8 comentários a “L’amour est fou

  1. Marirene Leite

    Estou em Portugal há um ano (venho de Paris, onde vivi a minha vida toda) e tenho visto o seu programa . Adoro ! Sempre bem disposto, culto , bem educado… É raro ver programas onde os animadores ( não sei se isto se diz em Português) são tão naturais, tão espontâneos e tão verdadeiros ! Eu não o conhecia, e para ser franca, quando vi o programa á primeira vez, pensei assim : ” – Mas que raio é isto a gritarem que mais parecia o mercado do Bolhão??!! ” E picou-me a mosca, vais ser difícil retirarem-me a tv !! Já me tenho rido tanto com vocês ! Vocês são uma verdadeira terapia dupla . Obrigada !
    Vi as suas fotos, e a minha segunda pátria com saudades. As fotos que tirou dos cadeados foi no Pont des Arts ou no Pont de l’Archevêché ( ou nas duas pontes, não dá para ver o chão e assim reconhecer as pontes) na Ilha São Louis, ao pé da Cathédrale Notre Dame. Sei que é agnóstico, mas curioso. Não sei se já teve a ocasião de visitar a Cathédrale numa 1ª sexta-feira do mês, pois pelas 15h, há uma missa onde estão presentes 3 reliquias sagradas trazidas por São Louis da Terra Santa : a Santa Coroa de Espinhos de Jesus, um pedacinho da Cruz, e um dos pregos da crucifixão. A minha paixão era essa: visitar monumentos, museus, e catedrais. Agora, vem você visitar-me a minha casa com a Cristina e com muito gosto lhes abro a portinha da tv !! Um grande abraço e muitas felicidades tanto profissionais como pessoais !

    Responder
  2. Elisabete oliveira

    Ola sr. Goucha adoro ver o vosso programa tento nao perder um episódio. De manha trabalho a dias mas nas casas das minhas patroas ja avisei so trabalho la em casa de a tv estiver ligada para poder ver o meu amigo,e a tarde vou para a minha loja de engomadaria pois a vida e complicada,mas os meus tem que comer. No natal de 2010 recebi o seu livro ….as mulheres da minha vida… e pensei tenho que ter o seu autógrafo e quando soube no ano a seguir que ia estar na feira do livro eu tinha que ir conhece lo …….levei os meus filhos Pedro e Tiago e claro a minha mãe que logo lhe chamou de ordinário…
    Que espectáculo de pessoa minhas senhoras …continue assim nao ligue as mas liguas pois tem dor de cotovelo .obg sr. Goucha por ser nosso amigo……bjs um dia vou ao programa

    Responder
  3. maria

    Tão lindo, mas tão lindo Paris! Só lá estive uma vez mas apaixonei-me. Se tudo correr bem lá voltarei este ano e, espero reapaixonar-me novamente, pois Paris c´est Paris!(calma gente, não estou rica, nem a crise deixou de me atingir, bem pelo contrário. Vou em viagem de finalistas, com alunos, por isso fica baratinho -mas pago o mesmo que eles, não vá pensar-se…)

    Responder
  4. Mamaral .pinto@gmail.com

    Olá Manuel Luis,muito obrigada pela receita da tarte.Brevemente irei fazê-la ,pois tudo o que faz esta,fadado ao sucesso Parabéns

    Responder
  5. Joana Carvalho

    Boa tarde Sr. Manuel Luís.
    Venho por este meio opinar sobre um tema que por certo não receberá com o maior grado mas já há muito tempo que queria manifestar a minha opinião.
    Apesar de eu considerar que nem tudo tenha que ser comparado, inferiorizado ou distinguido existe uma diferença óbvia que existe entre si e a Sra. Cristina.
    O Sr. Manuel é espontâneo e sobriamente original, tenho pena que não seja ainda mais acarinhado pelo público e valorizado. Sinto que a sua colega se aproveita dessa originalidade e produção pessoal para benefício próprio. Poderá achar infantil mas por exemplo porquê uma linha de sapatos se é o Sr. que sempre manifestou um preciosismo lindíssimo na escolha de sapatos ou porquê um livro se é o Sr que tanto carinho nutre pela cozinha?. Considero que a Sra Cristina não se esforça minimamente por ser autêntica e diferente mas sim apenas para ser notável! Mesmo no programa não me transmite qualquer tipo de congruência e atributo merecido de domínio pessoal.
    O que quero dizer é que vejo apenas em si o toque e dom de alguém que se destaca pela sua singularidade e exotismo!
    Não o quero ofender a si nem à Sra. Cristina mas queria de certa forma mostrar a minha apreciação e estima por si e dizer-lhe que para mim é inevitável não os distinguir.
    Os melhores cumprimentos e um grande bem haja para si e para os seus,
    Joana Carvalho

    Responder
  6. Isabel Martins

    Estive pela primeira vez em Paris á um mês e também lá deixei o meu cadeado com o meu marido ( Casamos há 6 meses ) e de facto Paris é uma cidade que deixa saudades, quem me dera lá voltar novamente. Beijos para o Manel Luis. Isabel

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *