Objectos da memória!

memoria1

No monte guardo objectos que me fazem viajar a um tempo já distante mas não perdido, que deste jeito avivo memórias e estórias de quando era catraio e tudo me deslumbrava.

memoria2

memoria3

Sobre a lareira há uma fiada de utensílios de cobre: dos caçoilos das compotas e geleias, feitos de frutos, açúcar e muito vagar, à forma do pudim de ovos, com que se celebrava o Domingo, passando até pelo que resta do braseiro com que se aquecia a noite.

memoria4

Na cafeteira de louça esmaltada já fumegou a cevada. A manhã ganhava, então, um cheiro que confortava.

memoria5

Também o coador era de louça esmaltada e havia ainda tachos, panelas e pratos. Naquele tempo era uma louça popular entre pobres e remediados. Tinha era que se ter cuidado porque, apesar de não partir, por vezes esbeiçava com um toque mais violento.

memoria6

Primeiro era com um garfo que acastelava as claras, enquanto a minha mãe batia demoradamente as gemas com o açúcar em creme fofo e esbranquiçado. Só depois houve um batedor, como este em espiral, e a coisa melhorou um pouco, já não era tanta a trabalheira, mas melhor mesmo foi quando apareceu a batedeira eléctrica, essa sim revolucionou hábitos, poupando tempo e esforço.

memoria7

Era na lata que se guardava o pão para a serventia diária, do pão de maminhas, de farinha triga, ao mais escuro de centeio, mas do que eu gostava mesmo era da broa, amarelinha do milho e estaladiça do forno de lenha.

29 comentários a “Objectos da memória!

  1. Marilia Pinheiro

    APELO: SE PODER DIVULGAR NO SEU PROGRAMA FICAVA-LHE MUITO AGRADECIDA… EU E OS MEUS PAIS ESTAMOS A SOFRER MUITO COM ESTE DESAPARECIMENTO… EU JA PUBLIQUEI ESTE APELO JUNTAMENTE COM UMA FOTO HOJE DE MANHA NA SUA PAGINA DE FACEBOOK
    Perdeu-se a MINHA GATA dia 24/3/2017 pelas 14h em Frente a RTP em Vila Nova de Gaia. Pode-se ter metido na parte do motor dos carros. As pessoas que estacionaram os seus carros a partir 14h junto desta rua agradecia a vossa atenção para verificarem o interior do capot do vosso carro. Agradecia se alguém a viu ou a vier a ver que me contacta-se…. É uma gata adulta e castrada. Esta foto foi tirada no predio que existe ao lado do parque de estacionamento da escola. obrigada

    Responder
  2. maria adelaide

    BOA TARDE MANUEL LUÍS E RUI
    OBRIGADA POR MOSTRAREM A VOSSA COZINHA.
    ESTÁ LINDA!!! PERFEITAMENTE ADEQUADA! SEMPRE COM O BOM GOSTO,
    QUE É PECULIAR EM VÓS! TUDO É MARAVILHOSO!
    QUE TENHAM MUITA SAÚDE PARA USUFRUÍREM DE TUDO, POR LONGOS ANOS.
    UM ABRAÇO PARA AMBOS ( E PARA A CRISTINA, CLARO)

    MARIA ADELAIDE

    Responder
  3. Cristina SantosCosta

    … o pai Artur homem de cálculo vertiginoso e mãos pouco habilidosas foi fazendo numa casa que adoptou como sua uma colecção de objectos antigos.
    Na casa dos meus avós foi encontrando peças avulsas e lá as foi pendurando numa parede granítica onde os pregos teimavam em dobrar.
    Hoje essa parede quase museológica, e desculpem-me o exagero, lá continua a exibir esses objectos já imprestáveis e tão cheios de memórias …
    cristina

    Responder
  4. maria carita

    Ola manel
    Mais uma vez traz nos a memoria objetos que falam da nossa infancia .Adorei mas em particular essa famila de galinacios da qual sou colecionadora.Com muita pena ainda nao possu a nenhuma desse genero.Um dia hei de encontrar
    Sobre o cafe nessas cafeteiras de esmalte saiba que no norte alentejano mesmo junto a beira ainda se bebe cafe desse.Basta passar pelo mercade aos domingos com massa frita
    uma bomba calorica mas muito bom (tradicao nisense.)
    Experimente um dia.

    Responder
  5. Carlos Manuel Faria Silva Castro

    Manuel Luís , tive muito gosto em conhecer parte do seu do seu espólio, que é muito bonito. Tudo o que vi faz-me voltar aos meus tempos de criança, onde passava as minhas férias grandes, em Vila Nova Famalicão, na Quinta das Lameiras, que pertencia ao meus Avós Paternos, onde tinha tudo aquilo que uma criança adora.
    Mas o que me leva a escrever este pequeno texto, é só para dizer o quanto vos admiro, a si e à Cristina Ferreira, que são seres humanos, humildes e sem vaidades e que formam uma dupla imbatível na televisão Portuguesa (TVI). Todos os dias sigo os vossos programas. Sou fã incondicional.

    Carlos Manuel Castro

    Porto, 15 de Março de 2017 ás 21,00

    Responder
  6. Maria Sousa

    Boa Tarde Manuel,

    Que engraçada a sua cozinha, os móveis são simples e bonitos, parece que ainda vão ser pintados, gostei da originalidade.

    Obrigado por ter partilhado mais um pouco do seu cantinho de fim-de-semana. Bem haja

    Quanto aos objectos também gosto dessas peças com recordações, quando os meus queridos pais faleceram, também trouxe todas as peças com memórias de convivência. Vejo nelas os dias que passámos em companhia uns dos outros.

    Um abraço e continue a ser FELIZZZZZ!!!!!!

    Maria Sousa

    Responder
  7. ELIZABETE lopes johansen

    Ola Manuel Luiz Boa tarde,sou uma Brasileira Meia Norueguesa e agora meia Portuguesa.sou artista plastica e como tal admiro tudo que belo em materia de antiguidade, adorei ver essa suas coisas antigas essa lata de pao e os cobres sao muito bonitos.
    estou morando agora a um ano em Portugal mais ja venho a 4 anos passando ferias por aqui no Algarve.
    sou mae e avo la no Brasil e em Noruega.e escolhi Portugal para viver por muito tempo agora, meu marido e Noruegues, e nos asistimos sempre seu programa nas manhas depois da caminhada,vc tem a sua forma toda especial de ser e eu o admiro.obs.. a unica coisa que eu nao gostei de ver foi a forma de vc e Cristina nao dar muita atencao e muitas vezes sorrir na cara quando Luiz Jardin, com toda sua esperiencia como vc tambem tem de falar sobre musicas e seus conhecimentos que sao muitos, ele fica sem graca mais vcs talvez nem perseba mais eu como sou altamente observadora fico sem graca como se fosse ele. isso nao e uma critica e um desabafo para que vc observe, que Esse sr tem muita competencia para falar do que ele conhece ou nao? obrigada e se quiser falar sobre artes um dia estou em 2 livros de artes lancados aqui em Portugal e tenho uma vida artistica muito respeitada la na Noruega.grato pela atencao.fico a espera que um dia vc me convide para apresentar a minha arte e falar sobre isso no seu programa, porque arte e cultura e vc e uma pessoa culta. bjss Boa saude e bom trabalho. Beth Sales.

    Responder
  8. Cândida Teles

    Manuel Luís, como é bom ouvi-lo contar histórias, ler o que escreve e partilhar connosco os segredos da sua cozinha. Longa vida com saúde, para disfrutar de tudo aquilo que merece na companhia dos que ama. Bem haja, beijinho.
    Cândida teles

    Responder
  9. Cristina Alves Vieira

    Boa tarde, Sr. Luís Goucha

    Vejo que tem um monte muito bonito, precisamente por isso peço para passar pela minha loja, é um espaço bastante bonito de certeza que vai gostar.
    Fica no caminho quando o Sr. passa para o seu Monte no Alentejo, em Vimieiro ao pé da rotunda em homenagem aos nossos músicos (á saída para Estremoz) junto á estrada nacional nº4 (fica a 23 kms de Estremoz em direção a Lisboa).
    Aguardo a sua visita!

    Muito obrigado
    Cristina

    Responder
  10. Marina

    Tanta frontalidade e humildade, mas não resiste a bloquear quem, com educação, o critica. Presunção e água benta… Mas foi engraçado vê-lo depois a fingir que me dava razão, só para o publico ver.
    Devia pegar no que diz dos outros, e no que os seus fãs lhe dizem de quem o critica, e olhar-se ao espelho. Olhe que as pessoas que o criticam escrevem com os mesmos erros de português que o público que você cultiva. E não, isto não é homofobia que você não sabe da minha vida. Quem precisa de se esconder por traz desse argumento é que se calhar não está assim tão seguro do seu valor como pessoa.
    Mas desejo-lhe tanta sorte como desejo para mim e para os meus.

    Responder
      1. Marina

        O meu comentário diz respeito ao facto de o ter criticado por elogiar os artistas, como a Vanda Stuart, por contribuírem gratuitamente para o seu programa. Penso que o meu foi o primeiro comentário a falar disso. O meu comentário foi apagado e eu fui bloqueada de comentar mais. Apesar disso, o senhor falou depois no assunto como se fosse um assunto importante também para si. Eu sei que algumas pessoas aproveitam os comentário que lhe deixam para sublimar as frustrações e a pequenez, mas não foi esse o meu caso.
        Tudo de bom para si.

        Responder
  11. Ana carlos barradas

    Manuel luis goucha,obrigado por ter partilhado os seus objectos pessoais, que reflectem as suas memorias de vida,felizes.admiro a sua personalidade e tenho a certeza que e um homem feliz.parabens,pelo grande homem que e☺

    Responder
  12. Jorge Luiz da Conceição

    Gosto muito do Manuel Goucha e gostava muito de um dia o poder visitar no seu monte e conhece-lo a si e ao seu monte.
    Desejo-lhe as maiores felicidades
    Abraço
    Jorge Luiz

    Responder
  13. maria jose rosinha

    Adoro reviver momentos de infância através das suas fotos. Vivi em duas quintas uma no norte . Quinta do cotto, outra em cascais’ quinta da marinha, onde por la todos esses objectos de cozinha habitavam. So me perguntao, como fez para guardar tantas coisas antigas’ para agora as conseguir por na sua quinta. Muita saúde e saudade dos meus tempos de infância, optimos

    Responder
  14. mário ferreira

    eu sou alentejano do crato agora moro na amadora,tenho uma casa em cabeço de vide,todos esses utensílios são do meu tempo,é claro que há muitos mais por exemplo para aí o tarro,o coucho,a ferradura,o tabuleiro de levar o pão ao forno,etc,etc,viva o alentejo um abraço

    Responder
  15. Carla

    Manuel
    Adorei conhecer mais um cantinho seu, gosto muito da decoração.
    Adoro as suas galinhas a dos pintainhos lo más es preciosa.
    Faz-me viajar no tempo, adoro cada detalhe, adoro o ler, gosto da sua forma de estar na vida.
    Este fds é a feira de Antiguidades em Azeitão , se tiver por cá passe lá vai gostar.

    Abraço aos 2
    Carla

    Responder
  16. Maria Luisa Milheiras Carrilho

    Parabens por continuar a valorizar o que é o nosso patrimonio cultural, por dar valor ao que a maios parte das pessoas deita fora ,,porque são velharias”…admiro muito a pessoa que é . Que seja feliz

    Responder
  17. Gabriela

    Recordar é viver. Não sei se bateu claras com essa “máquina” mas para mim é como,as
    claras,ficam melhores. Não há batedeira que suplante. Eu ainda não encontrei.

    Responder
  18. Maria Filomena Cintra

    Manuel Luís , como sempre é através dos seus escritos que viajo no tempo …Está delicioso o texto assim como as fitas . Muito obrigada

    Responder
  19. Pilar Kuss Navarro

    Boa tarde!
    Sou de LX. mas sempre passei as minhas férias “grandes” em Coimbra – S.Frutuoso/Ceira/estrada da Beira. Sempre considerei Coimbra como minha “terra”! Tão bom que era ir almoçar ao Restaurante Sta. Clara (logo depois de atravessar a ponte), ir tomar chá à Pastelaria Central, levar umas arrufadinhas para comer em fatias com manteiga… Isto tudo para dizer que tb adorava o café de cevada, comprado em Antanhol a um Senhor que o produzia, feito na cafeteira e o qual trazia sempre para Lx. para os restantes mezes. Pena que com as novas normas foi impraticável aguentar o negócio e deixou de ser comercializado. Tb de referir a inconfundível CHANFANA, da qual tenho sempre saudades! Obrigada Manuel Luís por partilhar as suas recordações que avivam as minhas! Bem-haja!

    Responder
    1. Maria Eduarda Brandão

      Adoro a sua cozinha, com os utensílios tão antigos do tempo que era catraia, ainda me lembro de ajudar a minha mãe a bater as claras, e desse café gostoso feito nessas cafeteiras de esmalta.
      Que saudades desse tempo Senhor Manuel Luiz e que saudades , que tenho da Quinta onde foi criada com os meus avós comprimentos a um senhor que muito respeito Maria Baltazar

      Responder
  20. Joaquina Onofre guerlixa

    Manuel Luís como eu adoro ver estas coisas .faz me recuar nos meus tempos de infância de comer nos pratos de esmalte as flores e kd caiam ao chão nos chamavam lhes feridas .e o café na cafeteira k cheirinho tão bom adoro muito o senhor mesmo por ser como é beijinhos alentejanos mas k são enviados de paris

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *