Aquivos por Autor: admin

Apanhar os cacos

Quantas estórias pode um prato contar? Dos almoços de família que se eternizam entre garfadas e gargalhadas, da consoada que é quando há lugar garantido para a saudade dos que já partiram, de um jantar a dois com o amor à solta … da cumplicidade de tantas horas felizes. Jullie Decubber é criadora de joalharia […]

Ler mais

Selfies de uma tarde

Começou às 10 mas o combinado era que as figuras que doaram a sua roupa lá estivessem entre as 13 e as 16 horas. Foi o que fiz e assim tive oportunidade de encontrar pessoas que admiro deste mundo da televisão mas sobretudo quantos neste sábado quiseram, indo ao Centro Comercial das Amoreiras colaborar, uma […]

Ler mais

Por boas causas

Saíram do armário para serem vendidos a preços incríveis no próximo sábado, entre as 13 e as 16 horas, no “Hang In There”, no Centro Comercial das Amoreiras. No ano passado colaborei igualmente com esta iniciativa, que leva uma trintena de figuras conhecidas a doar roupa para que as vendas revertam a favor das instituições […]

Ler mais

Viver no campo!

Não … ainda não vivo, “faço de conta” sempre que posso e sinto-me canhestro em funções tão básicas como a de dar de comer às ovelhas ou espalhar a palha no campo para ajudar ao sustento das éguas, agora que o pasto está rapado e tarda em chover. E é nestas alturas que recordo uma […]

Ler mais

O regresso de Paulo Azenha

Conheço-o há pelo menos vinte anos, tantos os que leva como criador de moda, conversámos várias vezes, em programas televisivos, sobre esta sua paixão que começa no gosto pela pintura, passa por muito estudo e formação para se materializar em centenas de inspiradas criações. Por isso gostei de saber que, uma vez a viver e […]

Ler mais

Azular

Não serei original se lhe disser que prefiro o azul entre todas as cores (assim será com a maioria das pessoas), do azul real ao azul púrpura, passando pelo azul céu, e outro ainda de um claro mais claro, quase desmaiado, pelo azul Chagall, pelo azul lavanda, pelo azul da pedra sagrada, o lápis-lázuli, (e […]

Ler mais

A senhora das palavras

Não, não é um musical à La Féria, com uma grande montagem, grande produção, grande (em número) elenco, enfim, com tudo em grande! Simone merecê-lo-ia! E nós também! É porém um espectáculo imperdível pela contenção, pela elegância e sobretudo pelas palavras. As palavras dos poetas que há muito acompanham Simone e ali são cantadas com […]

Ler mais

Sedação

Já levei duas, tantas as colonoscopias que fiz, que isto em chegando aos cinquenta, e em não havendo antecedentes familiares, há que fazer exames com regularidade quinquenal para ver se está tudo nos conformes. A ideia de nos enfiarem um tubo pelo dito cujo, para deixá-lo correr tripa fora, até pode parecer desconfortável mas nada […]

Ler mais

O(s) meu(s) presidente(s)

Tenho que é nas autárquicas que a Democracia se cumpre em (permitam-me a expressão talvez um pouco exagerada) “todo o seu esplendor”, tantos os que nelas se envolvem (largos milhares) entre candidatos e estruturas de apoio e pelo objectivo, arrisco a dizer, comum: o de lutar pelos anseios e necessidades das suas diversas comunidades. Claro […]

Ler mais

Doces sem açúcar!

Já lhe contei porque é que a “Les Nereides” é uma das marcas cá de casa (aqui), tem a ver com fragrâncias, mas desta o que me leva a escrevinhar é a sua mais “doce” linha de bijutaria. Imagine merengues, “macarrons”, “éclairs”, madalenas, bonecos de gengibre e outras delícias açucaradas em brincos, pulseiras, colares e […]

Ler mais

O Monte da Sempre Noiva

Pois não deu para lá entrar e assim vê-lo de frente, que a propriedade é privada e os senhores estavam em casa a dormir a sesta. É agora dos herdeiros de Arsénio Cordeiro (estudioso e conhecedor do mundo equestre e um dos grandes responsáveis pelo livro genealógico do cavalo lusitano) este paço construído na transição […]

Ler mais

Mesa posta! E paparoca!

Se me acompanha por aqui sabe como gosto de vestir uma mesa consoante seja para um almoço ou para a janta, seja ao ar livre ou dentro de portas. Desta vez era um jantar de fim Verão, informal, nada que exigisse muitos atavios. Optei por deixar à mostra o tampo da mesa, feito numa peça […]

Ler mais

No Monte da Ravasqueira

Um vinho para grandes momentos! Curiosamente, não foi no seu chão que o provei pela primeira vez, mas sim no restaurante da praia da Adraga, em Almoçageme, que volta e meia gosto de lá ir provar do seu peixe, sempre de qualidade irrepreensível, acompanhando-o com um branco ou um rosé. Sugeriram-me o MR Premium, rosé, […]

Ler mais

Novos inquilinos

“Matreira, fagueira e lambisqueira” assim era Salta-Pocinhas, a raposeta de Aquilino, cujas aventuras me encantaram em miúdo, sendo que o seu “Malhadinhas” também foi dos meus primeiros livros e talvez por isso cedo me rendi à sua prosa, e muito pela riqueza de vocabulário, tão contrastante com o mísero uso que hoje se faz da […]

Ler mais

Na Quinta Dona Maria

É inevitável que se fale de D. João V quando em Mafra nos deparamos com o monumental Convento, símbolo maior do seu reinado, mandado construir como pagamento de uma promessa feita a Deus para que lhe desse sucessão. A Tapada Real também foi vontade sua para deleite próprio e da corte entre passeios e caçadas. […]

Ler mais

Um mundo à parte!

Tudo começou por uma alface, não comestível, comprada na loja do magnífico Museu do Azulejo e logo quis saber quem era o autor, encantado que fiquei com a peça. Pesquisa feita na internet, percebi que tinha sido uma ceramista a fazê-la, Tara Bongard, e que a paixão de trabalhar o barro era igualmente partilhada pelo […]

Ler mais

De volta!

Andei longe … dentro de mim. As férias são isso: um tempo sem culpas, pela hora da levanta, pelo livro que se deixa a meio, pelo copo além da conta, pela gargalhada mais estridente, pela conversa solta … mas também um tempo de ficar quieto, ligado apenas ao que interessa: uma buganvília que avermelha, o […]

Ler mais

Bem vinda aos “entas”

Tinha vinte e cinco anos quando a conheci, enquanto aluna do primeiro curso de televisão organizado pelo Emídio Rangel. Lembro-me de a achar parecida com a Jodie Foster na sua pele nívea e cabelos louros corridos e de logo lhe notar capacidade quando ao ser desafiada, tal como os colegas, a fazer-me uma entrevista mostrou […]

Ler mais

Meias Gallo – A calçar desde 1927!

Meias sempre, a não ser no Verão que é quando as dispenso se estiver a usar jeans com sapatilhas ou sapatos casuais, e nunca outras que não sejam até ao joelho, não correndo assim o risco de, em cruzando a perna, desnudar pedacinho que seja (há lá coisa mais deselegante!). A marca milanesa Gallo, a […]

Ler mais

O restaurante de que se fala!

JNcQUOI O restaurante de que se fala! Porque será?! Dirão alguns porque tem um “je ne sais quoi!”, que é como quem diz, traduzindo do francês, qualquer coisa que o distingue. A expressão (“je ne sais quoi”) é, aliás, usada sempre na positiva quando não se sabe ao certo definir esse “qualquer coisa” que faz […]

Ler mais

Apanharemos … se pudermos!

“Tens de ir, aquilo para ti é canja!” – perante isto eu sabia que acabaria por lá ir parar. Já sei o que a “casa gasta”, nem adianta protelar. Confesso que gosto do concurso, é daqueles programas que, em estando em casa, acabo por ver e por tentar responder às questões que vão surgindo. E […]

Ler mais

Dois Museus de uma assentada!

10.00 Neste sábado quente de Agosto não havia outrem para além de nós, no Museu Nacional do Traje, ao Paço do Lumiar. É natural, dizem-me, dado o mês que é, já ao Domingo o caso muda de figura com as entradas gratuitas. Tanto melhor, que gosto assim para ver com calma tudo quanto me interessa, […]

Ler mais

O Terraço do Chef Rui Paula

Penso que ainda há um certo “preconceito” em relação aos restaurantes de hotel, ou porque se desconfia da sua qualidade ou porque os imaginamos apenas para usufruto dos seus hóspedes. Nada de mais errado e a exemplo do que acontece em qualquer grande cidade europeia também Lisboa nos apresenta belíssimas propostas gastronómicas em algumas das […]

Ler mais

Alentejo visto do alto!

O passeio estava aprazado há uns dois meses, não imaginava é que teria de me levantar às cinco da matina, logo num sábado, que é dia de preguiçar. Uma hora depois seria o encontro, junto ao monte, para aberto o balão e com tudo nos conformes começar o passeio para regalo do olhar. Tem tudo […]

Ler mais

Pelos nossos heróis!

O filme está a passar na TVI desde o primeiro dia de Agosto e assim continuará até ao último. Serve como que um elo de ligação entre esta campanha do Grupo “Os Mosqueteiros” de apoio aos nossos bombeiros, que uma vez mais se repete este Verão, e o público em geral. É algo de que […]

Ler mais

Em São Roque

Uma ida à Igreja e ao Museu de São Roque é das poucas memórias que tenho com o meu pai em Lisboa, por certo durante umas férias com ele passadas. Conservo também na lembrança que a primeira vez que fui ao Convento de Mafra foi pela sua mão, eu não teria mais de nove, dez […]

Ler mais

Da alface ao mocho

Contei-lhe aqui no sábado, mal chegado a casa, depois de uma manhã passada, e muito bem, no Museu Nacional do Azulejo, visita que recomendo, como fui seduzido por uma alface em cerâmica e como procurei saber mais da sua criadora, Tara Bongard. Pesquisando na net logo percebi tratar-se de uma escultora/ceramista de origem luso-inglesa a […]

Ler mais

Por caminhos reais

Regozijo-me por ver que está bem entregue a direcção da Tapada, sob a tutela do Ministério da Agricultura, tal o entusiasmo e paixão com que Paula Simões fala do seu trabalho e do muito que tem para fazer, convocar e incentivar.

Ler mais

Morreu Jeanne Moreau

Foi das actrizes que recebi no programa “Momentos de Glória”, vai para 25 anos, a que mais me impressionou pela sua cultura, pela sua densidade, pelo que conhecia do nosso país e do nosso cinema. Já conhecia Lisboa de outras vindas. Na altura recordou a que havia efectuado com Pierre Cardin, quando andavam de caso, […]

Ler mais

Ontem foi assim…

Sintra tem destas coisas, enquanto Lisboa amanhecia luminosa e quente, por estas bandas das Azenhas do Mar um manto de nevoeiro cobria o jardim, a casa e esta alminha. Felizmente havia-me decidido por uma manhã cultural na capital, lagartear podia ficar mais para a tarde quando o céu azulasse. Pus um fatinho daqueles que não […]

Ler mais