No «Meurice» sinto-me bem!

foto_cima_hotel

Também pudera, é o “Meurice”!
Foi um amigo que mo deu a conhecer, há já muitos anos, para um chá pelas cinco (a cidade leva-me a certos rituais) num salão ourado que me deixou embasbacado. Gosto da exuberância de ornamentos, nada a fazer.

Passei a ser cliente com alguma regularidade e, se bem que volta e meia arrisque outras bem sucedidas alternativas hoteleiras, acabo por a ele tornar. Por todo um glorioso passado, desde 1835 enquanto hotel estrelado, decorado ao jeito de uma casa aristocrática, marcado por muitos notáveis pintores, músicos e escritores que ali pernoitaram amiúde. O maior caso de fidelidade talvez seja o de Dali que no hotel ficava pelo menos um mês em cada ano. Ainda hoje se contam algumas das suas extravagâncias. E pela elegância do seu atendimento e serviço, sem que um e outro nos intimidem. Depois é ali mesmo ao lado do “Angelina”, onde me repito no chocolate quente (sobre tão calorosa bebida mais não digo porque já escrevi em outras vindas) e a dois passos do “Louvre”, da “Comédie Francaise”, e da “Ópera Garnier”, sempre imprescindíveis para uma escapada cultural.

fotografia1 fotografia2 fotografia3 fotografia4 fotografia5 fotografia6 fotografia7
20141116-182249.jpg

20141116-182258.jpg
fotografia10 fotografia12
20141116-181649.jpg

3 comentários a “No «Meurice» sinto-me bem!

  1. Teresa

    Brilhante o welcome card do Director de Relações Publicas. É o verdadeiro “saber receber” só possivel no Le Meurice e outros hoteis similares.

    Responder
  2. Berta Veiga

    Que maravilha…gostava!sim,gostava de entrar neste hotel como disse estrelado e ler”Dear Berta….”só este miminho nos faz sentir especial(a mim faria com toda a certeza).Enquanto isso….sonho 🙂 .Deve realmente ser um sonho adormecer e acordar nesse “palácio encantado”.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *