Só quem está dentro do convento…

Quem diria que eram ali os Paços do Concelho! Na azáfama das feiras de sábado dava conta da Igreja pela sua imponente mas inesperada fachada ondulante e da existência de um museu, presumia e pelo visto bem, de arte sacra, dada a proximidade, mas nunca havia desconfiado que aquela também era a sede do poder autárquico estremocense. Por isso quando entrei pela porta da direita contígua à do templo, estranhei o “entra e sai” de pessoas apressadas, por ser frenesim a mais para o que julgava restar do antigo Convento de Nossa Senhora dos Congregados do Oratório de S. Filipe Nery. Foi no claustro onde jazem peças em mármore da antiga Igreja barroca de Santo André, demolida no Estado Novo para se construir a casa da Justiça, que me informaram que ali eram há muito os serviços da Câmara, com presidente e tudo, a bem dizer desde a extinção das ordens religiosas, no século XIX. Não vejo mal algum nisso,antes pelo contrário, que assim sempre se cuida tão importante património. Quantos conventos não foram deixados ao abandono, perdendo-se irremediavelmente, após o decreto de 1834. Claro que subi ao primeiro andar para apreciar os painéis azulejares do século XVIII, acredita-se que saídos das oficinas Oliveira Bernardes (António de Oliveira Bernardes foi um dos maiores pintores azulejistas dos séculos XVII e XVIII, e deixou escola e descendência) que vestem as paredes com cenas da vida do santo e outras,menos católicas, de caça e de guerra.

Já ver a igreja, num triunfo de luz e mármore, pertença da paróquia, pode parecer difícil, mas a coisa resolve-se em indo ao Turismo, logo ali ao lado, que de lá chamam a senhora que lhe há-de abrir a porta e mostrar ainda o pequeno museu de arte sacra, tudo com modos sábios e gentis. Não deixe de ir à torre sineira para ter uma outra visão de Estremoz e deixe-se seduzir pela sua beleza e dignidade.

cabaredogoucha1

cabaredogoucha2

cabaredogoucha3

cabaredogoucha4

cabaredogoucha5

cabaredogoucha6

cabaredogoucha7

cabaredogoucha8

cabaredogoucha9

3 comentários a “Só quem está dentro do convento…

  1. Ana Maria Vilela

    O Manuel vai a todas…..gosto do seu blog também é uma maneira de as pessoas que não sabem ou não têm possibilidade de viajar ficarem a conhecer e verem algumas imagens dos encantos do nosso País. Um abraço Manuel.

    Responder
  2. Madalena Ferreira

    Olá MLG!

    É sem dúvida um grande embaixador da nossa história. O modo como descreve o que vê – para mim é muito aliciante -, fico com a ideia que também estive nessa visita!

    Obrigada pela partilha, neste magnífico blog.

    Um abraço,

    Responder
  3. Carla

    Manuel
    Quantas histórias deve ter esse convento guardado, amores/desamores, solidão, dedicação. Um misto de sentimentos contraditórios para quem viveu aí. É mágnifico!
    Estou a ler este livro http://www.fnac.pt/Mariana-Meu-Amor-Margarida-Rebelo-Pinto/a924523, leva-nos a imaginar tanta coisa.

    Ontem ouviu-o dizer, que na tv não há amigos, deixo-lhe uma meditação oriental que nos faz pensar.

    Seja humilde, e permanecerás íntegro, curva-te e permanecerás ereto.
    O sábio não se exibe, e por isso brilha
    Ele não se faz notar, e por isso é notado
    Ele não se elogia, e por isso tem merito
    E, porque não está competindo, ninguem no mundo pode competir com ele
    Lao tsé tao- tao te Ching

    Sei que gosta de coisas personalizadas, descobri há pouco tempo este Atelier acho que vai gostar https://pt-pt.facebook.com/atelierfatimaalvespage/.
    Apaixonei-me pelos sapatos vermelhos, tudo aqui pode ser escolhido, feito à medida.

    Abraço
    Carla

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *