Creme de água queimado

Um creme de água? Sim, água em vez do leite. Provei-o no restaurante da Casa de Tormes, em Santa Cruz do Douro. Disseram-me ser receita da Pensão Borges, de Baião, aí com uns setenta anos ou mais. Seria da altura da Grande Guerra, quando por cá havia racionamento. Gostei francamente da delicadeza da sua textura e sabor e logo me propus afinar a receita, ao meu jeito, acrescentando-lhe também flor de laranjeira, ao fim ao cabo mais um produto da região duriense. Eis o resultado final:
creme de água queimado

1 litro + 7,5 dl de água
12 gemas
200 gr. de farinha
400 gr. de açúcar
flores de laranjeira q.b
1 pauzinho de canela
pedacinho de casca de limão

Leve um litro de água a ferver com o pauzinho de canela, a casca limão e uma mão cheia de flores de laranjeira. Deixe ferver por uns breves minutos e deixe repousar durante uns dez minutos.

Entretanto, bata as gemas com o açúcar e a farinha. Junte os 7,5 dl de água restantes (esta deve estar a uma temperatura tépida). Mexa bem. Se quiser, pode substituir a quantidade indicada de farinha por metade de farinha com metade de Maizena.
Coe a água fervente e junte à mistura de gemas, mexendo sempre.

Leve o preparado de gemas a lume brando e, sem parar de mexer, deixe espessar.
Retire do lume, coe por um passador de rede fina e distribua o creme por taças individuais.
Deixe arrefecer.

Mantenha no frigorífico até ao momento de servir. Nessa altura, polvilhe de açúcar e queime com um maçarico de cozinha ou ferro em brasa.

Tome nota:

Cá em casa gostamos de açúcares perfumados, por isso juntamos sempre no pote, ou frasco, do açúcar algumas flores de laranjeira (fazemos o mesmo com flores de alfazema ou com a vagem de baunilha anteriormente aberta e depois de retiradas as sementes). O açúcar ganha um aroma muito agradável.

14 comentários a “Creme de água queimado

  1. Paulo Abreu

    Boa tarde Manuel

    A receita que publicou , Creme de Agua é uma receita de Baião e não da Pensão Borges , já o Eça de Queiros a mencionava nas suas linhas do livro A cidade e as Serras , sendo uma receita muito mais antiga que o proprio Eça
    Atentamente
    Paulo Abreu

    Responder
    1. António Queiróz Pinto (Pensão Borges)

      Boa tarde caro Paulo Abreu,

      Tenho a dizer que o senhor não está correto na sua afirmação referente ao Creme de Água Queimado.
      É realmente da Pensão Borges em Baião, e não mencionado por Eça de Queiróz nos seus mais variados livros Eça de Queiroz fala sim de um Creme Queimado no livro A Capital, mas confecionado com leite.

      Sendo assim, passo a explicar a história desta iguaria bastante aperciada pelos que nos visitam, que já ela vem da altura da primeira proprietaria da Pensão Borges, a Sra. Teresa Borges, de quem é a receita original, sendo que ao longo dos anos e com a mudança de proprietarios a tradição de o fazer manteve-se, ao mesmo tempo a senhora que ainda hoje o faz de acordo com todos os passos da receita original é a Sra. Lucilia, tambem ela antiga cozinheira da Pensão Borges.

      Atentamente,

      António Queiróz Pinto

      Responder
  2. Gabriela Carvalho

    Boa tarde Sr.º Manuel Luís,

    Experimentei o creme de água e ficou maravilhoso, segundo os meus convidados para o jantar de sábado, onde a sobremesa foi esta delícia que descobri pelas “suas mãos”.
    Muito obrigado

    Responder
  3. Catarina Loureiro

    Boa noite!
    Ouvi o falar do creme de água no programa e resolvi vir espreitar a receita. Sabe aqui em casa a minha irmã e alérgica aos produtos lácteos e não é fácil fazer sobremesas que ela possa comer….. E como rapa o tacho do meu leite creme ( receita da minha mãe que infelizmente já faleceu e que e um verdadeiro manjar dos deuses digo eu….) , e depois fica doente, vou fazer este creme para ela se lambuzar sem consequências.
    Obrigada por partilhar conosco
    Tenha uma boa noite beijinhos

    Responder
  4. Carla

    Manuel,
    parece delicioso!
    Gostei da dica da flor de laranjeira, também tenho no meu jardim, já cheirou a folha do limoeiro?
    Adoro, faz-me lembrar o perfume da Lancôme.
    Experimente colocar oregãos no ovo estrelado , adoro.

    Responder
    1. MLG

      Olá Isabel
      Tenho laranjeiras em flor no meu jardim. É-me fácil por isso. Nesta altura as laranjeiras estão em flor. Também pode usar água de flor de laranjeira. Obrigado

      Responder
  5. Virginia

    Parece muito bom, sou capaz de experimentar… 😉

    No entanto fiquei com uma dúvida: porquê os 200 g de farinha e depois 400g na lista de ingredientes? Na receita diz apenas para juntar a farinha, uma única vez… obrigada desde já!

    Um abraco e se me permite, beijinhos de uma emigrante na Suécia. 😉

    Responder
    1. Rosa Müller

      Ola Sr. Luis Goucha
      penso que deve ser açucar em vez de ser 2 vezes farinha
      desculpe e obrigada
      gostaria de saber quanto e de açucar eq de farinha

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *