Pernas ao léu!

Será rezinguice minha esta de achar que trabalhar de calções e de havaianas num estúdio de televisão é demais?

Em chegando os primeiros calores, em vendo as primeiras pernas ao léu e pezinhos achinelados, é sabido que volto ao mesmo. Não consigo entender porque se há-de aliviar tanto a farpela, se no estúdio a temperatura não vai além do agradável, uma vez que sou dos que não dispensa o ar condicionado. E mesmo que estivesse “de ananases”!

Tenho que tal prática é abater um princípio sagrado: o respeito pelo trabalho. E pelos outros. É que mesmo atrás das câmaras, está-se em contacto com quantos ali, diariamente, recebemos, nem que seja para “dois dedos de conversa”.

Sou pelo traje compatível com o local e função em que oficiamos e os outros, sempre outros, com quem lidamos. Sou pelos códigos de vestuário, com nexo. Não se vai para o trabalho como quem vai para uma esplanada, acho eu.

Não se veja nisto uma guerra aberta contra quem todos os dias, do meu lado, cumpre as suas funções com profissionalismo e eficácia. Um a um são-me vitais, para que também eu possa fazer a minha parte e por todos tenho estima, mas isto sou eu agora a dar forma de letra ao que muitas manhãs verbalizo, mal chegado à reunião das oito.

Foi numa dessas reuniões que alguém me disse: “Ó Manuel Luis , ontem, por exemplo, vinha cá um ministro ao “Jornal das Oito” e eu fui a casa trocar os calções por umas calças”.
Pior a emenda… dobrei o pasmo, que agora a questão já era outra, ou talvez não, que isto anda tudo ligado: porque há-de um ministro merecer maior deferência que um operário, uma peixeira ou seja lá quem for?
Só na cabeça dos subservientes!

É, isto deve ser da idade! Da minha idade! Mas de calções, pernas lisas e sapatilhas, só mesmo de vacanças, fim de semana, ou no recato do meu jardim.

fotografia

 

Ainda estive para aqui publicar, ilustrando assim a prosa, algumas fotos tiradas à socapa das pernas dos colegas, o que não seria honesto da minha parte, por isso optei por umas quantas fotografias de férias passadas, até porque, convenhamos, tenho cá uma pernoca!

16 comentários a “Pernas ao léu!

  1. Inês Carapau

    Boa noite Manuel,

    permita-me que o trate por Manuel, a companhia de muitas das minhas manhãs. Hoje vinha procurar um contato que me fizesse chegar a si e, não sabendo se é descabido ou não, fazer-lhe um convite pessoal – uma vinda à Nazaré com o intuito de apoiar a nossa Causa Animal – o GRUVA. Se eu puder, pelo menos, expor a minha ideia para algum sítio ou email, e se o Manuel tiver um tempinho para me responder, terei todo o gosto em voltar (volto sempre!) ao seu blogue. Um grande beijinho, na esperança de um dia o visitar em estúdio, Inês

    Responder
  2. MLG

    Obrigado pelos vossos comentários. É sempre estimulante ler as vossas opiniões, mesmo que diferentes das minhas, o que nem foi o caso. Um beijo para cada um de vós.

    Responder
  3. Cila Lobo Forte

    Boa tarde Manuel ,permita-me tratá-lo assim ,pois sei que não gosta que o tratem por Sr. e por Dr.só se tratam os médicos ,como diz.Hoje de manhã vi um pouco do seu programa ,do qual aprecio e é a minha companhia diária,mas fiquei com uma dúvida.Na parte de Mitos e Verdades qual o ou os livros em causa acerca da relação entre o cérebro e o intestino??Será “A Vida Secreta dos Intestinos? ou o “Segundo Cérebro”?Obrigada pela atenção.Fico aguardar novidades.Beijinho para si,apesar de não ser adepto ,mas Um Grande Abraço do qual fica bem mais satisfeito. Cila Lobo Forte

    Responder
  4. Joana Lopes

    Bom dia,
    Na minha opinião, se repararmos, não é só no trabalho que se tem vindo a denotar esse tipo de comportamentos. Se chegarmos perto de uma escola, vamos ver que é daí que tudo começa. Muitas vezes confundem a instituição que os ensina com a praia, e se os pais dão esta liberdade aos filhos como vão eles aprender a mostrar respeito? A manter uma postura correta quando confundem a escola com um desfile de moda? Quando as adolescentes andam na rua com sais e calções que ainda tem menos de um palmo

    Tudo começa na educação em casa, se isso não existir, quando crescidos não vão saber-se comportar com a sociedade

    Responder
    1. silvia

      Querido,adorava olhar suas pernas todo dia ,adoro você é show os homens portugueses parecem as trevas de cores de velório,parece filme de terror,você é top mas as vezes é um pouquinhos careta mas te adoro de qualquer jeito meu guerreiro milhões de kisses

      Responder
  5. Ema Vergueiro

    Boa noite MLG, no inicio da sua página “Cabaré do Goucha” tem escrito, o que gosto, o que sinto e o que penso, pois é isso mesmo, e é o que tem feito sempre sem querer melindrar o próximo, é uma pessoa de respeito e ao mesmo tempo dá-se à brincadeira (coisa que aprecio bastante, o MLG e CF fazem uma óptima dupla), sem dúvida que temos que respeitar a opinião de cada um.
    Quanto ao que diz que talvez seja rezinguice, não é com toda a certeza, e nem é coisas da idade.
    Há momentos para tudo e lugares em que podemos nos apresentar mais práticos, no tabalho dependendo do trabalho que cada um tem, mesmo assim penso que tem que haver mais rigor.
    O MLG e CF apresentam-se sempre muito bem.
    Isto é uma simples opinião, quem sabe se não estarei eu a entrar na fase da rezinguice, estou a brincar… porque esta sempre foi a minha maneira de pensar.
    MLG continue sempre como tem mostrado ser.
    Com todo o respeito aqui envio um beijinho para si e para a Cristina Ferreira.
    Ema Vergueiro.

    Responder
  6. Sofia

    Concordo inteiramente com o seu comentário. Há indumentárias que não são apropriadas para o trabalho. Como também não vou com roupa mais formal para a praia. E não me parece uma questão de idade, mas apenas de bom senso e de saber estar.
    Beijinho

    SOfia

    Responder
  7. natalia

    olá boa tarde!
    Concordo com tudo aquilo que descreveu, hoje em dia as pessoas com a desculpa do calor e do conforto acham que devem vestir o que bem entenderem no local de trabalho. na minha modesta opinião acho que deve respeitar o local de trabalho e isso significa que nem tudo o que a moda dita nos devemos vestir no trabalho. não estou a imaginar um medico ou um enfermeiro a atender-nos em calção é por isso que existe as fardas. E quando elas não existem nos devemos colocar-nos no lugar do cliente ou da pessoa que vamos receber ou atender e vermos se gostaríamos de ser atendidos dessa forma. quando se faz a formação essa é uma das regras de boa educação e saber ser e estar assim com as regras de higiene ( unhas e cabelo aparado), a aparência conta cada vez mais e a boa educação.
    Quanto as idades próprias para vestir é outro mito todos devemos vestir aquilo com que nos sentimos bem.
    Por isso compreendo as suas duvidas pois tenho as mesmas no trabalho faço atendimento ao publico num posto de turismo então se me vesti-se assim de forma tão informal era confundida pelos meus clientes por mais um deles (turista).

    Responder
  8. Maria Isaura

    Manuel eu também sou capaz de já estar a ficar resingona, mas partilho da sua opinião existem horas e lugares para tudo…acho que para trabalho e mais a mais na televisão assim como outros lugares não fica bem ir de calções e havaianas, de calções só se forem os trabalhadores da construção civil ou empregados de bar na praia. Beijinhos

    Responder
  9. Rita sousa

    O Manuel tem razão . Mais possível dizer que não acho coreto a sua colega ir de mini vestido com ténis para apresentar o programa.

    Responder
  10. Sofia

    Boa tarde MLG! Primeiro quero-lhe dar os Parabéns pelo magnífico trabalho que tem feito na TVI, juntamente com a a CF, abrindo mentalidades, chamando a sociedade para alguns assuntos que às vezes dizemos interiormente ‘Nunca tinha pensado nisto!’
    Sempre acompanhei a sua carreira profissional.. tenho 32 anos e por vezes a minha Mãe fechava a porta da sala à chave para não me perder a ver tv..mas havia sempre outra chave 😉 era e ainda é hoje em dia k assim gosto de me entreter e aprender!
    E quanto à sua opinião e pernoca.. concordo absolutamente.. ‘devemos respeitar para sermos respeitados’..e mediante o lugar que ocupamos e onde estamos devemos assim nos vestir.. a pernoca é para ser vista que é bem jeitosa!! Mas no lugar mais apropriado.. beijinhos

    Responder
  11. Catarina R

    Ver o Manuel de calções a apresentar o Você na TV seria como ver o José Alberto Carvalho de camisola de alças a apresentar o Jornal das 8!
    Resto de boa semana!

    Responder
  12. Alice Lopes

    Não acho que seja rezinguice e muito menos da idade. Por acaso tenho reparado na forma como alguns colaboradores do programa se vestem e fico perplexa. Sapatilhas rôtas? Calças também rôtas de tanto arrojarem no chão? Não mesmo!!
    Eu começo a abrir o guarda roupa uma semana antes de ir ao VTV e mesmo assim nunca encontro roupa adequada para a ocasião. É uma luta todos os meses.
    As minhas amigas dizem que é esquisitice minha mas eu não concordo. Apesar de me sentir em “casa” não estou em casa, portanto, visto-me (penso eu) de uma forma minimamente apresentável.
    E sim, tem perna boa! … 😀 😀
    Beijo. Até dia 22 de Julho (espero que não esteja de férias).
    Miss you

    Responder
  13. Maria Nunes

    Ola Sr. Manuel , pois eu penso como o Sr. Manuel neste campo da vestimenta , a roupa deve ser usada apropriadamente para a ocasiao, se temos a temperatura ideal, no trabalho , mesmo que nao tivesse nao seria respeitavel , para com o seu trabalho , assim como nao seria ir assim vestido para um picc nic, ou praia, nao seria confortavel, gosto muito do classico, mas nem sempre e confortavel . , acho que nao deveria ,dar estes comentarios sou uma simples pessoa sem estudos , mas gosto de aprender e ter algum conhecimento geral. ( peco desculpa pelo pertugues)

    Responder
  14. paula rodrigues

    O manuel luis nao haveria de estar mais correcto calcões e havaianas só na esplanada, o manuel é um exemplo para muitos ! Beijo!

    Responder
  15. José Barbosa

    É bonito poder usufruir daquilo que se gosta! E quem tem possibilidade, tem o dever moral para com o “bem” que a natureza lhe proporciona de se expor com essa simplicidade… A simplicidade da Cristina levou o Goucha autoritário de então, ao presente “par maravilhoso de apresentadores”. Desejo-vos saúde e boa continuação de disposição para o vosso projecto e programação.

    Jcbs – D – Stemwede

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *