Por Eusébio

Por um rei: Eusébio

eusebioSou dos que não liga peva ao futebol, mas lembro-me perfeitamente da loucura que foi o campeonato do Mundo de 1966 (tinha eu doze anos) e de quanto se vibrou com os feitos de um único homem, saído do muceque de Mafalala (Moçambique) com um sonho nos pés: Eusébio. A ele se devem horas galvanizantes de fuga à dureza do quotidiano: éramos um país atrasado, com uma elevada taxa de analfabetismo. Milhares de portugueses debandavam à procura de melhores condições de vida noutras paragens e os mais novos iam parar a África, a uma guerra injusta e implacável, em defesa de um império que se esboroava pela teimosia e tacanhez de quem nos governava, para muitos voltarem estropiados ou mortos. E não era uma medalha atribuída cínica e postumamente no dez de Junho, no Terreiro do Paço, que amaciava a dilacerante dor das mães de negro. Viviam-se tempos de censura e bufaria (pensar que elas ainda existem , travestidas!) e era na arte felina de Eusébio, feita de velocidade, fintas, golos e instinto,  que o pais se levantava em urras e gáudios, ganhando a grandeza que internacionalmente nos recusavam.

Vejam-se os títulos, de então, dos mais importantes jornais do Mundo:

“Eusébio excede quanto se possa imaginar”- The Observer

“Eusébio é absolutamente diabólico” –  France-Soir

“Um novo rei do futebol, o Grande Eusébio” – Sunday Mirror

“O Brasil foi vencido por um Eusébio” –  L´Équipe

“É difícil vencer Portugal com Eusébio inspirado” – Tribune de Géneve

“Eusébio merece o manto da grandeza do mundo do futebol”-  The People

“Eusébio, o imperador”-  Sunday Mail

“Eusébio, génio puro e instintivo”- Sunday Express

“Eusébio: prestigio e classe”-  France-Football

“Eusébio: a personalidade mais proeminente do Mundial”-  Times

A fama e engenho de Eusébio correram Ceca e Meca, sempre ao serviço de um futebol diferente, ainda não feito de “televisão, comércio e dinheiro”. Terá sido ele, por certo, um dos maiores provocadores deste que é espectáculo dominical a levar milhões aos estádios à espera que uma bola saltite, corra e se aconchegue nas redes.

Não ligo peva ao futebol mas o que celebro aqui é o talento maior de quem, apesar de ter apenas a quarta classe, se impôs ao Mundo, levando alto, a par de Amália, o nome de Portugal, numa altura em que o país nada mais tinha para exportar que sol e Fátima.

Perguntou-lhe um dia Miguel Esteves Cardoso, que teria ele sido se não fosse jogador e a resposta não tardou certeira: “Teria sido bailarino. O maior bailarino do Mundo. Na Broadway!”.  Logo na Broadway, o coração do espectáculo musical. Logo bailarino, ele que “dançou” como ninguém, nos relvados.

O pano caiu para Eusébio, mas a memória, essa, não se finará.

25 comentários a “Por Eusébio

  1. cristina oliveira

    boa noite Manuel Luis goucha eu sou a senhora do facebook que o senhor escreve-me.
    sim e verdade que são lindas palavras que escreveu sobre eusebio .eu e a minha filha barbara nao ligamos ao futebol mas mesmo assim temos pena que ela tenha morrido.que ele descançe em paz

    Responder
  2. Maria Emilia Cunha Lopes

    Obrigada Manel pelo k disse Sobre o Eusébio,soube respeitá-lo,foram palavras simples mas bonitas,não teem nada a ver com umas k li de um sr.k já foi P.M e P da R.e foi mt triste no seu comentário,k falta de tato de educação e são estes srs k ás vezes temos no governo. Parabéns por mais esse prémio o Manel merece e k venham mts mais.Um abração desta velha amiga ! M

    Responder
  3. Manuel Maria Abreu

    Eu, gosto de ver a nossa Seleção e… pouco mais, mas, concordo inteiramente com o que diz de Eusébio. Já Mário Soares deveria ter vergonha com o que diz, porque possivelmente lhe começa a “doer o cotovelo” ao prever que, após a sua morte, dará uma grande alegria a muitos portugueses e não terá lugar no Panteão. Passará, simplesmente, ao esquecimento; falta-lhe a humildade e a tal áurea que Eusébio nos deixou. No entanto eu, pessoalmente, preferia que fosse criado um Panteão, ou chamem-lhe o que quizérem, onde estariam aqueles que o povo adorou e nunca esquece (Amália, Eusébio, etc). Cumprimentos.

    Responder
  4. Felicidade Oliveira

    MLG muito obrigada por esta linda homenagem ao nosso “Eusébio”
    Obrigada por a ter partilhado connosco.
    Este grande Senhor ficará para sempre nos nossos corações .
    Descanse em Paz ……

    Responder
  5. Isabel Santos

    Foi com Eusébio e pelas mãos de meu pai, era eu bem pequena, que comecei a aprender um pouco sobre futebol, o que era um penalty, um fora de jogo….no Estádio da Luz, claro, porque o meu pai era do Benfica. E assim cresci admrando este atleta genial, que não era so do Benfica mas sim de Portugal, e como diz MLG era Eusébio que nos dava as maiores alegrias das poucas que nesta terra havia.
    Obrigada Eusébio.
    Descansa em Paz
    Isabel Santos

    Responder
  6. João Duarte

    Obrigado Eusébio foste grande até na forma como partiste.
    Eu nunca te vi jogar apenas te ouvi jogar pela radio criando uma imagem de um grande jogador, mas anos mais tarde quando pude ver as tuas jogadas infelizmente em vídeo pude perceber que a imagem que eu tinha criado era pequena demais em relação aquilo que eras e és.
    Por isso e muito mais
    TU ÉS O NOSSO REI EUSÉBIO

    Responder
  7. Elisabete Canha de Andrade

    Bonita homenagem. Rica de História. Não importa o trabalho que teve; importou-lhe sim recordar os marcos da identidade portucalense pelo mundo fora. Só mesmo do coração do Manel! Beijinhos

    Responder
  8. maria isabel neves

    A ambição, aparentemente desmedida, deste Menino Moçambicano, foi sabiamente canalizada para uma causa: o futebol, um povo, um país!
    Se não fosse um GRANDE jogador…..seria um GRANDE bailarino…tudo em GRANDE!
    Fica assim provado, como dizia o poeta,que….” O sonho comanda a vida e sempre que um homem sonha, o mundo pula e avança, como bola colorida entre as mãos de uma criança…”
    Obrigada KING, obrigada EUSÉBIO, porque sonhaste, realizaste o teu sonho e levaste um país inteiro a sonhar contigo! Descansa em Paz!

    Responder
  9. Rafaela Deubel.

    Sim um muito obrigada MLG, porque as suas palavras foram muito sábias e nelas se lê o respeito e admiração, de um SENHOR, para com com um grande guerreiro cujo nome jamais será esquecido EUSEBIO!!!!

    Responder
  10. António Queiroz

    Foi o Rei da bola, o Rei da simplicidade, o rei da humildade em campo, o Rei da classe, o Rei das fintas e dos golos. Ficarás para sempre nos nossos corações.

    Responder
  11. Tiago Duarte

    Sou tal e qual ao Manuel Luís Goucha, não aprecio futebol nem sigo as notícias respetivas a este tema. No entanto, o prestígio e memória são algo que não deve desvanecer quando se trata de Eusébio: uma das grandes figuras portuguesas do século XXI.
    Gosto muito de ler o seu blogue, não todos os dias mas com alguma assiduidade. Cumprimentos.

    Responder
      1. José Vasconcelos

        Fiquem muito feliz quando li esta sua homenagem ao nosso “REI”, sabendo que você não liga nada ao futebol ainda tem outro significado, porque o Eusébio, fez com que todos soubessem respeitá-lo com a sua grande humildade. Obrigado MLG

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *