Torre de Palma

(prosa revista e aumentada)

fotografia1 fotografia2

Foi em Maio do ano passado que estive no Hotel Torre de Palma, a dois passos de Monforte, tinha ele acabado de abrir e na altura foi isto que aqui escrevi (melhor mesmo é rever antes de prosseguir na prosa):

A bem dizer um ano depois voltei para mais uns dias de férias. Confirmo quanto havia escrito e acrescento que…

… já há três éguas no redondel, sendo que uma delas pariu recentemente uma bonita poldra de pelagem castanha. Chama-se esta Lenobatis, e se porventura acha estranho tal baptismo dir-lhe-ei que faz todo o sentido, dado que o nome nos remete para tempos longínquos do cavalo lusitano, vividos, a quinhentos metros, na villa romana de Torre de Palma, de que as suas ruínas são um polo de atração imperdível. No hotel, estão agora criadas todas as estruturas (cavalariças e carriére) para provas de obstáculos, dressage e outras exibições cavalares.

… nas cavalariças mora o Palma, um burrico envergonhado e desconfiado, também pudera com os maus-tratos a que foi sujeito no sítio onde antes era, mas que pouco a pouco vai ganhando confiança… ao fim de algumas visitas quase tivemos, literalmente, um “tête-à-tête”.

… as laranjeiras que pontuam um dos pátios espigaram e já se carregaram de flor. Há um doce aroma no ar. Não sairei daqui sem umas quantas flores de laranjeira para perfumar o açúcar do pote lá de casa (cá está uma ideia para ter em conta!)  e usá-las em algumas receitas de doces que pretendo experimentar ou afinar, antes de lhas passar.

… a capela da herdade apresenta-se também ela concluída, ganhando relevância o magnífico Cristo em cortiça, de Nuno Vasa.

… o hotel tem agora mais uma suite, a maior, a dois tons. Decorada com o gosto irrepreensível a que nos habituou Rosarinho Gabriel, a profissional chamada a vestir toda a unidade.

… continuo a lamentar a ausência de uma carta de chás de acordo com a qualidade do hotel. Mas isto sou eu que o bebo às litradas e gosto de ter por onde escolher, entre preto, verde, branco… e não me ficar pelas infusões sossegantes. Da próxima, que a este hotel sempre tornarei por tudo quanto já disse e pela simpatia de quem recebe, trago o chá de casa… que já percebi que por aqui dão mais na vinhaça, também, que diabo, estamos no Alentejo e o hotel tem produção própria e de boa(s) cepa(s).

fotografia3 fotografia4 fotografia5 fotografia6 fotografia7 fotografia8 fotografia9 fotografia10 fotografia11 fotografia12 fotografia13fotografia13 fotografia15fotografia16

 

suite1 suite2 suite3 suite4fotografia17 fotografia18 fotografia19
www.torredepalma.com

5 comentários a “Torre de Palma

  1. Olga Duarte

    Obrigada Manuel Luís por partilhar conosco tantos recantos deste nosso belo Portugal e ainda a sua escrita fluente e o resultado do excelente fotógrafo que é. Boas férias.

    Responder
  2. Filipe Beja Simões

    O Chá já está a ser tratado !!! 😉
    Obrigado pela simpatia habitual. É um verdadeiro prazer receber-vos.
    P.S. – As fotos estão soberbas !!!!
    Um abraço,
    FBS

    Responder
  3. paulinha velez

    M A R A V I L H O S O……umas boas ferias mas tenho de dizer que as saudades ja ca estao…vale que sabado o vou ver o Masterchef da para enganar a saudade….entretanto receba beijs e abraços apertados ate aguentar…..e continuaçao de uma lindas e belas ferias como essas fotos que partilhou com a maltinha

    Responder
  4. Paula Francisca

    Incrível cada vez que nos faz partir à descoberta dos seus destinos apetece logo deixar as palavras e as imagens e fazer literalmente a bagagem. .. partir no sentido primeiro da palavra. .. na falta de agenda e, como diz o povo, do outro tempo, ficamos por partir apenas com palavras (pelo menos para já)… e entretanto. .. vou buscar flor de laranjeira assim que vir a despontar alguma aqui neste recanto que também deve visitar :-)

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *