agradecer-lhe por ser a pessoa e o profissional que é! Talvez coloque algumas reticências mas a sua forma de ver e viver a vida é inspiradora para muitos.. Para mim, por exemplo.
    Sendo uma profissional da área da educação gostava de saber como é que o Manel “vê” as medidas educativas do nosso governo. O que acha que devia ser mantido e alterado na educação e formação das nossas crianças e jovens?

    Um beijinho,
    Rita

    Responder
  15. Sandra

    Boa Noite MLG;
    Aproveito a oportunidade para lhe pedir desculpa, peço-lhe desculpa porque durante anos alimentei um verdadeiro ódio por si. O Manuel entrava em minha casa por uma caixinha na sala, sempre tão serio, tão austero, tão arrogante, e com um bigode que por razão inexplicável irritava-me .
    Irritava-me; e eu, na minha infantilidade odiava-o.
    Os anos passaram e devido à diversidade de canais, o meu ódio passou a indiferença: via-o num canal, mudava para outro, pronto estava feito…
    Comecei a ouvir rumores do seu desempenho na TVI, e por momentos pensei que se tratava de outra pessoa, uma vez vi por curiosidade, e dei comigo a gostar deste novo MLG mais divertido, mais extrovertido, mais humano.
    Devo também dizer-lhe que me rendi completamente aos seus encantos quando, devido a um caso muito mediático, se mostrou um entrevistador mais profissional e mais preparado que os demais.
    Agora adulta devo dizer que o admiro profundamente, pelo ser humano e profissional que é. Espero que me perdoe, era criança não pensava…
    Deixo-lhe um beijo e desejo-lhe tudo de bom

    Responder
  16. Liliana Costa

    Olá Manuel Luis ,adoro o a si e a Cristina e sempre que posso vejo o seu programa,e varias vezes o ouvi dizer que adora o frio,vivo na Suíça onde faz muito frio aqui lhe deixo a sugestão de umas belas férias nos Alpes suíços onde a comunidade portuguesa tambem e grande http://www.zermatt.ch se decidir visitar avise me hehe .Um beijinho Liliana Costa

    Responder
  17. Susana

    Olá Manuel boa noite, eu chamo me Susana tenho 30 anos neste momento estou emigrada em França adoro ver o vosso programa adoro o Manuel e a Cristina, gostava imenso de um dia conhecê-los, partilho um pouquinho da minha história com você ora cá vai. Fiquei gravida com 15 anos caseime hoje sou mae de dois meninos um com 14 e o outro com 3 anos Vim tentar a sorte com a minha família para França a sete anos mas infelismente logo no segundo ano o meu marido teve um acidente de trabalho eu descobri
    q estava gravida do meu pequenote foram dias meses e três anos de muita luta, hoje a gente continua a lutar pelo melhor mas as coisas nunca são como a gente quer é difícil estar longe do nosso país infelismente n poder voltar . Como imaginam eu trabalho nas limpezas para poder ter alguma coisa mas infelismente mesmo estando na França e preciso batalhar muito para atingir os nossos objectivos, mas mesmo assim nao da ,hoje sou sincera sinto me cansada do q fasso sempre batalhei desde os meu quinze anos tive q crescer e lidar cedo como uma adulta . Hoje tenho um sonho adoro a moda a roupa ,calçado tudo q tem a ver com a mulher adorava ter a minha própria loja cá em França com produto nosso mas infelismente sei q isso n e pocivel em questões financeiros porque aqui e tudo muito caro porque infelizmente n da para ir para o nosso país. …bom n vou estar aqui a escrever mais porque se não fazia um livro 🙂 beijocas boa noite.. ..:)

    Responder
  18. Ana Luisa Soares

    Boa Noite MLG!!!

    Penso que ja o ouvi dizer no programa Voce na TV que nao gosta ou que gosta nao sei bem de lampreia, sugiro que numa gravaçao do Masterchef vá ao minho com os concorrentes fazer pratos de lampreia. bjs para si e para a Cristina…. 🙂

    Responder
    1. Mlg

      Realmente não sou apreciador de lampreia. Mas no MasterChef vai haver uma prova de lampreia e será no exterior. Não no Minho mas também no Norte. Um beijo

      Responder
  19. Paulo Herculano

    Boa noite Sr. Goucha

    Venho felicita-lo por este ideia, a interacção com os fãs que seguem o seu blog é de louvar.

    Aproveito para agradecer as receitas que têm partilhado, já “reproduzi ” umas bolachas de aveia” que são otimas, caso queira espreitar como ficaram deixo aqui o link http://thewildkitchenportuguesa.blogspot.pt/2014/12/bolachas-de-aveia.html

    Tenho um pequeno blog de culinária, como tantos e tantos outros que andam pela “Blogoesfera” o meu nasceu à quase dois anos, tem praticamente a mesma idade do meu filhote, pois foi por causa dele que decidi criar o blog, para ele quando for mais velho puder ver o que Pai lhe dava para comer 🙂 é uma “espécie” de legado que lhe quero deixar.

    Tenho aprendido a cozinhar aos poucos, infelizmente quando era jovem estava mais interessado em comer do que cozinhar ou aprender a cozinhar, pois se já tivesse este interesse quem sabe se não teria tido outro futuro… Para além que podia ter aprendido a cozinhar com a minha avó materna que para além de me ter ajudado a criar, cozinhava tão bem, ai que saudades das “paparokas “mas também dela 🙂 Realmente sempre ouvi a minha mãe dizer só vais dar valor quando fores mais velho e acaba por ser verdade 🙂 Desconfio que vou dizer isso ao meu filho.

    Um abraço,
    Paulo Herculano

    Responder
  20. Ana Afonso

    Antes de mais quero que fique bem claro que, em momento algum acho que tudo o que aqui irei relatar o ML tenha qualquer participação, a não ser a de ser um funcionário a cumprir o seu papel, para o qual é pago.
    É com algum desalento que venho aqui deixar o meu comentário. Após o que se passou o ano passado, achei que estava a lidar com gente, honesta e correta, incapaz de utilizar o outro a seu belo prazer.
    Que o que ganhei foi por mérito e não por fazer parte de uma lista que alguém compôs.
    Qual não é o meu espanto, quando decido este ano concorrer por vontade própria, sim o ano anterior foram as filhas que quiseram que tal acontecesse, vejo que no primeiro minuto que chego ao meu lugar tudo não passava de uma encenação, que todos os papéis já tinham sido atribuídos, quer os principais quer os dos figurantes.
    Digo-lhe que me custou muito admitir que tal se estava a passar. A minha primeira reação foi pegar no tlm e comunicar com a família e dizer-lhes que me queria ir embora, mas a minha teimosia foi mais forte, e resisti e fiquei ate ao fim para comprovar tudo que se estava a passar.
    Lamentável, será a palavra a utilizar;
    Desde as más condições em que estivemos durante horas a fio ( mas os sonhos obriga-nos a ter que passar por cima de certos obstáculos )
    A insultar a nossa inteligência (achavam mesmo que nós estaríamos tão alienados que tudo nos iria passar ao lado, quando tudo foi feito nas nossas barbas)
    Brincar com os sentimentos (sim quer os nossos, quer os dos que nos estavam a acompanhar. quer os que estavam a quilómetros de distancia de nós, sim temos família que nos quer bem e que nem queria acreditar que tal se passou, a minha mãe desatou num choro, não é justo)
    Levar a crer que todo o investimento quer emocional quer o financeiro de alguma forma sairia compensado (houve quem pedisse dinheiro emprestado para ali estar, quem não dormisse pois era de longe e esteve a trabalhar ate as 02:00 e foi direto para o Jamor fazendo centenas de quilómetros para estar a horas, correndo o risco de adormecer e ter um acidente. Haverá historias para todos os gostos como é evidente, num universo de 400 pessoas)
    Não teria sido mais fácil para todos se toda esta história fosse clara, cada um de nós soubesse de antemão o papel a desempenhar nesse dia. E termos o livre arbítrio de decidir.
    Por mim foi como descobrir que o Pai Natal não existe. E cada vez mais desacreditar no ser humano, confio cada vez mais nos meus animais, já mais serão capazes de me desiludir tanto.
    Obrigado pelo tempo que disponibilizou a ler estas linhas.
    Um beijo no seu coração.

    Responder
  21. Madalena correia

    Olá Manuel Luis bom dia!
    Espero mesmo não ficar sem resposta …
    Pertenço a uma escola de música artes (oficializada) e como tantas outras e como o próprio país as dificuldades são muitas …
    Mas nunca baixamos os braços e a nossa última aquisição foi um piano de cauda para os nossos alunos,que temos que pagar ,e o meu (nosso )pedido vem nesse sentido se nos podem receber no vosso programa com os nossos alunos a mostrarem o que melhor fazem música ,e falarmos da nossa escola .Com a dimensão do vosso programa pode surgir algum messenas é essencialmente divulgar a escola.
    Somos a artetamega e pode nos procurar no Google .
    Obrigada ,um “abraço ” enorme ,seja feliz.
    Madalena.

    Responder
      1. Madalena Correia

        Boa noite ,obrigada ,eu sei todos os dias houve que é uma pessoa fantástica ,mas acredito que seja mesmo….
        Espero que nos encontremos um dia no seu programa ,e acredito que ia gostar muito de ouvir os nossos alunos.
        Seja feliz,beijo Madalena.

        Responder
  22. Ana Maia

    Bom dia Manuel Luis,
    Apenas lhe quero dizer que gosto bastante do seu blog, e penso que partilha coisas bastante interessantes, como por exemplo, locais onde vai nas suas viagens, que fico com vontade de os ir conhecer.
    Um dia ainda vou ao seu programa da manhã,talvez falar sobre o que mais gosto e para o qual estou a estudar, dietética e nutrição, ou quem sabe a uma próxima edição do Masterchef, programa do qual sou fã.
    Queria sugerir-lhe um local para fazer uma reportagem, por exemplo, Sagres?!

    Obrigado
    Ana Maia

    Responder
      1. Catia

        Olá senhor goucha desculpe incomodar mas eu não sei como fazer mais tenho 2 filhos e eu e o meu marido estamos desempregados. Recebo o abono de família que são 60 euros. Senhor Manuel preciso urgentemente de arranjar trabalho e eh já para que parte do país. O senhor não sabe de nada? Abraço forte

        Responder
  23. Rúben Neves

    Boa Noite,
    Permite-me a entrada?!

    Desculpe o incomodo. Falo-lhe atrás de uma “porta” meio aberta – meio fechada, pois não gosto de incomodar.
    É raro o dia em que não venho aqui ao Cabaré do Goucha ver os seus artigos, de qualidade inquestionável. Já estive a alimentar-me culturalmente lendo os seus textos, na companhia de uma boa taça de champanhe Raposeira (Doce), o champanhe muito seco, seco ou bruto nunca me inspiraram grande confiança.

    De todas as vezes que por aqui passei, só tive coragem de lhe escrever uma vez, e foi a propósito de uma capa de uma revista. Vi, a sua resposta, onde me disse: “Espero que consiga um dia trabalhar em televisão, sera sinal que conseguiu o sonho”! Sempre tive um enorme orgulho, interesse e respeito pelo seu percurso e pela sua pessoa, mas confesso-lhe que depois da sua resposta, eu ganhei novas forças para continuar a lutar pelo sonho – o mais alto objetivo da minha vida! E já lá vão 7 anos de luta constante, para conseguir um humilde e modesto espaço na TV. Já fiz algumas coisas, comecei aos 13 anos, pode ver isso no link do YouTube que lhe mandei no campo “Website” – são apenas 2 minutos, e só lá estão representados 40% de todas as atividades e projetos que participei e ou criei.

    Mas não querendo desviar-me, porque o comentário já vai longo… Neste momento tenho 20 anos, a caminho dos 21 e estou a frequentar na ETIC uma Especialização em Apresentador de TV e Rádio, neste momento estamos a lecionar Informação, mas eu desde o início que digo que “a minha praia” é entretenimento! De qualidade razoável é certo, pois tenho noção que ainda me falta aprender muito, aperfeiçoar técnicas, colocar a voz no sítio certo, gesticular menos as mãos, no fundo ter uma imagem televisiva. Daqui a uns dias irei ter umas aulas de entretenimento com a Teresa Guilherme e vou dizer-lhe aquilo que já digo á um mês no curso: As minhas referências televisivas (informação e Entretenimento) são desde dos meus 14/15 anos, o Manuel L. Goucha, a Cristina Ferreira, o João Baião, o Herman José, a Judite Sousa, o José Alberto Carvalho, a Clara de Sousa, o José G. Quaresma…e a lista ainda continuava com mais 4 ou 5 nomes.
    E porquê?
    Porque (quase) todos os dias vou ao site da TVI e ou YouTube e vejo horas, horas a fio de programas onde todas as personalidades (acima) que admiro e estimo são intervenientes.
    A única magoa que tenho é de infelizmente não ter o prazer de trabalhar com aqueles que considero os melhores.
    Bem gostava que o MLG fosse meu professor, mas como não tenho essa sorte…. Vou aproveitar que daqui a uns dias terei a Teresa Guilherme a ensinar-me o melhor que sabe, e nessa altura quando estiver a escutá-la irei dizer: Só faltava aqui o Goucha, rapidamente me irei remeter para o Olha que Dois!
    Em relação à Cristina, se um dia der aulas, por favor diga-nos, e aproveite e acompanhe-a, pois estarei no 1º lugar a “apreciar-vos” e a aprender com aqueles que eu considero os MESTRES!

    Em jeito de curiosidade – já vi todos os vídeos do “Você na TV” que estão no YouTube e no site da TVI! E pergunta-me o MLG – “Aprendeu alguma coisa?!”, respondo-lhe que aprendi a ser humilde, transparente, verdadeiro, a ser o melhor em tudo o que faço, entregando-me incessantemente de alma e coração às coisas importantes da vida, no fundo a ser FELIZ a fazer o que mais amo que é TELEVISÃO com proximidade e confiança!

    Espero ansiosamente com o dia de “trabalhar” convosco! É preciso sorte, mas a sorte dá muito trabalho.
    Desculpe o enorme texto, mas senti-me em “casa”!
    Até já!
    Um abraço,
    Rúben Neves

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *