Assim sou na vida

(null)
Fiz pose e deu no que deu: uma foto do Salvador Colaço que muito me agrada e se tivesse de a legendar nem hesitava: “atiro-me à Vida à dentada, não venha eu a perder pedaço!”.

É que nisto do viver, mantenho-me sôfrego, como se não houvesse amanhã. Tenho mais é que gastar à larga este jeito que julgo ter, de ser curioso e insatisfeito. O meu caminho faço de passadas que reinvento, procurando respostas sempre que há perguntas, na obsessão de entender o que muitos aceitam por não ter entendimento. E assim me mantenho à porta do silêncio, sabendo que um dia hei-de entrar.

www.salvadorcolaco.com

16 comentários a “Assim sou na vida

  1. Pimenta

    Olá Manuel Luis !
    Convém dar os parabéns a mais dois campeões do mundo….!
    São irmãos, acho que chegaram ontem ao aeroporto, e ganharam o campeonato do mundo de vela, classe
    400?, 420?, não tenho bem a certeza…!
    Parabéns para eles e para a vela Nacional…! E já agora…., também o nosso Presidente deveria faxer como fez e muito bem, a todos os outros..! Este, pelos vistos é o nosso ano!
    Abraço
    Rui

    Responder
  2. Ana Bento

    Caro Goucha!
    A 4KP é um projecto que nasceu em Janeiro deste ano, estamos agora a dar os primeiros passos.
    Como sabemos que partilha do mesmo amor pelos animais, teríamos imenso gosto de lhe oferecer duas peças para os seus meninos.
    Pode consultar a nossa página em http://www.facebook.com/forkp.
    Se assim intender e gostar das nossas peças, basta entrar em contacto connosco através do facebook, ou por e-mail, para forkidsandpets@hotmail.com e dizer a peça que pendente.
    Temos peças em tamanho standard, como fazemos também por medida dos pequenos.
    A continuação de um bom trabalho.
    Grata pela atenção
    Uma abraço
    Ana Bento
    4KP

    Responder
  3. Daniela Santos

    Boa Noite Manuel Luis Goucha, sempre tive um sonho de estar no mundo da comunicação social , mais direcionado para a informação, mas adoro ver televisão e a si, pois para mim é de facto o melhor apresentador de entretenimento português.Adoro a sua forma de estar, é assertivo e revejo me tanto nessa sua postura… É extremamente profissional e divertido, e ao mesmo tempo sensível a causas e a aos menos protegidos…sempre fui assim no trabalho, e na vida pessoal..assertiva e julgam me por isso…mas não me importo com a opinião dos outros….
    Beijinhos e muitos sucessos quer a nível profissional e pessoal desta sua fã que vive em Londres com o maridão e filhote Dinis….

    Responder
  4. Maria João Carrilho

    Boa tarde, Manuel Luís Goucha. Parabéns, por ser como e. Gosto muito de ler os seus artigos, revela uma grande sensibilidade e conhecimento. Um beijo. Maria João

    Responder
  5. João Pedro

    Olá Manuel Luís,
    Obrigado por abrir esta janela para que possamos espreitar um pouco mais para dentro de si.
    Gosto da pessoa que transmite através do seu trabalho, como também já tive o prazer de conhecer a sua ternura e de observar a forma como a sua sensibilidade e postura se derretem perante a curiosidade e desejo de entendimento. A sua alegria revela um Ser conhecedor, os seus sorrisos substituem a profunda vontade de expressar análises mais profundas, é um grande trabalho que transmite….

    Escrevo estas e as seguintes palavras porque sou alguém muito grato pelo seu programa e da Cristina (principalmente grato pelos Seres que transmitem o “Goucha e a Cristina”), transmitem-me muita alegria principalmente nas alturas que sou operado, nos períodos de recuperação.
    A minha principal mensagem é dizer-lhe que o vosso trabalho não é apenas destinado a empregadas domésticas e desempregados (como um dia ouvi), o vosso trabalho é, também, visto por todas as pessoas que passam nos hospitais, os que estão internados vêm todos os dias. Já fiz mais cirurgias do que os dedos das mãos e para a semana espero estar a vê-lo, de novo, através da TV do “hotel” 😀 O Manuel Luís e a Cristina fazem-me esquecer onde estou, oferecem-me oportunidades para sorrir com imensa vontade, também quando recupero em casa.

    Não sou grande adepto de televisão e as notícias pesadas que costumam transmitir a partir das 12h, muitas vezes levam-me a questionar: como deixar de falar de noticias e sim, relatar casos com visão de esperança e mudança? Em vez de dizer-mos “estes casos não devem acontecer” “devemos falar nestes casos porque necessitam ser falados”, porque não oferecer também caminhos, reflexões e sugestões? Não é fácil exprimir o que estou a tentar passar, mas baseio-me numa linguagem mais interior. Existem temas em que os debates e o levantar o véu já não são tão prioritários, Agora é necessário uma linguagem mais direta… Por exemplo, os violadores, homicidas ou maridos possessivos e violentos não devem (é um exemplo) ser tratados como psicopatas, nem apenas rotula-los como pessoas a agir de forma egoísta (apesar de ser uma perceção também válida para a limitada consciência da nossa sociedade), porque não abordar estes e outros temas a partir do ponto de vista de quem realmente somos nós? Quem sou Eu? Quem é Ele? Para quê a humanidade?

    Em vez de uma linguagem baseada em separação dos Seres (ou seja, violador, homicida, psicopata, atos de alguém que é tudo menos humano), porque não abordar através do Amor, da União? Deixar de rotular (separar) e antes questionar “O que falta para unirmos a sociedade? Que pensamentos, baseados no amor, podemos enviar para a sociedade? “. Ou seja, ensinar a amar…

    Por exemplo, cometemos os nossos atos menos racionais quando nos sentimos bloqueados num caminho sem direção então, facilmente nos identificamos com o sentimento de raiva e revolta que pairam na nossa mente, não nos permitindo aceder à consciência, porque? Porque essa mensagem ainda se encontra no “silêncio dos sábios”. Está na hora dos sábios deixarem de ser egoístas, a igreja já não vai perseguir quem deseja expandir a Verdade de Quem Realmente Somos. E o governo não terá forma de silenciar o conhecimento existente na consciência.

    Concluindo o ciclo desta transmissão, porque não ensinar a amar? Porque não salientar o amor nos minutos da “Crónica Criminal”? Os “rotulados” que mencionei em cima estão famintos por amor, mas não conhecem mais nenhum caminho para amar… Não sabem como aceder à consciência de amor que está integrada neles e que ainda ninguém os relembrou. Pensam que amam (e que não os amam) mas não se incluem dentro do ciclo do Amor. Só o outro(a) é o amor deles, e não se amam a eles próprios… Será que SABEM como amar-se a eles próprios? Será que conhecem as consequências de se amarem a eles próprios? Se relembrassem essa Verdade profunda, com certeza que eram atos de amor que manifestavam no e para o Todo. Eu penso assim, observo que a sociedade está completamente perdida e sem orientação no caminho do Amor (individual e coletivo).
    Como o Manuel Luís sabe, a televisão (no geral) injeta imenso medo e a sociedade bloqueou, é a carga de “crise”, esforços, medos e um desejo interior incontrolável que nos faz desejar libertar-nos de todos os pensamentos que nos aprisionam… desejo de Amor! Se não nos relembramos de caminhos melhores, voltamos a agir como nos sentimos, com medo.. e o medo sem consciência de amor gera atos de revolta, egoísmo, controlo..

    Estou a alongar-me imenso e peço que me desculpe, é o desejo de tornar esta mensagem clara. Não desejo ensinar nada, mas desejo transmitir que quando estou limitado à cama do hospital ou ao sofá, existem horas que sinto o sufoco… sufoco por falta de amor transmitido à sociedade. Manuel Luís, não é de todo uma crítica ao seu programa, mas sim uma grande confiança em si e na Cristina, sinto que o vosso Ser também ambiciona e deseja chegar ao coração das pessoas, mas sinto que é um registo limitado para aquilo que os vossos Seres sentem na verdade. Porque não uma abordagem com uma nova linguagem e visão?

    E nunca mais sairia daquiiiii !!!!

    [Não é minha intenção que esta mensagem seja partilhada no seu site, só se assim o entender, apenas desejo falar de coração para corações]

    A Hora é Agora!

    Um grande abraço amigos da alegria, Obrigado !

    João Pedro

    Responder
  6. Maria Emilia Cunha Lopes

    GULOSO!!!! Klhe faça bom proveito.Será k é hoje k levo uma resposta? Pois eu gostava mto de ir ao programa no dia 2 de MARÇO em k faço 73 anos,mas gostava k estivessem os meus dois queridos,CRISTINA E MANEL e adorava ver o meu menino F.F.era um dia k nunca iria esquecer. SÓ há um problema ainda estou em convalescença e tenho k andar de canadianas e não posso me sentar nesses bancos e tbm teem k me levar até lá acima é mto para subir a rampa.Enfim é capaz de ser complicado.Temos um amigo em comum k me fazia isso,era só autirizarem.O nosso amigo táxista k eu gosto mto o PAULO .BJIO para ele e dizer-lhe k estou melhor e um abraço e bjo ao MANEL

    Responder
  7. Alice Lopes

    Morango com chocolate???? A sério???? Adoro morangos e chocolate. Tanto, ao ponto de ficcar com dor de barriga. E quando era pequenina, sentei-me no meio do morangal da minha avó Rosária (que foi tudo menos avó!) e comi todos os morangos: os maduros, os assim-assim e os verdes. Ainda hoje como morangos verdes. 🙂
    Agora falando a sério: há tantas portas que gostaria de abrir e não consigo. A porta do silêncio, pelo menos da forma que entendo, já a abri há algum tempo. Silêncio-me perante a estupidez, a intolerância, a arrogância, a má educação, o desrespeito, a intromissão na vida privada…
    Foi esta a forma que encontrei para continuar a trabalhar no meio de homens das cavernas. O silêncio é o jeito mais inteligênte de “sobreviver” no meio de tais criaturas.
    E é tãaaaao bom sentir a frustração deles quando não me conseguem atingir!
    É melhor que morangos com chocolate! 😀 😀
    (dia 19 vou visitá-lo)

    Responder
  8. joana

    Obrigada Manuel por partilhar connosco pedacinhos de si. Gosto muito da forma como escreve e do cuidado q tem em tudo o q vai deixando por aqui. Sempre o achei um comunicador incrível (deve estar farto de ouvir/ler o mesmo), mas só há uns meses comecei a aperceber-me que também é um magnífico escritor. Sim, escritor. Obrigada.

    Responder
  9. Lidia Santos

    Ola MANUEL muitos parabens por o seu excelente trabalho a todos os niveis. Sou sua grande admiradora pela sua perconalidade e preficionalismo em tudo o que faz e tambem somos do mesmo signons vamos sempre à luta .E é por falar em luta que aproveito a oportunidade de lhe pedir uma pequena ajuda para vender um restaurante que tenho para vender , uma vez que esta ligado ao mundo da hotelaria pode ser que algum concorrente do master chefs ande à procura de um. Desculpe o incommode e um abraco Lidia.

    Responder
    1. Mlg

      As melhoras João Pedro.
      A linha editorial da ultima parte tem pouco a ver comigo, também lho digo.
      Mas há tanto no programa que tem. Agarro-me a isso e sou feliz a fazê-lo. Um grande abraço

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *