Breve ida a Lamego

lamego1

Vá-se lá saber porquê, mas nunca tinha ido a Lamego, e por várias vezes terei até andado pelas redondezas. Foi desta, e logo numa manhã fria de Domingo, com a cidade ainda dolente, sem movimento, porém com o seu Museu aberto à descoberta de parte do seu impressionante acervo. Muito gostei da arte sacra que exibe, com particular destaque paras as notáveis capelas que haviam pertencido ao antigo Convento das Chagas. Do espaço conventual das clarissas de Lamego, resta a Igreja, mas felizmente podemos admirar, no Museu, os imponentes retábulos em talha dourada que outrora eram no respectivo claustro. Idêntico enlevo senti perante o conjunto único de tapeçarias flamengas, tecidas em Bruxelas, no século XVI, e os painéis que Vasco Fernandes (Grão Vasco) pintou para a capela-mor da Sé de Lamego, imponente catedral gótica, ali ao lado.

Dada a riqueza patrimonial de toda a “baixa” da cidade, pelo exposto e mais ainda pelas casas solarengas (uma em particular chamou-me a atenção por ver que o seu brasão estava tapado por um pano negro. Dizem que essa é a tradição quando falece alguém da família e que o brasão só volta a ficar exposto quando o pano se esboroar), pelo Teatro onde antes havia sido um palacete de setecentos e um hospital da Misericórdia, que leva o nome de quem o comprou em hasta pública (José Ribeiro da Conceição) para vir a ser casa de espectáculos, mantendo-lhe a fachada original, sem esquecer o Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, que um monumental escadório liga a tudo o mais, penitencio-me por tão tardia e rápida visita. Bem que os lamecenses se podem orgulhar da sua cidade.

lamego2

lamego3

lamego4

lamego5

lamego6

lamego7

lamego8

lamego9

lamego10

lamego11

lamego12

lamego13

lamego14

lamego15

lamego16

lamego17

lamego18

lamego19
www.museudelamego.pt

17 comentários a “Breve ida a Lamego

  1. Catarina Ferreira

    Caro Manuel Luís, já estive em Lamego. Achei aquela localidade fantástica! Visitei Lamego por altura da Páscoa e a tradição é bem diferente do que se vive cá na Madeira. Foi uma experiência fantástica e adorei a gastronomia. Fiquei fã das bolas de Berlim e das tangerinas de um senhor velhinho que as vendia no adro da igreja.
    Subi a escadaria da Nossa Senhora dos Remédios, não foi promessa, foi curiosidade! Raios como custou a subir tanto degrau, mas lá cheguei e tive oportunidade de entrar na Igreja que por sua vez é belíssima. A vista sobre a cidade também é soberba e encanto o olhar de qualquer um.
    Aproveito a oportunidade para lhe agradecer o que partilha connosco. Se não se importa, tomo a liberdade também de lhe dizer que enquanto portuguesa tenho imenso orgulho em si, por ser o excelente profissional que é e tomo-o como exemplo. Diz o que pensa e não tem medo de assumir as causas em que acredita. É um Homem com H grande. O Mundo seria um lugar mais bonito de se viver se existissem mais “Manueles Luises Gouchas”.
    Continue a fazer partilhas connosco, deste lado contemplaremo-as com maior deleite!
    Obrigada por entrar na minha casa todas as manhãs!
    Um bem haja Manuel Luís!

    Responder
  2. Luísa

    Excelente escolha visitar Lamego,mas como constatou é necessário mais um tempo para apreciar a “cidade europeia com mais monumentos por metro quadrado”. Quando quiser voltar e ter uma visita guiada pela minha cidade,como guia,estou à sua disposição 😉
    Cumprimentos

    Responder
  3. Filipa Soeiro

    Sou uma Lamecense muito orgulhosa desta bela terra que me viu nascer. Lamego, além de ser uma cidade cheia de história e com um encanto natural, tem pessoas que sabem receber como ninguém. Sempre que consigo percorro estes quase 400Km de Lisboa a Lamego para recarregar baterias, afinal “there is no place like home”.
    Obrigada Manuel Luís por partilhar a essência desta cidade maravilhosa.

    Responder
  4. Maria anjos Medeiros

    A minha linda cidade!
    Goucha,se ficou impressionado com o pouco que viu,regresse a lamego com tempo e visite o santuário de nossa senhora dos remédios, o castelo,a igreja das chagas o jardim da república…..
    Regresse a lamego com tempo e porque não em tempo de romaria(8 setembro) mais deslumbrado fica! Beijinhos e aceite o convite 🙂

    Responder
  5. sara maria rebelo ferreira

    Esta e minha terra natal ainda agora fui la passar o natal e subi e desci todo o escadório que continua lindissimo o Manuel tem que ir la em Setembro as festas são maravilhosas e levam la muita gente será sempre bem recebido as gentes de Lamego recebem muito bem se for preciso tem uma casa a disposição beijinhos

    Responder
  6. Carolina Santos

    Obrigada pela visita à minha bela cidade que é Lamego. Tenho pena que tenha sido uma “visita de médico”. Tem de vir com tempo é-se possível na altura das festas de nossa senhora dos Remédios.
    Beijinhos

    Responder
  7. mel

    Há tempos que me questiono sobre os panos pretos nos brasões (há uma outra casa assim, ainda ontem lá passei) mas também nunca surgiu oportunidade de perguntar a quem soubesse…

    Responder
  8. Cristiana Morgado

    Minha bela cidade, que me adotou como sua verdadeira filha… chorarei o pesar se um dia tiver de cá sair! Volte sempre 🙂 Em nome dos lamecenses, agradecemos a visita!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *