No rastro de Maria Pia de Sabóia (II)

foto1

Reservei o dia de hoje para continuar, agora, às portas de Turim, no rastro daquela que foi rainha de Portugal pelo seu casamento com D. Luis I. Gosto de viajar em Janeiro, quando um manto de neblina torna tudo mais misterioso e tenho palácios e museus, a bem dizer, só para mim.

foto2

foto3

foto4

foto5

foto6

foto7

foto8

foto10

foto11

foto12

foto13

foto14

A nove quilómetros do centro de Turim, em Stupigini, ergue-se este pavilhão de lazer e caça (Palazinna de Cáccia) de nababesca dimensão, desenhado pelo arquitecto Filippo Juvarra. Este havia sido um dos palácios onde decorrera a infância e parte da adolescência de Maria Pia e foi nele que a rainha faleceu em Julho de 1911, aos 63 anos, envelhecida e triste, diz-se que não sem antes ter pedido que virassem o seu corpo na direcção de Portugal, país que amou durante quarenta e oito anos.

foto15

foto16

foto17

foto18

foto19

Numa colina a leste de Turim, ergue-se imponente a Basílica de Superga. Foi o duque Victor Amadeu II quem a mandou erigir como pagamento de uma promessa feita à Virgem em 1705, quando se viu cercado pelas tropas francesas em Turim.

foto20

É na Basílica de Superga que vamos encontrar o Panteão Real dos Sabóias onde se encontram sepultados os reis, rainhas, príncipes e princesas da casa de Sabóia, nomeadamente Maria Pia, sendo ela um dos poucos elementos da Família Real que não se encontra no Panteão dos Braganças, em São Vicente de Fora (Lisboa). D.Maria I jaz na Basílica da Estrela e D.Pedro IV, I do Brasil, no Monumento à Independência, também conhecido como do Ipiranga, em S.Paulo, sendo que o seu coração está na Igreja da Lapa, doado que foi à cidade do Porto, em reconhecimento pela lealdade, coragem e sacrifício dos portuenses quando das lutas liberais.

Por razões óbvias não se podem tirar fotografias dentro do Panteão, tampouco escapamos a uma visita guiada, mas o facto de detestar andar em grupo, por muito pequeno que seja, foi atenuado por uma guia cativante pelo tom apaixonado que empresta ao que sabe e descreve sobre esta que é uma das famílias reais mais antigas da Europa. Igual entusiasmo lhe vi ao saber que eu era português e que ia à procura do túmulo de Maria Pia. Logo recordou com emoção o que a encantou em Lisboa, o Rossio, o Castelo e o 28 (eléctrico) e em Sintra, o “palácio fantasioso” (de Fernando II) e a Quinta da Regaleira.

foto21

foto22

19 comentários a “No rastro de Maria Pia de Sabóia (II)

  1. Lucilia Ribeiro

    Meu caro amigo
    Permita-me trata-lo assim já que é minha visita diária todas as manhãs.
    Os seus relatos são emocionantes e as suas fotos duma beleza incrível.
    Obrigada por nos trazer um pouco da nossa história tão desprezada que anda pelas ruas da amargura da nossa cultura.
    Cila

    Responder
  2. Isabel Belo Lima

    Mais uma vez, lhe agradeço, todas suas maravilhosas partilhas, sobre toda a Cultura, que vê e nos deixa ver!!!
    Adorei! Parabéns, continue a ser como é!

    Responder
  3. Miguel Cardoso

    Boa Tarde Manuel Luís Goucha, eu gostei muito das fotos que publicou no seu blog, assim como do relato Histórico sobre esse palácio lindíssimo de Turim dos Sabóia. Foram uma das familias mais influentes de Itália, rico em amores e ódios à mistura, intrigas palacianas assim como perseguições a toda a familia
    Eu gosto muito de itália, não conheço muita coisa , mas conheço toda a região de Florença (Toscânia), asim como Pizza, e também uma cidade toda ela medíaval dentro de um castelo chamado Lucca. Não sei se o Manuel conheçe a região de toscânia? Mas se não conheçêr, recomendo vivamente, assim que puder vá visitar porque vai gostar.
    Por agora é tudo, não quero maça-lo mais com os meus comentários, sò quero terminar, para lhe desejar muitas felicidades e continuar a ser um bom comunicador que é e um profissional muito completo, e já agora um beijinho para a Cristina.
    Um abraço deste vosso fã;
    Miguel cardoso

    Responder
  4. Carla

    Manuel
    Precioso, precioso!!
    Magestosa arquitectura!
    Adorei até o portão têm a coroa , ao fundo mesmo com a neblina reparo que no centro do telhado têm um estátua de um animal penso de um veado. Pena que muitas das rainhas/reis não foram felizes. Amar o seus país e viver no exílio é triste. Até no leito da sua morte não esqueceu a sua origem, comovente.
    Sempre elegante, gosto de o ver com a gola, e o Rui não tem direito a foto?
    Boas férias
    besitos
    Carla

    Responder
  5. Raquel Leite

    Buona serata Manuel Luís! De facto toda a região de Piemonte é muito bela, aproveite e visite também Venaria Reale e os “Mercatos” que existem pela bela cidade de Turim, que foi (por apenas 1 ano, mas foi!) a primeira capital de Itália!
    Baci e arrivederci! =)

    Responder
  6. Madalena Ferreira

    Olá MLG,

    Todas as fotos são maravilhosas e com história. A última ficará para a história, e talvez,quem sabe para um livro sobre viagens?!
    É uma sugestão!
    O MLG está Belíssimo …….., um Senhor, na terra, claro!

    Obrigado pela partilha,

    Responder
  7. isabel moreira

    Obrigado por nos dar a conhecer mais uma historia de portugal ,estou encantada ,quando acabei de ler e ver disse ao meu marido que quando fossemos a lisboa queria ir ver o palacio da ajuda e mais que vou tendo conhecimento atraves das visitas que o manel nos da a conhecer mais uma vez obrigado

    Responder
  8. Alice Lopes

    Viajar.
    Um sonho que me persegue há muito tempo.
    Infelizmente a minha situação financeira não o permite.
    Talvez um dia…quem sabe?
    As fotografias são muito bonitas. Obrigada por partilhar connosco um pouco de História.
    Saudades suas.
    Alice

    Responder

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *